conecte-se conosco

Policial

Homem invade hospital e tenta matar ex-esposa e filha a tiros, mas é baleado pela PM em RO

Publicado

em

Suspeito tenta matar família em hospital e acaba baleado — Foto: Portal P1/Reprodução

Um homem de 28 anos foi baleado por policiais militares depois de invadir o Hospital Municipal de Jaru (RO) e tentar matar a ex-esposa e a filha, durante a noite de quarta-feira (15). O suspeito, que não aceita o fim do casamento, chegou a atirar contra as vítimas mantidas reféns na recepção do hospital, mas a bala não acertou a criança e a mulher, de 26 anos.

Segundo a Polícia Militar (PM), em 25 dezembro do ano passado a mulher pediu o divórcio e, na noite de quarta-feira, a vítima pediu para o homem ir ao hospital levar as coisas da filha que tinham ficado na casa dele.

Ao chegar no hospital o homem agiu naturalmente e pediu que a ex-esposa o acompanhasse no estacionamento, pois os objetos da criança estariam dentro do carro. Quando chegou no veículo, de acordo com a polícia, o suspeito mostrou estar com um revólver.

“Ele me mostrou a arma e disse: ‘você vai comigo, se não eu vou matar todos da sua família aqui. Eu implorei pra ir lá dentro do hospital pegar minhas coisas e, de tanto implorar, ele deixou e disse que se eu ligasse pra polícia ele já tinha pagado alguém pra terminar o serviço, se acaso ele falhasse”, relata a vítima no boletim de ocorrência.

Quando entrou novamente no hospital, a ex-mulher do suspeito pediu ajuda e uma testemunha saiu disfarçadamente da unidade para chamar a polícia.

Ataque foi dentro do Hospital de Jaru, em RO — Foto: Portal P1/Reprodução

Ataque foi dentro do Hospital de Jaru, em RO — Foto: Portal P1/Reprodução

Ao ver a guarnição policial chegando no hospital, o suspeito correu para perto da mulher e da criança. A PM tentou conversar com o suspeito, mas ele rapidamente sacou uma arma da cintura e agarrou mãe e filha. Na ocasião, o ex-marido apontou a arma na altura da cabeça das vítima e chegou a atirar, mas a bala desviou.

Por causa do disparo dentro do hospital, um dos policiais entrou em luta corporal com o suspeito e tentou desarmá-lo. Porém, o suspeito ainda apontou a arma a outro policial e ameaçou atirar, sendo necessário que a PM reagisse.

O boletim diz que a PM fez dois disparos contra o suspeito, vindo a acertá-lo. Depois de cair baleado no chão, o homem continuou segurando a arma e um dos policiais pediu para ele soltar. Após alguns segundos o suspeito atendeu a ordem dos policiais e deixou a arma no chão.

Neste momento os policiais pediram para os funcionários chamarem a equipe médica do hospital, que socorreu o suspeito. O homem de 28 anos segue internado na unidade.

Além da arma que o suspeito usava, os policiais encontraram um facão dentro do veículo estacionado no pátio do hospital.

No hospital, a vítima contou aos policiais que estava na unidade desde sábado (11), cuidando de um padrasto que está internado. A idade da filha do casal não foi informada pela polícia.

Fonte: G1/RO

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Policial

Grávida é esfaqueada, escreve o nome do suspeito com o próprio sangue e morre

Publicado

em

Por

Com a informação escrita na mesa de uma lanchonete, a polícia prendeu o homem indicado pela vítima, logo depois. Mulher estava no 7º mês de gestação.

Continue lendo

Policial

Imagens Fortes: Ladrão morre pendurado em janela após tentar roubar oficina mecânica em MG

Publicado

em

Por

Um homem ainda não identificado morreu na desta segunda-feira, 20, possivelmente por asfixia. O fato ocorreu em uma mecânica em Sete Lagoas, Minas Gerais.

Ele foi encontrado pela manhã na empresa, preso em uma janela basculante pelo pescoço. A causa provável da morte seja asfixia.  A polícia investiga o caso. Foi o proprietário da oficina que encontrou o homem, já sem vida.

Fonte: Mega Cidade – Em Polícia
Continue lendo

Policial

Presidiários incendeiam celas para tentar conseguir prisão domiciliar em RO

Publicado

em

Por

Colchões de celas foram incendiados pelos detentos — Foto: Casa de Detenção de Cerejeiras/Divulgação

Colchões de celas foram incendiados pelos detentos — Foto: Casa de Detenção de Cerejeiras/Divulgação

A Vara de Execução Penal (VEP) determinou que 26 presos do regime semiaberto voltem a cumprir pena no regime fechado de Cerejeiras (RO), no Cone Sul do estado. Isto porque duas celas da Casa de Detenção foram incendiadas pelos apenados, no último domingo (19). O objetivo dos detentos com o incêndio era conseguir autorização para migrar à prisão domiciliar.

Segundo a direção da unidade, o Corpo de Bombeiros foi acionado até a Casa de Detenção depois que os presidiários do regime semiaberto realizaram um princípio de motim e incendiarem os colchões de duas celas. As chamas foram controladas a tempo.

Cerca de 27 homens dividiam as celas incendiadas e o objetivo da ação criminosa era conseguir prisão domiciliar para todos os detentos, informou Eguinaldo Lanes, diretor do presídio.

Cela pega fogo após presos incendiarem colchões  — Foto: Casa de Detenção de Cerejeiras/Divulgação

Cela pega fogo após presos incendiarem colchões — Foto: Casa de Detenção de Cerejeiras/Divulgação

Ao G1, a direção informou ainda que a ‘inspiração’ para o crime teria sido outro incêndio provocado por detentos durante uma rebelião na unidade prisional, em fevereiro de 2019. Na ocasião, alguns presos foram colocados em prisão domiciliar enquanto as celas eram reformadas.

No entanto o plano não deu certo desta vez e a Vara de Execução Penal de Cerejeiras (VEP) emitiu medida cautelar depois do incêndio do último domingo, determinando a transferência dos presos para a ala do regime fechado, com exceção de um homem que estava trabalhando no momento do motim.

A direção afirmou ainda que está sendo feita uma limpeza nas duas celas para avaliar os danos. A previsão é que seja necessário apenas a reforma na laje e pintura das celas.

*Sob supervisão de Jônatas Boni, do G1 RO

Continue lendo

Publicidades

Tendências

%d blogueiros gostam disto: