Home / Destaques / Temporal mata 10 na Itália; nível da água bate recorde em Veneza

Temporal mata 10 na Itália; nível da água bate recorde em Veneza

País enfrenta a combinação de ventos fortes, chuvas intensas e marés altas.

A onda de mau tempo que atinge a Itália desde domingo causou a morte de dez pessoas até esta terça-feira (30), de acordo com o jornal “Repubblica”. A água alcançou um nível histórico em Veneza na segunda-feira (29).

Em Roma, a capital italiana, o vento derrubou várias árvores, que danificaram viaturas, e levou ao fechamento de diversas atrações turísticas, entre elas o Coliseu.

Em Gênova, o aeroporto teve que ser fechado para a retirada de destroços trazidos pelos ventos da pista. Na Ligúria, cerca de 20 mil pessoas estão sem energia elétrica.

As tempestades trouxeram também uma grande quantidade de neve para regiões montanhosas do país, deixando muitos turistas presos em carros e hotéis. Cerca de 170 pessoas estão ilhadas em Passo Stelvio, na fronteira com a Suíça, segundo a imprensa italiana, citada pela Deutsche Welle.

Veneza

O país enfrenta a combinação de ventos fortes, chuvas intensas e marés altas. Na segunda-feira (29), a água alcançou um nível histórico em Veneza por causa das chuvas associadas aos fortes ventos. Às 15h (no horário local), o “acqua alta” (água alta) chegou ao máximo de 156 cm em Veneza.

A Praça de São Marcos ficou inacessível para os turistas e muitos decidiram percorrer as ruas ao redor. As crianças iam nos ombros de seus pais e com os pés encharcados.

No domingo, a cidade teve que modificar o percurso da maratona, que acabou sendo realizada em parte apesar das inundações.

Nesta terça, as condições estão melhores na cidade e o pico deve chegar a 110 centímetros por volta das 15h30.

Na história recente da cidade, essa foi a sexta vez que o “acqua alta” superou os 150 cm. Em 1951 chegou a 151 cm; em 1976 a 166 cm; em 1986 chegou a 159 cm; em 2008 ficou em 156 cm e em novembro de 1966 alcançou um nível recorde de 194 cm, segundo a France Presse.

Mortes

O jornal “Repubblica” informa que sete pessoas morreram na segunda-feira: dois na província de Frosinone, um em Terracina na Província de Latina, um em Nápoles, um em Albisola em Savona, um em Feltre na Belluno e um em San Martino in Badia, na província de Bolzano.

Nesta terça, outros três corpos foram localizados. Uma mulher que morreu em Dimaro, Val di Sole, onde o riacho Meladrio transbordou. Os homens morreram em Catanzaro e San Giovanni in Marignano.

Comments

comments

pinheirao3
tudo_matecol
studiorsinfo
floresta_mt

Sobre floresta

Verifique também

Programa Saúde na Escola quer ampliar número de alunos atendidos

Começou nessa segunda-feira (19) e segue até 15 de fevereiro de 2019 o prazo de …

Deixe uma resposta