Home / Religião / Moção de Aplauso Câmara Municipal a Igreja Confissão Luterana no Brasil

Moção de Aplauso Câmara Municipal a Igreja Confissão Luterana no Brasil

A Câmara de Alta Floresta D’Oeste-RO, nesta segunda-feira, 30 de outubro homenageou a Igreja Evangélica Confissão Luterana no Brasil com a entrega de placa de Moção de Aplausos em Reconhecimento e Reflexão. Em comemoração ao dia que marca a passagem dos 500 anos da publicação das 95 teses do professor e teólogo alemão Martinho Lutero, ato que deu início à Reforma Protestante.

A Sessão Solene contou com a presença de fiéis de diferentes Comunidades Religiosas, Paulo Sérgio e a Irmã Ana Representando a Igreja Católica, Pastor Jorge Klein da Igreja confissão Luterana IECLB e o Presidente da Congregação Ademar Eggert. Tendo como objetivo contar um pouco da história da Democracia, do início da Igreja Evangélica Confissão Luterana, no nosso município, no Estado e no Brasil. A Reforma Luterana (Reforma Protestante) causou uma revolução social e política na Alemanha, e suas consequências difundiram-se no mundo através da arte, cultura, educação, politica, ciência, mas principalmente, no processo de consciência individual. Martinho Lutero é uma figura central da Reforma. Em outubro de 1517, o jovem monge, teólogo e professor enviou ao seu bispo 95 teses sobre questões teológicas que desejava debater abertamente, em Wittenberg, Alemanha. O impacto das teses foi imediato, causando uma revolução religiosa, onde originou o protestantismo e contribuiu para o nascimento de outras religiões.

A Câmara Municipal faz estas linhas mensageiras das mais sinceras homenagens e reconhecimento pelos 500 anos da Reforma Luterana.

“CÂMARA MUNICIPAL LEGISLANDO COM RESPONSABILIDADE E INOVAÇÃO.”

Fonte: Assessoria 

Comments

comments

pinheirao3
tudo_matecol
studiorsinfo
floresta_mt

Sobre floresta

Verifique também

Relatório detalha casos de abuso sexual envolvendo 300 padres na Pensilvânia, EUA

Documento de grande júri afirma que abusos foram sistematicamente encobertos. Suprema Corte da Pensilvânia divulgou …

Deixe uma resposta