conecte-se conosco

Destaques

Nova Zelândia: Vulcão entra em erupção e deixa mortos

Publicado

em

Cerca de 50 pessoas estavam na Ilha Branca ou perto dela na hora da erupção. Mais de 20 pessoas foram resgatadas, mas 10 seguem desaparecidas.

Cinco pessoas morreram e 18 ficaram feridas depois que o vulcão da Ilha Branca entrou em erupção na costa leste da Nova Zelândia nesta segunda-feira (9). Dez pessoas estão desaparecidas, de acordo com a polícia.

O vulcão, também conhecido como Whakaari, entrou em erupção, lançando rochas, cinzas e muita fumaça, pouco depois das 14h (no horário local).

Nesse momento, cerca de 50 pessoas estavam na ilha ou perto dela. Entre eles, estavam os passageiros do navio de cruzeiros Ovation of the Seas, que estava na Ilha Branca. A embarcação seguiu para a cidade costeira Tauranga.
 

Um casal de brasileiros que vive na Austrália contou nas redes sociais contou que escapou por 10 minutos da erupção do vulcão.

Uma operação de resgate está em andamento e 23 pessoas foram retiradas da ilha. Porém, o representante da polícia da Nova Zelândia, John Tims, declarou que os serviços de emergência não estão tendo acesso à ilha por causa dos riscos.

Os feridos foram levadas para hospitais da cidade de Whakatane. A primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern, já chegou à região.

Nova Zelândia: Vulcão entra em erupção e deixa mortos

Mapa mostra local onde vulcão entrou em erupção na Nova Zelândia — Foto: Rodrigo Sanches/Arte G1

Alerta

A Agência Nacional de Emergência emitiu um alerta para possíveis novas erupções e atividade sísmica moderada.

As autoridades neozelandesas cancelaram excursões na região, visitada a cada ano por 10.000 pessoas.

 

Nova Zelândia: Vulcão entra em erupção e deixa mortos

Imagem de turistas em trilha perto da cratera do vulcão da Ilha Branca — Foto: GeoNet / via AP Photo

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Bizarro

Veja a cabra que nasceu com “face humana” e está sendo reverenciada como “avatar de Deus”

Publicado

em

Por

Uma cabra mutante com “face humana” está sendo reverenciada como um “avatar de Deus”. O animal nasceu em Nimodia, um vilarejo no Rajastão (Índia).

O dono, Mukeshji Prajapap, está exibindo orgulhosamente a cabra a vizinhos e visitantes, contou reportagem do “Daily Star”.

Especialistas acreditam que o animal sofra de um defeito congênito conhecido como ciclopia, na qual genes que, em circunstâncias normais, criam simetria facial, não conseguem se expressar adequadamente.

Recentemente, um bezerro nascido com grave deformidade em Bardhaman (Bengala Ocidental, Índia) atraiu grande número de fiéis hindus até morrer, aos 4 meses.

Fonte: Extra Globo
Continue lendo

Destaques

Raio cai em prédio da Seduc e assusta comerciantes em Alta Floresta Ro

Publicado

em

Por

Na tarde desta segunda feira dia 20 de janeiro em alta floresta, um forte raio cai e danifica a coluna do prédio da Coordenadoria Regional de Educação -Seduc, e assusta comerciantes.

Com a queda do raio queimou vários equipamentos e computadores no centro de Alta Floresta.

Fonte: Florestanoticias.com

Continue lendo

Destaques

Bolsonaro sanciona Orçamento 2020, com 51.391 vagas para concursos

Publicado

em

Por

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o Orçamento 2020, com 51.391 vagas para concursos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, sem vetos, a Lei Orçamentária Anual de 2020. A LOA 2020, com a chancela do presidente, foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 20.

A informação havia sido confirmada pelo ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira, em sua conta no Twitter, na sexta, 17. O Orçamento 2020 traz um número maior de vagas do que o previsto. São 51.391 vagas para concursos, sendo 45.816 para provimento e 5.575 para criação.

O Orçamento foi aprovado pelo Congresso Nacional em dezembro. No total, o Governo Federal tem, para este ano, R$344,6 bilhões em despesas com pessoal. Os mais de 45 mil provimentos poderão ser preenchidos por aprovados em concursos já realizados ou novos ao longo de 2020. 

O Orçamento anual propriamente dito trata-se da previsão de gastos para cada área. Ela é orientada pela Lei de Diretrizes Orçamentárias, a LDO, aprovada pelo Congresso em outubro.

A LOA 2020 traz o maior número de provimentos de carreiras públicas no Poder Executivo: 43.568, incluindo civis e militares. Já no Judiciário estão previstos 3.288 provimentos, dos quais 1.871 para cargos existentes e 1.417 para criação.

Vale destacar que isso é apenas uma previsão e não uma autorização. Ou seja, em caso de sanção, o governo reserva verba para provimento e criação de cargos, mas poderá aplicá-la a depender da necessidade de cada órgão. Confira os detalhes a seguir:

Outros pontos do Orçamento 2020

O Orçamento 2020, aprovado no Congresso, traz ainda outros pontos, como maior verba nos Ministérios da Saúde e Educação e o aumento do salário mínimo de R$998 para R$1.031. Em contrapartida, os ministérios de Minas e Energia e Relações Exteriores tiveram reduções de verba.

Verbas nos ministérios

O Orçamento terá, ao todo, receitas e despesas no mesmo valor: R$3,686 trilhões. Veja, a seguir, a previsão de gastos com alguns dos ministérios:

  • Ministério da Saúde – no projeto original, o Orçamento destinava ao Ministério da Saúde R$129,9 bilhões de reais. A dotação para a área passará para R$13,5 bilhões.
  • Ministério da Educação – o projeto original previa recursos na ordem de R$102,2 bilhões; no parecer do relator, o valor passa a R$102,9 bilhões.
  • Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – a proposta enviada pelo governo previa verba de R$11,715 bilhões. A variação foi pequena para a pasta: passou para R$11,794 bilhões.
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública – a previsão original para a pasta era de R$12,9 bilhões; os recursos para o setor passaram para R$13,9 bilhões.
  • Ministério da Defesa – a pasta terá R$73 bilhões de reais de dotação orçamentária. No projeto original, o valor previsto era de R$72,3 bilhões.
  • Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – no projeto original, o ministério teria R$357,2 milhões para gastos. No parecer do relator, a dotação passou para R$637 milhões.
  • Ministério do Turismo – a proposta original previa R$209,2 milhões para a pasta. Na proposta do governo, o Turismo terá R$1 bilhão.

O projeto também determina os recursos dos poderes Legislativo e Judiciário. Para Câmara, Senado e Supremo Tribunal Federal, o parecer manteve as propostas originais de orçamento.

  • Câmara dos Deputados – R$6,2 bilhões.
  • Senado – R$4,5 bilhões.
  • Supremo Tribunal Federal – R$686,7 milhões

Salário mínimo

Conforme o texto-base, o valor estimado para o salário mínima passa de R$998 para R$1.031. De acordo com o relator, o valor ainda precisará ser estabelecido por uma nova legislação, já que a política nacional de valorização em vigor desde 2015 não terá efeitos em 2020. O valor deve ser fixado por medida provisória.

‘PEC emergencial’

O Orçamento também estima economia de R$6 bilhões no Orçamento caso seja aprovada a chamada “PEC Emergencial”, que estabelece uma série de medidas para o controle do crescimento de despesas obrigatórias (como redução da jornada de trabalho e de salários de servidores públicos) se houver descumprimento à chamada regra de ouro.

Déficit previsto

O déficit previsto nas contas públicas é de R$247 bilhões. No entanto, a expectativa é de crescimento da economia em 2,3% com inflação de 3,53%.

Concursos federais 2020 serão para áreas prioritárias

O Governo Federal já revelou que não deverá abrir mão dos concursos públicos nos próximos anos. O secretário especial de Desburocratização do Ministério da Economia, Paulo Uebel, detalhou que essa forma de admissão continuará válida para funções do Estado, com características fundamentais.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, apontou que 50% do funcionalismo público federal poderá se aposentar nos próximos cinco anos. A reposição de servidores, diante disso, será necessária para continuação dos serviços prestados. Essa situação já está no radar do governo.

Porém, segundo o secretário Uebel, somente áreas estratégicas devem ter concursos autorizados em 2020 e nos anos seguintes. O titular da pasta de gestão e desempenho de pessoal, Wagner Lenhart, por sua vez, identificou as áreas Jurídica, de Tecnologia da Informação (TI) e Receita para a reposição de servidores. 

Os órgãos federais tiveram o prazo de até 31 de maio de 2019 para enviar ao Ministério da Economia pedidos de autorização para novos concursos em 2020. Alguns dessas solicitações foram confirmadas à reportagem da FOLHA DIRIGIDA. 

Na lista dos que encaminharam os pedidos de concurso público estão: PRF, PF, Depen, Banco Central, Agência Nacional das Águas (ANA), Agência Nacional do Cinema, Agência Nacional de Transportes Terrestres, Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Assim como Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), CGU, Funai, CVM, INSS, Mapa, Inmet, Receita Federal e Secretaria de Fazenda, antigo Ministério da Fazenda. 

A União ainda tem outros concursos confirmados em outros poderes. No Legislativo, o Senado Federal abrirá as 40 vagas previstas no Orçamento, a exemplo do Tribunal de Contas da União. Ambos já avançam com os preparativos das suas seleções.

No Poder Judiciário, TRFs, TRTs e TREs abrirão suas seleções, no caso da falta de um edital válido.

Fonte. FOLHA DIRIGIDA

FOTO: (Divulgação)

Continue lendo

Publicidades

Tendências

%d blogueiros gostam disto: