Conecte-se conosco

Destaques

Governo alinha estratégias para evitar o fechamento do comércio

Publicado

em

Proposta é conscientizar os empresários e a população a seguirem os protocolos sanitários, caso contrário será recomendada adoção de medidas mais severas

A pandemia da Covid-19 ainda não acabou e o aumento dos casos em Rondônia têm causado preocupação ao Governo do Estado e à classe empresarial. À vista disso, na manhã desta terça-feira (10), em videoconferência, durante reunião, foram discutidas estratégias, com destaque à conscientização, a fim de evitar o fechamento do comércio em Rondônia.

Ainda no encontro remoto, foi pontuada a preocupação por parte dos empresários com a volta da fase 3 de distanciamento social, do Plano Todos por Rondônia. Além disso, cabe lembrar que a sociedade tem um fator muito importante e deve ser objeto de conscientização, juntamente com os empresários, caso contrário regras mais rígidas serão propositadas, e não é o que o executivo estadual almeja.

Apesar dos casos estarem aumentando, a dinâmica é outra e não se assemelha ao início do ano. Mas ainda assim, é preciso ter cuidado a fim de evitar ainda mais o aumento dos casos

Atento ao panorama central da doença, o estrategista de dados Caio Nemeth apresenta projeções numéricas e geoespacial sobre o avanço da Covid-19 no Estado, que prevê forçosamente, por meio de matemática de controle, diversas situações que podem originar um colapso. Apesar de ser apontado como um risco ínfimo, é patente a necessidade de adequação de medidas em comparação com o novo cenário.

A dinâmica da doença não é igual do início da pandemia e seu quadro de letalidade têm diminuído gradativamente, isso quer dizer, há uma queda no caso de óbito, mas isso, segundo o estrategista Caio, não é motivo para baixar a guarda, a exemplo da Europa. Por menor que seja a possibilidade, a inversão do quadro não é impossível. Os dados apresentados na videoconferência são apenas uma projeção sobre a evolução da pandemia diante da flexibilidade comercial, período eleitoral e abertura de bares, restaurantes e casas noturnas.

Para Raniery Coelho, presidente da Federação de Comércio de Rondônia (Fecomércio), com o objetivo de coibir um colapso, a mudança da proposta deve ser rápida e eficaz com atuação entre o Governo e os empresários.

Samuel Almeida, representante do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em Rondônia, destaca que deve haver um equilíbrio do binômio saúde-economia que pode se valer do uso da conscientização, em vez de medidas mais severas.

Muitas empresas se preparam para final do ano a fim de recuperar os prejuízos decorrentes da pandemia

Fazendo uso da palavra, Júnior Gonçalves, secretário-chefe da Casa Civil finalizou a videoconferência dizendo que “apesar dos acasos, somos um Estado vitorioso se compararmos com outros estados. Por isso montaremos estratégias para continuarmos tendo esse destaque e não prejudicar qualquer segmento”,  buscar medidas com objetivo de não fechar o comércio. Para isso, o Governo do Estado conta com o apoio dos empresários e população nos cuidados sanitários.

Ao final, foi solicitada uma convocação de reunião com o setor artístico para discussão sobre os cuidados sanitários e de lotação, ou caso seja preciso, como prevê no decreto, horário de abertura e fechamento de casas noturnas e bares. Ainda foi discutida a necessidade de estabelecer uma comunicação única para intensificação nos cuidados e conscientização à população.

Sobretudo, foi apontada a possibilidade de criar obrigação de exposição por meio de banner ou outro meio similar destacando o lotação máxima permitida, preferencialmente em quantitativo e não em porcentagem. Além disso, requisita-se uma intensificação de fiscalização entre a Prefeitura e o Governo do Estado. Para mais informações, a alteração do decreto e publicação da portaria está prevista para ocorrer até sexta-feira (13).

Participaram da videoconferência o secretário-chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, superintendente estadual de Comunicação, Lenilson Guedes; Empresário e representante do Pensar Rondônia, Francisco Holanda; Presidente da Fecomércio; Raniery Coelho; Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Joana Joanora; presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Valdir Vargas; o representante do Ministério Público de Rondônia, demais empresários e a imprensa local. Bem como a equipe técnica da Casa Civil e todo os representantes gabinete de crise.


Fonte
Texto: Emanuelle Pontes
Fotos: Frank Néry e Jeferson Motta
Secom – Governo de Rondônia

--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Destaques

Live todos contra o câncer ao vivo pela Rádio 104fm e Floresta Notícias

Publicado

em

Por

 

Pontos de Venda

Banca do Pedrão, Dona Lurdes sempre Bella, Pollyana Martins, Loreni Mello, Daniela Martins, Sandra Gallo.

Ou ligue pelo whatsapp: 99999-6155

Continue lendo

Coronavirus

Edição 257 – Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

Publicado

em

Por

Dos 81.322 casos de Covid-19 confirmados em Rondônia, 38.049 são em Porto Velho

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os dados referentes ao coronavírus (Covid-19) no Estado.

Nesta quarta-feira (2) foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Casos confirmados – 81.322
Casos ativos – 8.450 (10,39%)
Pacientes recuperados – 71.293 (87,66%)
Óbitos – 1.579 (1,95%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 183
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 1
Pacientes internados na Rede Privada – 83
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 33
Total de pacientes internados – 300
Testes Realizados – 259.704
Aguardando resultados do Lacen – 540

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 21 de março até hoje (2 de dezembro), por Covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 02/12/2020
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS RECUPERADOS ÓBITOS
Porto Velho 38.049 30.515 829
Ariquemes 6.434 6.130 111
Vilhena 4.252 4.072 70
Ji-Paraná 4.024 3.875 94
Guajará-Mirim 3.350 3.180 91
Cacoal 3.027 2.885 43
Jaru 2.157 2.028 29
Rolim de Moura 1.930 1.854 23
Candeias do Jamari 1.739 1.579 33
Machadinho D’Oeste 1.654 1.602 10
Ouro Preto do Oeste 1.317 1.068 29
Nova Mamoré 1.274 1.191 9
Alta Floresta D’Oeste 994 939 14
São Miguel do Guaporé 945 915 17
Buritis 853 814 11
Chupinguaia 802 793 7
Pimenta Bueno 756 722 14
Espigão D’Oeste 638 613 12
Presidente Médici 611 579 14
Cujubim 550 516 8
Itapuã do Oeste 435 370 8
Alto Paraíso 419 388 8
Nova Brasilândia D’Oeste 368 346 5
São Francisco do Guaporé 351 335 5
Costa Marques 343 335 7
Colorado do Oeste 327 280 4
Monte Negro 303 292 4
Cerejeiras 282 272 6
Urupá 228 202 3
Nova União 225 206 3
Alto Alegre dos Parecis 222 209 9
Vale do Paraíso 218 86 3
Pimenteiras do Oeste 210 204 6
Campo Novo de Rondônia 204 178 6
Vale do Anari 167 159 1
Alvorada D’Oeste 165 149 7
Santa Luzia D’Oeste 160 158 1
Cabixi 141 130 5
Seringueiras 137 137 0
Rio Crespo 130 128 0
Mirante da Serra 126 119 3
Governador Jorge Teixeira 120 115 2
Theobroma 119 118 1
Cacaulândia 96 87 0
Castanheiras 91 83 3
São Felipe D’Oeste 85 81 1
Novo Horizonte do Oeste 74 70 2
Teixeirópolis 65 57 1
Corumbiara 48 45 3
Ministro Andreazza 41 34 1
Parecis 39 29 1
Primavera de Rondônia 27 21 2
Total geral 81.322 71.293 1.579

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para Covid-19:

MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS ÓBITOS
Porto Velho 267 7
Ariquemes 36 2
Vilhena 6 1
Ji-Paraná 21 0
Guajará-Mirim 7 0
Cacoal 13 1
Jaru 6 0
Rolim de Moura 11 -1
Candeias do Jamari 22 0
Machadinho D’Oeste 0 0
Ouro Preto do Oeste 39 0
Nova Mamoré 8 0
Alta Floresta D’Oeste 3 0
São Miguel do Guaporé 4 0
Buritis 1 0
Chupinguaia 1 0
Pimenta Bueno 6 1
Espigão D’Oeste 5 0
Presidente Médici 2 0
Cujubim 10 0
Itapuã do Oeste 0 0
Alto Paraíso 4 0
Nova Brasilândia D’Oeste 5 0
São Francisco do Guaporé 1 0
Costa Marques 0 0
Colorado do Oeste 8 0
Monte Negro 2 0
Cerejeiras 1 0
Urupá 4 0
Nova União 1 0
Alto Alegre dos Parecis 0 0
Vale do Paraíso 9 1
Pimenteiras do Oeste 0 0
Campo Novo de Rondônia 1 0
Vale do Anari 1 0
Alvorada D’Oeste 2 0
Santa Luzia D’Oeste 0 0
Cabixi 0 0
Seringueiras 0 0
Rio Crespo 0 0
Mirante da Serra 0 0
Governador Jorge Teixeira 1 0
Theobroma 0 0
Cacaulândia 3 0
Castanheiras 0 0
São Felipe D’Oeste 0 0
Novo Horizonte do Oeste 0 0
Teixeirópolis 0 0
Corumbiara 0 0
Ministro Andreazza 0 0
Parecis 9 0
Primavera de Rondônia 0 0
Total geral 520 12

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES

  • Hoje (2) foram registrados 12 óbitos por Covid-19 em Rondônia, sete em Porto Velho, sendo quatro mulheres (49, 61, 79 e 81 anos) e três homens (49, 78 e 83 anos); dois homens de Ariquemes (72 e 84 anos); uma mulher de 87 anos de Cacoal; um homem de 39 anos de Vilhena e um homem de 60 anos do município de Vale do Paraíso.
  • Um óbito anteriormente informado em Rolim de Moura foi remanejado para o município de Pimenta Bueno.

OBSERVAÇÕES

A Agevisa reforça ainda que os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de saúde nos municípios, para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, através do endereço: coronavirus.ro.gov.br.

Veja todos os Relatórios de Dados já publicados sobre a Covid-19 em Rondônia, clicando no link: http://bit.ly/2EzHtco


Fonte
Texto: Mineia Capistrano
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Coronavirus

Medidas mais restritivas podem ser adotadas se o Covid-19 continuarem subir

Publicado

em

Por

Número de casos de Covid-19 cresceu no mês de novembro — Foto: Getty Images via BBC

O secretário estadual de Saúde de Rondônia, Fernando Máximo, afirmou nesta terça-feira (1º), que o governo pode adotar medidas mais restritivas no Natal e Ano Novo caso a população não se conscientize e os casos de Covid-19 continuem aumentando exponencialmente no estado.

“O Governo tomou uma medida importante que foi restringir algumas áreas de alta contaminação do vírus, como: boates, festas e grande eventos. A gente acredita que isso possa diminuir um pouco a contaminação e não ter que regredir de fase. Entretanto, não é algo que se consegue prever 100% porque há uma série de fatores, entre eles, o comportamento da população. As pessoas estão aglomerando muito, andando sem máscaras e isso faz com que aumente o número de casos”.

O estado apresenta alta expressiva da taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Nesta terça (1º) os números apontam:

  • 70% de ocupação dos leitos de UTI do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron) em Porto Velho;
  • 70% de ocupação na Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI) em Porto Velho;
  • 100% dos leitos ocupados no Hospital Regional de Cacoal;
  • 100% de ocupação no Heuro de Cacoal;
  • 100% no Hospital Cândido Rondon de Ji-Paraná;
  • E 85% de ocupação no Hospital de Campanha em Porto Velho.

Quanto ao número de novos casos, segundo boletins da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), foram registrados 8.872 novos casos de Covid-19 em um mês — de 31 de outubro a 30 de novembro.

“As atividades que mais aumentam o número de contágio pelo vírus são aquelas em boates, bares e eventos grandes, que são lugares onde as pessoas não usam máscaras, aglomeram e não respeitam o distanciamento. E depois que chega em um certo nível de embriaguez aí é que não colocam máscaras mesmo”, comentou o secretário.

“É difícil dar uma certeza do que vai acontecer. Se a população não tiver atitudes conscientes agora é possível que no Natal e Ano Novo as medidas estejam mais restritivas”.

Aumento no número de testes

Nos meses de julho, agosto e setembro, o Laboratório Central de Rondônia (Lacen) chegava a receber mais de mil amostras por dia. As equipes trabalhavam em três turnos, finais de semana e feriados.

Em outubro, houve queda nos casos e redução de 200 a 300 amostras por dia. Porém, em novembro, o laboratório voltou a receber e processar de 800 a mil amostras por dia, enviadas por todos os municípios de Rondônia.

O alto índice de casos positivos da doença também chama a atenção. Antes, de cada 100 exames, 20 davam positivo. Agora, de cada 100 exames analisados, metade resulta positivo.

Fonte: G1/Ro

Continue lendo
--Publicidade--

Publicidades

--Publicidade--

Tendências

Copyright © 2020 Portal de Notícias Floresta Notícias. Todos Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: