fbpx
Conecte-se conosco

Saúde

Rondônia está há três dias sem registrar fila de pacientes para leitos Covid

Publicado

em

Rondônia está há três dias sem pacientes na espera por leitos Covid, de acordo com dados dos relatórios de ações da Sala de Segurança Integrada do Governo do Estado. Essa é a primeira vez em mais de dois meses que o estado não relata fila.

No dia 18 de abril, o relatório apontava que seis pessoas estavam aguardando por uma vaga em um hospital público para o tratamento da Covid-19, estando todos em estado grave e dois para intubação. Esse número zerou no dia seguinte e o quadro seguia igual até a quarta-feira (21), data da última atualização divulgada.

Rondônia começou a apresentar fila de espera por leitos vagos no dia 4 de fevereiro, quando foram registradas 22 pessoas sem acesso à internação hospitalar. Desde então, se passaram 73 dias com filas sendo mencionadas nos relatórios do Estado.

O pior momento foi na segunda quinzena de março, quando Rondônia chegou a ter 170 pessoas aguardando por vagas em hospitais, sendo 131 com necessidade de internação em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Ocupação de leitos de hospitais

De acordo com o relatório da última quarta-feira (21), o estado tinha 652 pacientes internados, sendo 412 na rede pública estadual, 134 na rede pública municipal, 89 na rede privada e 17 na rede filantrópica.

Na rede pública estadual quase 94% das vagas em UTIs para adultos estavam ocupadas, restando 20 vagas disponíveis em Rondônia. Nos leitos clínicos a taxa de ocupação era de 71% com 82 vagas para novos pacientes, sendo 29 no Hospital de Campanha em Porto Velho. Somando com os leitos infantis, o Estado tinha 127 leitos, tanto de enfermaria como de UTI, livres.

Já na rede municipal, somadas todas as cidades com capacidade de internação de pacientes, 103 leitos estavam disponíveis. Na rede particular tinham 93 leitos. Enquanto na filantrópica haviam 25 vagas para novos pacientes.

Até a quarta (21) Rondônia registrava 207.030 casos diagnosticados da Covid-19, 4.939 óbitos e 190.718 pacientes recuperados da doença. Mais de 163 mil pessoas já tomaram a primeira dose da vacina, e dessas, pouco mais de 50 mil já completaram a imunização, recebendo a segunda dose.

Fonte: G1/RO

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Coronavirus

Rondônia ultrapassa 1 milhão de doses de vacinas aplicadas contra a covid-19

Publicado

em

O total de doses aplicadas até dia 3 de agosto é de 1.009.115, considera a aplicação da 1°dose (747.923) e 2º dose (261.192)

edição 501 do Boletim Covid, publicado na terça-feira (3), trouxe uma marca histórica para Rondônia. O Estado ultrapassou 1 milhão de doses aplicadas contra a doença. O avanço na imunização dos rondonienses é prioridade no Governo de Rondônia, por meio das ações estratégicas desenvolvidas pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), e tem refletido na queda dos casos.

‘‘Essa marca de mais de 1 milhão de doses aplicadas no Estado de Rondônia é muito importante e expressiva, e demonstra a preocupação do Governo de Rondônia com a imunização dos cidadãos rondonienses. Fortalece nossa esperança de vencer os obstáculos criados pela pandemia que impactou inclusive as relações sociais e já vislumbramos voltar à normalidade. Estou muito feliz com essa conquista, é de se celebrar’’, afirma o diretor-geral da Agevisa, Gilvander Gregório de Lima.

O total de doses aplicadas até dia 3 de agosto é de 1.009.115, considera a aplicação da 1°dose (747.923) e 2º dose (261.192). Rondônia, assim como todo o país, conta com quatro tipos de vacina para o enfrentamento da doença: CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen (Dose única).

A Agevisa tem adotado, desde o início do recebimento da primeira remessa de doses, que ocorreu no dia 19 de janeiro, a celeridade na distribuição dos lotes aos municípios, que são os responsáveis pela aplicação das doses. A logística é bem planejada e a rapidez em fazer o produto chegar a população, justificada, diante do que representa para a sociedade.

‘‘A Agevisa recebe as vacinas, checa quantidade e qualidade, conserva nas temperaturas ideais, faz os lotes, prepara a logística e segurança do transporte, e entrega nas regionais. O produto é entregue na ponta da linha o mais rápido possível. Rondônia tem a quarta melhor gestão de logística do país em relação a covid-19. Agradeço a confiança do governador de confiar essa missão a Agevisa e o time Agevisa tem correspondido a altura’’, garante o diretor.

Coronel BM Gregório destaca as estratégias adotadas para acelerar a imunização dos rondonienses

AÇÃO CONJUNTA

O Ministério da Saúde, responsável pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, é quem compra e distribui os imunizantes para os estados.

Cada lote que chega a Rondônia é destinado primeiramente à Central Estadual da Rede de Frio da Agevisa, em Porto Velho, onde é dada a transparência aos recebimentos, e de forma ágil são destinados aos municípios, estes são os responsáveis por adotar estratégias para dar velocidade a imunização do público.

‘‘Um universo grande de pessoas trabalharam noite e dia para que alcançássemos essa a marca de mais de 1 milhão de doses aplicadas. Temos uma gratidão a todos os envolvidos nesta grande guerra, merecem nossos aplausos e reconhecimento. A imunização da sociedade é um desafio diante da extensão e singularidades de Rondônia, e os 52 municípios são colaboradores desta conquista’’, assegura o diretor.

ACELERAÇÃO

A meta agora é fazer com que a imunização alcance todos os rondonienses, e as expectativas são positivas diante da chegada frequente de mais lotes de vacinas ao Estado. A Agevisa, que já foi indutora da vacinação no Estado com o Plano Estadual de Vacinação, agora está trabalhando no Plano de Aceleração de Vacinação para dinamizar a aplicação das vacinas.

O diretor reforça a orientação à população que volte aos pontos de imunização, na data correta, para a segunda dose, completando assim o ciclo de proteção contra a covid-19. Ele pede para que o público fique atento à redução dos intervalos para a segunda dose. Em relação a AstraZeneca, a redução foi de 90 para 60 dias e a Pfizer de 60 para 45 dias.

O avanço na imunização tem refletido na queda de casos da doença no Estado. Duas unidades de atendimento de casos da covid-19, a de Assistência Médica Intensiva (AMI) e o Hospital de Campanha da zona Leste, zeraram o número de pacientes internados. A queda do números de internações no Estado é de 74% comparado ao pico de hospitalizações ocorrido há quatro meses. Desde o dia 19 de abril, não existem filas de espera por leitos de UTI no Estado.

As mortes decorrentes dessa doença também têm reduzido. A maior média móvel foi de 48 óbitos registrados em março. Atualmente, a média móvel é de oito óbitos. Desta forma, a média móvel diária de óbitos teve redução de aproximadamente 83,3%. Gradativamente, Rondônia está vencendo a guerra contra o vírus.


Fonte
Texto: Vanessa Moura
Fotos: Frank Néry
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Coronavirus

Alta Floresta registra 01 novo caso de covid-19, nesta quarta-feira dia 04 de agosto

Publicado

em

O boletim epidemiológico nesta terça-feira 03 de agosto, divulgado pela SEMSAU (Secretaria Municipal de Saúde), confirmou mais 12 casos de COVID-19 no município.

Confira os dados:

Casos notificados: 11.171

Casos confirmados: 4.020, sendo 3.923 curados, 32 em tratamento e 65 óbitos.

Casos suspeitos: 04

Casos descartados: 7.147

Suspeitos internados em tratamento hospitalar: 00

Suspeitos internados em UTI: 00

Confirmados internados em tratamento hospitalar: 04

Confirmados internados em UTI: 02

Fonte: Decom

Continue lendo

Coronavirus

Atenção para a 2ª dose da Vacina Astrazeneca nesta quinta feira dia (5)

Publicado

em

Continue lendo
--Publicidade--

Ultimas Notícias

--Publicidade--

Publicidades

Agronegócio

Policial

Internacional

Tendências

%d blogueiros gostam disto: