fbpx
Conecte-se conosco

Saúde

Consórcio é escolhido para construir Hospital de Emergência e Urgência de RO

Publicado

em

Governador Marcos Rocha comemora a oportunidade de salvar vidas com o novo Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia

Após décadas de espera por uma unidade de atendimento médico com a qualidade que Rondônia necessita, em especial a capital Porto Velho, nesta quarta-feira (7) foi declarado vencedor da licitação na Bolsa de Valores de São Paulo, o Consórcio Vigor Turé para construção do novo Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia.

Com previsão de uma estrutura que contempla 399 leitos, o hospital funcionará ininterruptamente, 24 horas durante os sete dias da semana. Além disso, também proporcionará ao cidadão, um centro cirúrgico com 9 salas e 15 leitos, sendo 5 salas de hemodinâmica e 64 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Das empresas participantes, a vencedora encaminhou a proposta, com menor valor de pagamento mensal, ficando 12,45% abaixo da estimativa inicial. O modelo é utilizado há anos por iniciativas privadas, principalmente do ramo hospitalar. Comparativamente aos projetos tradicionais de construção de hospitais, o mesmo projeto do novo empreendimento demoraria cerca de dez anos para ser concluído.

Inicialmente, um estudo de viabilidade econômica, financeira e social feito por uma equipe técnica formada pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fesp/SP), identificou que o valor mensal a ser custeado pelo hospital seria de R$ 3,3 milhões. O resultado do consórcio vencedor, com custo 12% inferior ao estudo, representa mais uma vitória do Estado com base no princípio da economicidade do projeto.

O formato de implementação da nova unidade de saúde segue o padrão do Hospital Regional de São José dos Campos, em São Paulo, onde foi realizada uma visita técnica, oportunidade em que foram alinhadas as necessidades da saúde pública rondoniense.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha, ressaltou no momento prévio à batida de martelo do certame que este trabalho vai salvar vidas. O governador afirmou que o grande salto da história da gestão pública de Rondônia é hoje.

“Há 20 anos esta obra já deveria estar finalizada. Teríamos salvado muitos dos nossos. Daremos estrutura, dignidade, atendimento  de qualidade para nossa população”, emocionou-se.

Marcos Rocha ainda citou o planejamento estratégico de seu governo, “Um Novo Norte, Novos Caminhos”, que sempre apontou saúde como principal eixo de atuação. “Salvaremos pais, mães, filhos e filhas. O Novo Hospital mudará todos esses destinos para sempre”, previu. Ele finalizou seu discurso com a afirmação de que, o que não aconteceu em quatro décadas está sendo feito em quatro anos.

MODELO BTS

A contratação do projeto, construção e uso será uma inovação do governo rondoniense, pois vai utilizar uma das plataformas mais atuais de parceria público-privada que é a Built-to-Suit (BTS – construído para servir). A execução do novo Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia foi possível graças ao Fundo Estadual para Implantação do Hospital de Urgência e Emergência de Rondônia. Ele foi criado pela Lei Complementar nº 1033/2019 para ser a maior inovação no atendimento emergencial à saúde em Porto Velho. Com o projeto vai ser possível a substituição gradual do Hospital e Pronto-Socorro João Paulo II.

O fundo garantidor foi aprovado em agosto de 2019 na Assembleia Legislativa de Rondônia, onde foram aportados R$ 50 milhões doados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Com esta ação foi possível a criação deste fundo, dando-lhe a finalidade exclusiva de arrecadar e financiar, não só a obra, mas também a aquisição dos equipamentos e instrumentos necessários para o funcionamento hospitalar.

Ainda na modalidade de contratação escolhida, o particular realiza o empreendimento e arca também com a manutenção do espaço durante o prazo definido. No caso do novo Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia, a vigência do contrato é de 30 anos, podendo ser prorrogado a interesse da Administração. Após o prazo, a titularidade passa a ser do ente público contratante.

O vice-presidente da B3, Mario Palhares, deu abertura à licitação onde demonstrou a importância de um projeto voltado à saúde pública, principalmente neste momento de pandemia. “Agradeço ao Estado de Rondônia pela confiança de colocar o primeiro projeto desta magnitude com a B3 que será construído na capital [Porto Velho]. Nos enche de orgulho contribuir para a melhoria da qualidade de vida de Rondônia”, pontuou.

O evento foi conduzido pelo presidente de Processos Licitatórios da B3, Guilherme Peixoto. Também participaram do evento a secretária de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), Luana Rocha; o secretário de Estado da Saúde de Rondônia (Sesau), Fernando Máximo; o Secretário-chefe da Casa Civil, José Gonçalves da Silva Junior; o secretário-chefe da Casa Militar, coronel-PM Góes; o procurador-Geral do Estado, Maxwel Mota de Andrade; o superintendente Estadual de Licitações (Supel), Israel Evangelista da Silva; e Guillermo Amaral Funes, diretor da Proclima Engenharia.


Fonte
Texto: Alex Nunes
Fotos: Alex Nunes
Secom – Governo de Rondônia

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Saúde

Governo abre chamamento público para contratar empresas

Publicado

em

Contratação atenderá usuários adultos e pediátricos no âmbito do SUS

Visando a contratação de credenciados que atuem na prestação de serviços de Terapia Renal Substitutiva (TRS) em usuários adultos e pediátricos no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) em regime ambulatorial e hospitalar, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e Superintendência Estadual de Licitações (Supel), abre chamamento público para contratação da empresa que atenderá a necessidade, nessa especialidade, dos usuários do SUS do Estado.

A contratação de credenciados vai regularizar os parâmetros utilizados para a compra dos serviços mencionados com a iniciativa privada para todo prestador que se enquadrar nas exigências, deste Termo de Referência dentro dos limites do Estado de Rondônia, além de organizar a rede de assistência em terapia renal substitutiva, com enfoque na regionalização, estabelecendo métodos, critérios e parâmetros, garantindo o acesso da população aos serviços de saúde em tela, em todos os níveis da assistência de forma adequada, equânime, qualificada, e o mais próximo possível de sua residência.

Outro ponto a ser alcançado é a estruturação de uma rede de serviços regionalizada e hierarquizada que estabeleça uma linha de cuidados integrais e integrados no manejo das principais causas das doenças renais, com o acesso dos pacientes à Terapia Renal Substitutiva.

Edital está disponível aos interessados. Demais esclarecimentos sobre o certame também serão prestados pelo pregoeiro e equipe de apoio designados na Supel, localizada na Avenida Farqhuar, nº 2.986 – Bairro Pedrinhas-Palácio Rio Madeira – 2º andar  do Edifício Rio Pacaás Novos. Telefone para contato é o (69) 3212-9269.

Os licitantes que desejarem participar da sessão de abertura, devem estar na recepção do edifício sede da Supel até às 8h30 no dia 5 de outubro, para fins de credenciamento.


Fonte
Texto: Sarah Silva
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Saúde

Como ajudar uma clínica de odontologia a crescer?

Publicado

em

Todo empreendedor quer ver o seu negócio crescer e isso não é diferente quando se trata de uma clínica de odontologia. 

O que muitos empresários não sabem é, por exemplo, como implementar marketing odontológico de forma efetiva para que o seu negócio realmente conquiste mais clientes e prospere. 

Desde o ano passado, devido a pandemia de Covid-19, as pessoas estão passando mais tempo na internet em busca de produtos ou serviços. Isso é um fato. 

Logo, investir em marketing digital se tornou mais importante do que nunca para crescer qualquer tipo de empresa. 

Além disso, não importa o sucesso de sua prática odontológica, sempre haverá espaço para melhorias. 

Cuidados com o paciente e habilidades à parte, muitas vezes, uma clínica precisa de uma nova perspectiva sobre as estratégias de negócios e marketing que são cruciais para o seu crescimento. 

Vale dizer que a competição é acirrada no mercado de odontologia. Todo mundo precisa de atendimento odontológico, mas isso não significa que os pacientes possam encontrá-lo ou que escolham seu consultório de acordo com suas necessidades. 

Portanto, é fundamental que você encontre maneiras de se destacar, atingir seu público-alvo e manter sua base de pacientes atual. 

Quer saber como ajudar uma clínica de odontologia a crescer? Continue a leitura e confira as nossas dicas!

Dicas para crescer uma clínica de odontologia

Aqui estão algumas estratégias importantes e que poderão ajudar a crescer a sua clínica de odontologia. 

1. É hora de investir no digital

O consumidor de hoje usa a Internet para tudo. Se você não tem um site atualizado e confiável, está perdendo muitas oportunidades. Talvez seja a hora de investar na criação de sites.

Os pacientes mudam de consultório dentário quando têm experiências ruins, mudam de seguradora e muito mais. Portanto, certifique-se de que eles podem encontrar você! 

Seu site deve, no mínimo, ter informações sobre sua experiência e de seus fornecedores odontológicos, quais seguros você aceita, políticas de escritório, horário de funcionamento, serviços oferecidos e informações de contato.

Considere também a criação de biografias interessantes para sua equipe, assim você poderá criar uma conexão entre seu público-alvo – e atuais clientes – e seus colaboradores. 

Além disso, permita que os clientes agendem compromissos online. Dê acesso a formulários e registros por meio de um portal do paciente. Ter essas informações facilmente acessíveis aos pacientes indica que seu trabalho é organizado e relevante.

2. Incentive as avaliações online

Bem como acessam o site, os pacientes também utilizam a Internet para ver avaliações sobre sua clínica. Logo, é importante compreender qual é a sua reputação online e gerenciá-la de forma adequada.

No final de uma visita, incentive os pacientes a deixarem uma avaliação positiva no Google Meu Negócio

Alguns comentários serão orgânicos. Uma experiência positiva (ou negativa) pode levar o paciente a deixar um comentário, mas não custa nada perguntar!

Os pacientes que procuram por serviços odontológicos verificarão a sua classificação online. Se as avaliações forem negativas, ou se você não tiver nenhuma, é provável que o paciente em potencial procure pelo seu concorrente. 

3. Envie lembretes por e-mail e mensagem

Considere a implementação de um sistema de lembrete de texto (baseado em SMS ou WhatsApp) para que os pacientes se envolvam mais com a sua clínica.

Lembre-os de confirmar ou reagendar compromissos e enviar lembretes oportunos para agendar visitas regulares que, de outra forma, eles poderiam esquecer.

Quando os pacientes vierem para a próxima consulta, pergunte como eles preferem receber informações de lembrete – SMS, e-mail ou WhatsApp. 

Configurar as operações de comunicação digital do seu consultório não apenas o torna mais eficiente, mas também mostra aos pacientes que você é inovador e busca atender às suas necessidades além da sala de tratamento.

4. Inove cada vez mais

Por falar em inovação, o setor odontológico está em constante mudança. É melhor manter-se atualizado sobre as últimas tendências e práticas tecnológicas ou nomear alguém em seu escritório para manter essa pesquisa. 

Você pode usar a Internet para encontrar diferentes tipos de materiais. Pode ouvir webinars informativos ou participar de conferências online, por exemplo. 

Considere novas tecnologias, como sistemas de automatização de tarefas e ferramentas de envio de e-mails. Claro, não espere renovar sua prática de um dia para outro. 

Tente se concentrar em atualizar uma coisa de cada vez e promover os avanços que você está fazendo para seus pacientes. 

Isso aumenta a credibilidade e a confiança em seus cuidados e em seu compromisso com o avanço de seus conhecimentos.

Conclusão

Com as estratégias de crescimento que acabamos de citar, seu consultório odontológico poderá obter grandes resultados. 

A adoção de cada uma dessas dicas pode não ser viável, portanto, identificar algumas oportunidades que podem causar o maior impacto é um ótimo lugar para começar. 

Mantenha seu foco no objetivo final. Trabalhar duro agora pode gerar recompensas no futuro – clientes e referências mais leais, uma presença mais forte na indústria e na sua comunidade e receita maximizada.

Continue lendo

Saúde

Por que não existe anticoncepcional para homem?

Publicado

em

Especialista comenta

Divulgação

A pílula anticoncepcional feminina foi criada nos anos 60 e foi um marco na independência feminina e na liberdade sexual. Mas você já parou para pensar por que esse controle não foi feito nos homens?

Na prática, uma mulher tem só uma gestação em 9 meses e devido a espermatogênese, os homens produzem milhões de espermatozoides por dia. Nesse caso, pensando na natalidade, seria mais jogo provocar a contracepção nos homens, não? Pois é! Não.

É inegável o sucesso da pílula anticoncepcional e a importância dela para a liberdade das mulheres. Mas isso fez com que as mulheres carregarem mais uma responsabilidade.

Do ponto de vista socioeconômico, segundo o médico atuante na área de endocrinologia Dr Yago Fernandes (@yagofernandes.dr), investir em uma pílula anticoncepcional masculina ainda não é vantajoso economicamente. “Isso simplesmente acontece, porque já são conhecidos os efeitos colaterais da pílula feminina, ela funciona bem e é barata. Não vale a pena para a indústria farmacêutica investir em uma pílula masculina. Porque ainda correm o risco de não terem adesão dos homens. Aí, entra a parte cultural. Atualmente, existem algumas linhas de pesquisa de métodos anticoncepcionais para homens: uma é com a aplicação de um polímero em gel no canal deferente que impediria a passagem dos espermatozóides e os que passassem perderam a capacidade de locomoção. Essa técnica é conhecida por ser uma alternativa reversível à vasectomia. Os estudos já estavam bem avançados, mas até agora nada”, explica o médico.

Outro método é a aplicação de injeções hormonais muito parecida com as que as mulheres usam hoje em dia. “Mas esses estudos foram interrompidos pelos efeitos colaterais. Acne, alterações de humor e libido. Ué? Mas não são os mesmos efeitos que dão nas mulheres? Não faz muito sentido”, ressalta Dr. Yago. “A verdade é que não adianta nada ter avanços científicos se não houver grandes mudanças sociais. A responsabilidade da contracepção deve ser compartilhada e não apenas de um só”, finaliza o profissional. (AI)

Fonte: diariodaamazonia

Continue lendo
--Publicidade--

Ultimas Notícias

--Publicidade--

Publicidades

Agronegócio

Policial

Internacional

Tendências

%d blogueiros gostam disto: