Conecte-se conosco

Destaques

Guedes admite prorrogar auxílio emergencial por um ou dois meses, mas com valor de R$ 200

Publicado

em

Para ministro, benefício não poderia superar valor do Bolsa Família pois e diz que ‘de forma geral são mais vulneráveis que trabalhadores informais’

O ministro Paulo Guedes (Economia) admite a possibilidade de estender a concessão do auxílio emergencial, voltado principalmente a trabalhadores informais, por um ou dois meses. Guedes, no entanto, defende que o valor de R$ 600 seja cortado para R$ 200.

O auxílio foi criado para durar apenas três meses, com valores concedidos em abril, maio e junho. Com a prorrogação por dois meses, permaneceria até agosto.

O discurso pela prorrogação representa uma mudança de posição da equipe econômica, antes contrária à extensão da medida. Mesmo assim, a redução do montante concedido é defendida como fundamental.

Guedes defende a redução do valor por causa das limitações das contas públicas. O ministro propôs uma ajuda de R$ 200 no começo da pandemia, mas o governo aceitou elevar o montante para R$ 600 após pressões do Congresso.

“Se voltar para R$ 200 quem sabe não dá para estender um mês ou dois? R$ 600 não dá”, disse Guedes em reunião com empresários na terça-feira (19).

“O que a sociedade prefere, um mês de R$ 600 ou três de R$ 200? É esse tipo de conta que estamos fazendo. É possível que aconteça uma extensão. Mas será que temos dinheiro para uma extensão a R$ 600? Acho que não”, afirmou o ministro.

Para Guedes, o benefício não poderia ser maior que R$ 200 porque esse é o valor pago aos beneficiários do Bolsa Família, que de forma geral são mais vulneráveis que trabalhadores informais. “Se o Bolsa Família é R$ 200, não posso pagar mais que isso a um chofer de táxi no Sudeste”, disse.

O titular da equipe econômica ainda defende um equilíbrio na medida também por, segundo ele, haver risco de as pessoas não trabalharem mais e faltarem produtos nas prateleiras.

“Se falarmos que vai ter mais três meses, mais três meses, mais três meses, aí ninguém trabalha. Ninguém sai de casa e o isolamento vai ser de oito anos porque a vida está boa, está tudo tranquilo. E aí vamos morrer de fome do outro lado. É o meu pavor, a prateleira vazia”, disse.

“Eu estou jogando dinheiro, não tem problema. Agora, a prateleira vai estar vazia porque vão parar de produzir. Então tem um equilíbrio delicado que a gente tem que seguir”, afirmou.​

Fonte: Folha de S. Paulo – Em Economia

--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Coronavirus

Edição 80 – Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

Publicado

em

Por

Dos 6.459 casos de Covid-19 confirmados em Rondônia, 4.343 são em Porto Velho

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os dados referentes ao coronavírus (Covid-19) no Estado.

Na quinta-feira (4), foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Casos confirmados – 6.459
Pacientes recuperados – 2.797
Óbitos – 194
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 229
Pacientes internados na Rede Privada – 108
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 13
Total de pacientes internados – 350
Testes Realizados – 20.290
Aguardando resultados do Lacen – 406

CONFIRMADOS POR MUNICÍPIOS

Os 6.459 casos confirmados para Covid-19 são nas seguintes localidades:

4.343 em Porto Velho
466 em Ariquemes
325 em Guajará-Mirim
274 em São Miguel do Guaporé
147 em Candeias do Jamari
139 em Ji-Paraná
104 em Jaru
81 em Cacoal
70 em Rolim de Moura
68 em Vilhena
55 em Ouro Preto do Oeste
40 em Pimenta Bueno
33 em Buritis
31 em Nova Mamoré
30 em Cujubim
29 em Espigão do Oeste
26 em Itapuã do Oeste
23 em Mirante da Serra
22 em Urupá
17 em São Francisco do Guaporé
11 em Alto Paraíso
11 em Monte Negro
9 em Campo Novo de Rondônia
9 em Vale do Paraíso
7 em Alta Floresta do Oeste
7 em Governador Jorge Teixeira
7 em Machadinho do Oeste
7 em Novo Horizonte do Oeste
7 em Theobroma
6 em Primavera de Rondônia
5 em Cerejeiras
5 em Nova Brasilândia do Oeste
5 em Pimenteiras do Oeste
5 em Rio Crespo
4 em Alto Alegre dos Parecis
4 em Alvorada do Oeste
4 em Cacaulândia
4 em Costa Marques
4 em Chupinguaia
4 em Presidente Médici
3 em Cabixi
3 em Vale do Anari
2 em Santa Luzia do Oeste
1 em Ministro Andreazza
1 em São Felipe do Oeste
1 em Seringueiras

Foram confirmados 745 novos casos de Covid-19 em Rondônia, destes, 426 são em Porto Velho, 50 em Candeias do Jamari, 40 em Ariquemes, 36 em Guajará-Mirim, 33 em Rolim de Moura, 24 em Jaru, 23 em Ouro Preto do Oeste, 22 em São Miguel do Guaporé, 16 em Ji-Paraná, sete em Buritis, sete em Cujubim, seis em Cacoal, seis em Vilhena, quatro em Alta Floresta, quatro em Campo Novo de Rondônia, quatro em Itapuã do Oeste, quatro em Mirante da Serra, quatro em Monte Negro, quatro em Theobroma, três em Cabixi, três em Governador Jorge Teixeira, três em Nova Mamoré, três em Pimenta Bueno, dois em Cacaulândia, dois em Costa Marques, dois em Novo Horizonte, um em Alto Paraíso, um em Cerejeiras, um em Espigão do Oeste, um em Nova Brasilândia do Oeste, um em Primavera de Rondônia, um em São Francisco do Guaporé e um em Vale do Paraíso.

ÓBITOS POR MUNICÍPIOS

Em Rondônia foram registrados 194 óbitos por Covid-19, nas seguintes localidades:

Porto Velho – 139
Guajará-Mirim – 21
Ariquemes – 5
Ji-Paraná – 5
Nova Mamoré – 3
Alto Paraíso – 2
Candeias do Jamari – 2
Cerejeiras – 2
Espigão do Oeste – 2
Rolim de Moura – 2
São Miguel do Guaporé – 2
Alvorada do Oeste – 1
Buritis – 1
Cacoal – 1
Campo Novo – 1
Cujubim – 1
Mirante da Serra – 1
Ouro Preto do Oeste – 1
São Francisco do Guaporé – 1
Vilhena – 1

Hoje (4) foram confirmados 14 óbitos por Covid-19 em Rondônia, 13 em Porto Velho, sendo quatro mulheres (59, 71, 80 e 82 anos) e nove homens (47, 63, 65, 67, 71,73, 79, 89 e 94 anos de idade) e uma mulher de 64 anos de Ouro Preto do Oeste.

OBSERVAÇÕES

  1. Os dados diários podem sofrer alterações;
  2. Os casos e óbitos notificados/ocorridos após meio dia serão divulgados no boletim do dia seguinte.

A Agevisa ressalta que os dados não são lidos e atualizados imediatamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), por isso há atraso (delay) no registro de casos que estão sendo acompanhados diariamente por equipes de saúde nos municípios.

Para informações sobre internados por unidades de saúde e municípios, assim como os demais detalhes, acesse o Painel Interativo da Covid-19 em Rondônia, através do endereço: covid19.sesau.ro.gov.br.

Fonte
Texto: Mineia Capistrano
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Coronavirus

Alta Floresta: Sobe para 9 casos confirmados de Coronavírus no município

Publicado

em

Por

A Secretaria Municipal de Saúde (SEMSAU), confirmou nesta quinta-feira (04) mais 03 casos de Coronavírus no município, os casos foram confirmados por Teste Rápido e o município agora, de Alta Floresta, tem 09 casos de Coronavírus. 
Casos suspeitos: 07
Casos descartados: 104
Até o presente momento, foram notificados 120 pessoas;
Durante essa quinta-feira, 04 novos casos foram notificados como suspeito;
01 caso descartado por exame (RT-PCR);
42 casos notificados e descartados por Teste Rápido.
Retificação: No boletim de ontem, foi divulgado que os 03 casos positivos eram da mesma família. Na verdade é um casal da mesma família e outra pessoa que faz parte da segurança do nosso município. Pelo mal entendido, pedimos desculpas.
Fonte- Decom

Continue lendo

Coronavirus

Mais de 93% dos servidores infectados no Hospital de Base já se recuperaram da Covid-19, em RO

Publicado

em

Por

Em todo o estado, 837 servidores da Saúde foram afastados de suas atividades, 432 tiveram resultado positivo para Covid-19, 1.284 testaram negativo, e 163 aguardam resultado do exame.

No enfrentamento à pandemia do novo coroanavírus em Rondônia, os profissionais de saúde estão na linha de frente com o atendimento aos suspeitos e infectados com a doença. Os riscos de contaminação são iminentes e muitos dos servidores já passaram pela experiência. No Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, onde parte dos pacientes de Covid-19 estão sendo tratados, cerca de 10% foram infectados pelo vírus.

Dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) apontam que foram confirmados com a doença 142 servidores do HB, sendo que 133 deles já se recuperaram, ou seja, 93,6%.

Segundo a diretora geral do hospital, Raquel Gil, as dificuldades no trabalho foram superadas com a reorganização das equipes. “Nós não só sentimos a falta desses servidores no serviço, mas também existe a temerária quanto à recuperação dos colegas. Graças a Deus a maior parte dos nossos servidores tiveram sintomas leves e logo voltaram ao trabalho, mas nós nos preocupamos não só como a presença deles aqui, e sim com a saúde e bem-estar deles junto às suas famílias”.

Gil enfatiza que as equipes do HB estão recebendo total apoio do Estado, com oferta de exames e atendimento médico, e a entrega de medicações para o tratamento em casa com acompanhamento por telefone sobre a situação dos servidores, atendimento psicológico, e até o serviço de capelania intercedendo pelos colegas.

“Tudo que nós podemos fazer, estamos fazendo para que esses servidores fiquem bem e saudáveis para retornar ao trabalho e cuidar dos pacientes, que é a missão de todos nós, profissionais de saúde. Com certeza venceremos a Covid-19”, disse a diretora.

A nutricionista Lya Demétrio está entre os que passaram pela experiência e venceram a doença. “Quando eu comecei a sentir os sintomas, prontamente já deixei de ir trabalhar. Como a gente trabalha em hospital e já sabe como a doença se manifesta, fica mais fácil detectar. A princípio já liguei para a nossa infectologista e ela orientou para que eu ficasse em casa e aguardasse o quarto dia para fazer os exames”, conta.

Com um bebê de um ano e oito meses de vida, a nutricionista foi também orientada sobre como proceder para continuar amamentando com os devidos cuidados com a criança.

“Quando eu fiz o exame e recebi o resultado positivo, eu senti muito medo, angústia, passa um ‘monte’ de coisas na cabeça da gente”, lembra.

Mesmo acompanhando as notícias e sentindo as dores e demais sintomas da Covid-19, Lya diz que se manteve firme e confiante de que tudo daria certo, seguindo todos os cuidados e apoio de toda a equipe do trabalho. “Durante o período foi muito importante o apoio de todos, cada mensagem e ligação que recebi, com palavras de força e fé. No 17º dia eu voltei ao trabalho, sem mais nenhum sintoma, e estou crente de que tudo isso vai passar”.

Em todo o estado, 837 servidores da Saúde foram afastados de suas atividades, 432 tiveram resultado positivo para Covid-19, 1.284 testaram negativo, e 163 aguardam resultado do exame.

Fotos: Arquivo Secom

 Fonte: Assessoria de Imprensa

Continue lendo
--Publicidade--

Publicidades

--Publicidade--

Tendências

Copyright © 2020 Portal de Notícias Floresta Notícias. Todos Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: