fbpx
Conecte-se conosco

Internacional

Vídeo mostra criança puxando cobra de 2 metros no jardim

Publicado

em

Episódio inusitado ocorreu na Austrália

Bebê brinca com cobra na Austrália Foto: Reprodução/Instagram

Viralizou na web um vídeo em que uma criança de dois anos aprece puxando uma cobra de dois metros em um jardim. A publicação, com mais de 300 mil visualizações, foi feita pelo pai da criança, o australiano Matt Wright, famoso explorador e apresentador de um programa de TV local.

Na filmagem, é possível ver que o próprio Matt estimula o filho a puxar a cobra pela cauda com as duas mãos. Alguns internautas criticaram o ato, afirmando que o animal não é um brinquedo, podendo ser perigoso. As alegações foram que a cobra poderia ficar “estressada” pelos puxões do menino, atacando-o.

No entanto, outros usuários se divertiram com a postagem e acharam “fofo”.

Wright afirmou entrevista ao jornal Daily Mail da Austrália, que sua atitude não foi irresponsável, por ele conhecer os limites os perigos dos animais

– Você pode estar perto dos animais o dia todo, mas tem que saber o seu limite – disse.

Fonte: Plenonews

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Internacional

Trump anuncia planos de lançar a TRUTH, sua própria rede social

Publicado

em

O ex-presidente americano tem destacado o tema desde que foi impedido de acessar suas contas no Facebook e no Twitter

Continue lendo

Internacional

Corpo de Rondoniense que morreu no deserto dos EUA vai ser enviado ao Brasil

Publicado

em

Lenilda dos Santos tentava atravessar a fronteira do México para chegar aos Estados Unidos e foi encontrada morta após ser abandonada por coiotes e amigos. Familiares se preparam para a despedida oficial em Rondônia.

Lenilda dos Santos, imigrante rondoniense que morreu no deserto. — Foto: Redes Sociais/Reprodução

O corpo de Lenilda dos Santos deve ser enviado dos Estados Unidos ao Brasil na próxima quarta-feira (20), dia em que ela completaria 50 anos. A técnica de enfermagem rondoniense foi encontrada morta no deserto há mais de um mês. Ela foi abandonada por coiotes e amigos, com quem tentava atravessar a fronteira do México para entrar nos EUA.

Em entrevista ao g1, a filha de Lenilda, Genifer Oliveira, contou que o esperado para esta data era comemorar com a mãe e a irmã, por videochamada, mais um ano de vida e o fato dela ter conseguido chegar aos EUA.

‘Não chora… a vovó Lenilda tá no céu’

Lenilda dos Santos deixou duas filhas adultas, uma delas é Genifer Oliveira, que tem um filho de cinco anos e está grávida de seis meses. Segundo a jovem, os filhos são o que dão força para suportar esse momento de perda.

“Eu não tinha força para falar e meu filho de 5 anos chegou em mim e disse: ‘não chora não, porque a vovó Lenilda tá no céu e agora ela têm muitos poderes lá de cima. Ela vai cuidar da gente’. Parece que veio aquela paz no coração quando ele chegou e me falou aquilo”, conta Genifer.

 

Genifer Oliveira e o filho de cinco anos — Foto: Redes Sociais/Reprodução

Genifer Oliveira e o filho de cinco anos — Foto: Redes Sociais/Reprodução

Velório e sepultamento

O translado com o corpo de Lenilda deve partir na quarta-feira de Ohio, nos Estados Unidos, até o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Mas previsão é que o caixão chegue em Rondônia somente na sexta-feira (22), através do transporte oferecido pela companhia aérea Latam.

Segundo familiares, o corpo de Lenilda será velado na quadra de esportes municipal em Vale do Paraíso (RO) e o sepultado será no dia seguinte, em Ouro Preto do Oeste (RO), ao lado do pai dela.

“É uma sensação de dever cumprido, pelo menos ter tido o privilégio de enterrar ela, pelo menos não ficou como muitos ficam: perdidos no deserto. Alguns não conseguem nem trazer o corpo”, comenta o irmão, Leci Oliveira.

Uma cerimônia de despedida foi realizada nesta semana para os familiares de Lenilda que moram nos EUA. Genifer, grávida de seis meses, diz estar se preparando para o momento de despedida.

“Eu estou muito ansiosa. É um sentimento que eu acho que só na hora vai cair a ficha, porque até agora tô meio anestesiada. Eu não consigo pensar como vai ser minha reação no dia, para ser bem sincera”, conta.

Os procedimentos para descobrir a causa da morte ainda não foram concluídos, mas para que o velório fosse possível, os órgãos responsáveis assinaram o atestado de óbito como “inconclusivo”. Assim que o resultado oficial sair, a família deve ser avisada.

Entenda o caso

Lenilda saiu de Vale do Paraíso em agosto com o objetivo de atravessar a fronteira entre México e EUA, através do deserto, com ajuda de um coiote (pessoa paga para atravessar imigrantes ilegalmente pelas fronteiras). Ela estava acompanhada de dois amigos que moravam na mesma cidade e a conheciam desde a infância.

Os três viajantes passaram 33 dias na mesma casa esperando o melhor momento para atravessar o deserto. A caminhada iniciou em um domingo e já no dia seguinte Lenilda estava muito desidratada e passando mal.

Em áudios enviados à família, Lenilda conta que os amigos decidiram seguir caminho sem ela, mas voltariam para buscá-la. Ela só precisava seguir andando mais um pouco até o local combinado e aguardar por ajuda.

Áudio enviado para familiares antes de imigrante brasileira morrer no deserto dos EUA

Lenilda foi encontrada morta nove dias depois. A família acredita que ela morreu de sede após ser abandonada. O objetivo dela em ir para os EUA era trabalhar para pagar a faculdade das duas filhas e garantir uma melhor qualidade de vida para os familiares.

“Eles abandonaram ela na segunda. Ela ainda caminhou a terça todinha, chegou no lugar que tinha que chegar e ninguém veio buscar”, lamentou a filha.

Fonte: G1

Continue lendo

Internacional

China testa míssil hipersônico capaz de circular a Terra

Publicado

em

A China chamou a atenção de autoridades americanas ao testar um míssil hipersônico com capacidade nuclear que circulou a Terra. O teste, que ocorreu em agosto, foi mantido em segredo, de acordo com informações do jornal “Financial Times”.

Ainda segundo o jornal, o planador hipersónico estava armado com uma ogiva nuclear e foi lançado por um foguete do tipo Long Marche, desenvolvida pela China. O míssil circulou a Terra em órbita baixa antes de descer em direção a um alvo, mas errou a meta em cerca de 38 quilômetros. Mesmo assim, o teste surpreendeu autoridades dos Estados Unidos.

Foguete Long March 5B decolando do Centro de Lançamentos de Wenchang, na China, em 29 de abril — Foto: STR/AFP

Foguete Long March 5B decolando do Centro de Lançamentos de Wenchang, na China, em 29 de abril — Foto: STR/AFP

Além de Pequim, os Estados Unidos e a Rússia também trabalham no desenvolvimento de tecnologia hipersônica.

Difíceis de serem rastreadas, as armas hipersônicas em desenvolvimento por estes países são lançadas por um foguete ao espaço – a exemplo das naves utilizadas em missões espaciais. Elas voam a cinco vezes a velocidade do som, orbitam a Terra com o próprio impulso e são manobráveis, podendo desviar a rota inicial.

Imagem do teste de míssil hipersônico da Rússia, em 7 de outubro de 2020 — Foto: Dilvulgação/Ministério de Defesa da Rússia/Via Reuters

Imagem do teste de míssil hipersônico da Rússia, em 7 de outubro de 2020 — Foto: Dilvulgação/Ministério de Defesa da Rússia/Via Reuters

Fonte: G1

Continue lendo
--Publicidade--

Ultimas Notícias

--Publicidade--

Publicidades

Agronegócio

Policial

Internacional

Tendências

%d blogueiros gostam disto: