Home / Destaques / Moro diz que Brasil não será ‘porto seguro’ para criminosos

Moro diz que Brasil não será ‘porto seguro’ para criminosos

Ministro disse que corrupção não se combate só com investigações e condenações. Ele defendeu a criação de políticas que diminuam incentivo e oportunidades de praticar o crime.

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, disse nesta quarta-feira (2) que o Brasil não será “porto seguro” para criminosos. Ele afirmou que o Brasil não negará cooperação em investigações por “motivos político-partidários”.

Moro discursou na cerimônia de transmissão de cargo no salão negro do Palácio da Justiça, em Brasília. Participaram da solenidade os ex-ministros Raul Jungmann (Segurança Pública), Torquato Jardim (Justiça), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia. Também estava presente o futuro comandante do Exército, Edson Leal Pujol.

“Não deve haver portos seguros para criminosos e para o produto de seus crimes. O Brasil não será um porto seguro para criminosos e jamais, novamente, negará cooperação a quem solicitar por motivos político-partidários”, disse Sérgio Moro.

Segundo o ministro, o desvio de recursos públicos atinge os “mais vulneráveis”. Moro afirmou, ainda, a corrupção não deve ser combatida apenas com investigações e condenações criminais. Para Moro, é necessário que haja políticas gerais que diminuam incentivos e oportunidades de praticar o crime.

“O brasileiro, seja qual for sua renda – e lembremos que o desvio de recursos públicos atinge mais fortemente os mais vulneráveis, tem o direito de viver sem medo da violência e sem medo de ser vítima de um crime pelo menos nos níveis epidêmicos atualmente existentes.”

A equipe de Sérgio Moro:

  • Luiz Pontel, secretário-executivo do MJ;
  • Maurício Valeixo, diretor-geral da Polícia Federal;
  • Rosalvo Ferreira, Secretário de Operações Policiais Integradas;
  • Fabiano Bordignon, diretor do Departamento Penitenciário Nacional;
  • Roberto Leonel, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf);
  • Luiz Roberto Beggiora, Secretário Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad);
  • General Guilherme Theophilo, Secretário Nacional de Segurança Pública;
  • Adriano Marcos Furtado, diretor da PRF;
  • Luciano Timm, Secretário Nacional do Consumidor;
  • Maria Hilda Marsiaj, Secretária Nacional de Justiça

Fonte: G1

Comments

comments

pinheirao3
tudo_matecol
studiorsinfo
floresta_mt

Sobre floresta

Verifique também

Carro com placa de Rolim de Moura se envolve em grave acidente na BR 364

As 05 vítimas do acidente foram socorridas ao hospital de Ariquemes e em seguida levadas …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: