Home / Agronegócio / Cadeia produtiva do Cone Sul é orientada a suspensão da vacinação contra Febre Aftosa

Cadeia produtiva do Cone Sul é orientada a suspensão da vacinação contra Febre Aftosa

A reunião com os produtores do Cone Sul foi realizada na última segunda-feira (28), das 14h às 18h, no Centro de Treinamento e Cultura do Sicoob Credisul

Rondônia é um estado que caminha a passos largos para ser reconhecido como área livre de Febre Aftosa. As vantagens desse status são muitas, vai desde a abertura de novos importadores de carne bovina ao aumento do rendimento para a cadeia produtiva e para o estado, mas a medida também requer maior vigilância e cuidados para que sejam mantidas as conquistas de mais de 20 anos de trabalho.

Com isso em mente, o diretor executivo da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), Licerio Correa Soares Magalhães, e o coordenador estadual do Pnefa (Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa), Márcio Alex Petró, se reuniram com pecuaristas e lideranças da cadeia produtiva do Cone Sul, em Vilhena, para conversar sobre o assunto e falar da parceria que deve ser ainda mais forte entre o produtor e o serviço veterinário oficial.

“O trabalho desenvolvido pela Idaron é altamente eficiente e foi melhorado com os investimentos feitos nesses últimos meses, mas o produtor, que está dia a dia no cuidado de seu rebanho, será peça fundamental na vigilância e comunicação a Idaron em caso de anormalidades nos animais. Com essa parceria, o Governo do Estado conseguirá, com maior precisão, manter Rondônia livre da Febre Aftosa”, explicou Licerio Correa.

O convite à parceria já foi aceito pelo criador de bovinos e bubalinos, exemplo disso é o fato de que a reunião em questão foi provocada pelo próprio setor produtivo do Cone Sul. Já preocupados com os efeitos dessa mudança de cenário, os pecuaristas solicitaram à Idaron uma reunião com objetivo de esclarecer pontos relacionados à suspensão da vacina, bem como demonstrar qual será o papel de cada ator nessa nova estratégia adotada pelo Estado.

Reunião contou com representantes de várias organizações privadas, sociais e governamentais.

“O trabalho não é fácil, mas se cada produtor e entidade cumprir seu papel, Rondônia logo ingressará em mercados mais exigentes e rentáveis. A preocupação dos pecuaristas é válida e o assunto abordado nessa reunião, em breve, deve ser foco de novos debates em outros municípios”, enfatizou Licerio Correa.

REUNIÃO

A reunião com os produtores do Cone Sul foi realizada na última segunda-feira (28), das 14h às 18h, no Centro de Treinamento e Cultura do Sicoob Credisul. O evento foi organizado pela ‘Cadeia Produtiva Cone Sul’ e contou com parceria da Seagri e da Federação Agricultura.

Mais de 80 pessoas participaram do encontro, representando várias entidades: OCB, Federação da Agricultura, Sindicato de Vilhena, Revendas Agropecuárias, Aprosoja, Cargil, Vitasal, Minerva Foods, Emater, Aviagro, Laboratórios (MSD, Ouro Fino, Noxon e etc), ABCZ, COPAMA e Pecuaristas do Cone Sul.

Fonte
Texto: Toni Francis
Fotos: Idaron
Secom – Governo de Rondônia

Baixe e Instale em seu Celular

Sobre Rudinei

Verifique também

Alta Floresta: Idoso sofre corte profundo no braço e face, após acidente trabalho.

Vítima sofreu acidente quando estava trabalhando na construção de um “pilão”, de madeira. O acidente …

Deixe seu comentário