Home / Agricultura / Touro que pesava 1,3 tonelada passa por dieta e perde 200 quilos no Acre

Touro que pesava 1,3 tonelada passa por dieta e perde 200 quilos no Acre

Touro Boston vive em uma propriedade em Cruzeiro do Sul. Animal teve que perder peso para reprodução.

Touro Boston perdeu 200 quilos — Foto: Adelcimar Carvalho/G1

É numa propriedade que fica na estrada que liga Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, a Guajará, no Amazonas, que o touro Boston vive. O animal, que tem 2 metros de altura, já chegou a pesar 1,3 tonelada, mas passou por uma dieta e perdeu 200 quilos.

A dieta foi necessária para que o touro ficasse pronto para a reprodução, segundo explica o pecuarista Manoel Paiva, ou Nascimento como é conhecido.

“É um touro muito pesado, tenho que por ele com vacas de maior estrutura, pois as novilhas não estão suportando o peso dele. Ele já chegou a 1,3 tonelada, mas tive que diminuir a ração dele para poder fazer monta natural. Hoje, está com 1,1 kg e já tenho alguns bezerros nascidos”, comemora Nascimento.

Na fazenda de Nascimento existem hoje 750 cabeças de gado destinadas para o abate e para reprodução. Há dois anos, o pecuarista começou um processo de melhoramento genético de seu rebanho e o primeiro passo foi adotar a inseminação artificial e, no início do ano passado, fez investimentos em reprodutores e matrizes de ponta.

Touro vive em uma propriedade em Cruzeiro do Sul — Foto: Adelcimar Carvalho/G1

Touro vive em uma propriedade em Cruzeiro do Sul — Foto: Adelcimar Carvalho/G1

O touro Boston e mais 15 animais da melhor genética foram adquiridos em Rio Branco no início de 2017 e, atualmente, estão entre os bovinos mais pesados do estado. Esses animais são mantidos separados do restante do rebanho e ficam logo no piquete da entrada da fazenda, em uma área de menos de 1 hectare.

Boston é registrado na Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) e nasceu em 19.08.14. Outro animal criado pelo pecuarista é o touro Vaticano que pesa 750 kg e tem quase 3 anos. Além deles, o bezerro Chiquinho, que foi adquirido da mesma propriedade do Boston, este ano venceu como bezerro jovem com maior quantidade de peso na Expoacre 2018.

Melhoramento genético

O objetivo das aquisições é melhorar geneticamente o rebanho. “Estamos fazendo melhoramento genético no rebanho que temos. Fui a Rio Branco e comprei quatro reprodutores. Um deles, o Boston, que é um animal excelente, de boa qualidade genética. Minha intenção é um dia poder coletar sêmen para inseminar nossas vacas aqui na propriedade”, diz Nascimento.

Os reprodutores e matrizes são todos da raça nelore e são alimentados à base de ração produzida na própria fazenda. O pecuarista quer que a sua fazenda seja referência na região.

“Estou com um sobrinho concluindo o curso de veterinária, fazendo especialização em inseminação e transferência de embrião para podermos melhorar ainda mais a genética da propriedade e podermos coletar o sêmen e multiplicar a raça na região”, diz o pecuarista.

O touro e outros animais Puro de Origem (PO) são criados em baias na entrada da fazenda. Porém, sem especialistas na região para a coleta de sêmen, Boston está sendo usado na propriedade na monta natural. Para isso, foi submetido à dieta.

Primeiras crias

Nascimento diz que os primeiros filhos do touro chamam atenção pela precocidade. “O Boston ganhou várias exposições no Acre. Foi premiado o bezerro com maior quantidade de peso e tamanho em sua idade. Depois, ganhou como melhor nelore. Hoje, está em minha fazenda e já temos alguns bezerros dele. São cinco machos e oito fêmeas. São bezerros de boa conformação, peso e tamanho. Aqui no curral estão cinco com idade de 30 a 90 dias”.

O reprodutor foi destaque na ExpoJuruá. “O Boston foi levado para a ExpoJuruá deste ano e as pessoas ficaram admiradas com seu tamanho e peso. Acredito ser o maior reprodutor da região do Juruá e um dos maiores do Acre”, diz.

O veterinário João Alberto Nascimento Ferreira diz que Boston pode ganhar mais peso.

“Só depende do tratador, alimentação, carinho e banho. É um animal de elite, diferenciado, criado confinado, não deveria ir a campo. Com o tratamento que recebe vive até mais que outros animais criados de maneira extensiva. Este é um animal para reprodução e coleta de sêmen. Tem animal desse porte que não monta nem em vaca, o proprietário coleta o sêmen para vender. É um boi PO, que se bem criado, pode ter peso surpreendente”, avalia.

Fonte: G1/Ro

Comments

comments

pinheirao3
tudo_matecol
studiorsinfo
floresta_mt

Sobre floresta

Verifique também

Três pessoas da mesma família morrem após acidente em Presidente Médici, RO

Segundo a PRF, vítimas são da mesma família e morreram no local. Família estava saindo …

Deixe uma resposta