Conecte-se conosco

Destaques

A ‘onda histórica de frio’ que fará as temperaturas desabarem do Sul ao Norte do Brasil

Publicado

em

Foto de arquivo mostra São Paulo sob nuvens carregadas; próximos dias serão de chuva, frio e até neve em boa parte do país — Foto: Getty Images via BBC

Depois de um “ciclone bomba” atingir o Brasil e deixar ao menos 12 mortos há um mês e meio, o país se prepara para receber outro fenômeno meteorológico de grande relevância. Desta vez, será uma massa de ar frio que vai causar chuvas, granizo, um frio histórico e até neve nos próximos dias.

Meteorologistas entrevistados pela BBC News Brasil disseram que a grande massa de ar frio se aproxima do país e vai derrubar as temperaturas na maior parte dos estados, inclusive no Norte e Nordeste, como Amazonas e Bahia.

Francisco de Assis, meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), afirma que grande parte do país será atingido pela onda de frio. Esta é a terceira vez que o fenômeno ocorre no Brasil este ano, mas a primeira com tamanha intensidade e abrangência.

“A dimensão dela será parecida com o frio histórico de 1955, 1963, 1975 e 1985. Não teremos temperaturas muito mais baixas do que já registramos neste ano. Mas a abrangência vai pegar do Norte, onde teremos quedas de até 15ºC nas temperaturas, e com uma condição de geada mais significativa e até neve na região Sul. É uma frente fria que chega até a linha do Equador”, afirmou Assis.

O meteorologista Maicon Veber, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), explica que massas como essa se formam próximas a regiões polares. Elas sobem pelo sul da Argentina e podem se deslocar mais próximas ao oceano ou pelo continente, dependendo das condições.

“Neste caso, ela segue pelo continente e tem a característica de ser mais fria e seca. Amanhã, ela deve chegar no centro-sul do Rio Grande do Sul e se desloca até o sul da Amazônia. Ela ainda pega o Paraguai, Bolívia, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Além dos Estados do Acre e Rondônia”, afirmou Veber.

Sistema frontal

De acordo com os especialistas, a chegada da massa de ar frio vai causar fortes chuvas na maior parte do país. Isso vai ocorrer porque há um sistema frontal (encontro de massas de ar com características diferentes, como de temperatura — uma mais fria com uma mais quente, por exemplo), carregado com nuvens de chuva do Mato Grosso do Sul até Santa Catarina.

“Quando o ar frio invadir o país e encontrar a região mais úmida, como as serras Gaúcha, de Santa Catarina e do Paraná e isso fará com que haja condições para queda de neve, já que em temperaturas abaixo de 0 grau cai neve em vez de chuva, caso existam condições de instabilidade para isso”, afirmou o meteorologista do Inmet.

Ele explica que em regiões mais quentes, como São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, onde esse sistema frontal está “estacionado”, deve ocorrer temporais entre terça e quarta-feira, inclusive com queda de granizo em algumas áreas. Quando ele avançar totalmente, as chuvas devem parar, o que ocorre a partir de sábado.

Os especialistas dizem que nas regiões mais quentes do país, como o Mato Grosso do Sul, que registrou máximas de 40º nos últimos dias, pode haver “uma queda de temperatura muito grande, de até 15º”.

Geada e neve

Os meteorologistas ouvidos pela reportagem disseram que não é possível afirmar que esse fenômeno é causado pelas mudanças climáticas porque já ocorreram muitas outras vezes no passado. Porém, é consenso de que terá uma grande intensidade.

Maicon Veber diz que uma massa de ar frio normalmente tem pouco mais de 1 km de espessura, que vai da superfície em direção à atmosfera. Por ser fria e pesada, ela se localiza e desloca próxima ao solo.

Já esta coluna de ar frio que se aproxima tem de 5 a 6 km de espessura.

“É uma massa bastante significativa e deve tomar conta de boa parte do continente. O Centro-Oeste e Sudeste devem ter recordes de temperatura mais baixas do ano. Mas vamos ter que esperar para saber se vai ser um frio histórico. Só quando tivermos os dados durante a passagem dela”, afirmou o meteorologista do Inpe.

Paisagem com geada e frio intenso na Serra catarinense no início de agosto — Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

Paisagem com geada e frio intenso na Serra catarinense no início de agosto — Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

Ele disse que a diferença mais marcante dessa massa de ar é que há uma chance de nevar no Sul por conta também de um sistema que chegará à região logo após a chegada desse sistema.

“A partir de quinta-feira, um sistema chamado de vórtice de ciclone vai se deslocar e causar instabilidade, além de provocar uma condição de neve. Ele vai reforçar esse ar frio sobre o Sul a uma altitude mais alta e mais úmida que a massa de ar frio e deixar o tempo instável, numa configuração ideal para a formação de neve”, disse Veber.

Ele disse que a partir de sexta-feira também haverá condições de geada de uma maneira mais ampla nos estados do Sul e Sudeste. Mas conforme a massa vai avançando em direção ao norte do Brasil, ela sofre alterações e enfraquece.

Ainda assim a queda de temperatura será sentida inclusive em estados do Nordeste, como a Bahia.

Previsão

A previsão do Inmet é que a temperatura nos estados do Sul caiam a partir desta quarta-feira. A previsão é que Porto Alegre registre temperatura mínima de 6º C na quinta-feira (20) e 3º C na sexta (21).

Em São Paulo, de acordo com o Inmet, a máxima não deve passar dos 13º C tanto na sexta quanto no sábado, enquanto as mínimas ficam em 9º C e 8º C, respectivamente. Os dois dias devem ter céu encoberto e chuva.

Em Cuiabá, a previsão é que as temperaturas cheguem a 40º C nesta quarta-feira (19). Na sexta, os termômetros não devem passar dos 20º C, com mínima de 13º C. No sábado, previsão do Inmet é que a mínima chegue a 11º C, com máxima de 25º C.

Fonte: G1

--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Coronavirus

Alta Floresta: Em novo Boletim, SEMSAU confirma mais 01 caso de COVID-19 nesta sexta-feira

Publicado

em

Por

O Boletim Epidemiológico desta sexta-feira (30), divulgado pela SEMSAU (Secretaria Municipal de Saúde), confirmou mais 01 caso de COVID-19, em Alta Floresta D’Oeste.

Confira os números:

Casos notificados: 3049

Casos confirmados: 900

Casos curados: 870

Casos em tratamento: 19

Casos suspeitos: 46

Casos descartados: 2103

Suspeitos internados: 00

Confirmados internados: 03

Tratamento hospitalar: 02

Em UTI: 01

11 óbitos

Fonte: Decom 

Continue lendo

Coronavirus

A segunda onda da pandemia vai chegar ao Brasil? Veja o que dizem 3 autoridades no assunto

Publicado

em

Por

A segunda onda da Covid na Europa, com países adotando novos lockdowns, traz algum prenúncio para o Brasil? Entenda

Continue lendo

Coronavirus

Edição 225 – Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

Publicado

em

Por

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os dados referentes ao coronavírus (Covid-19) no Estado.

Nesta sexta-feira (30) foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Casos confirmados – 71.496
Pacientes recuperados – 64.760 (90,58%)
Casos ativos – 5.281 (7,39%)
Óbitos – 1.455 (2,03%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 106
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 0
Pacientes internados na Rede Privada – 51
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 28
Total de pacientes internados – 185
Testes Realizados – 230.175
Aguardando resultados do Lacen – 307

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 21 de março até hoje (30 de outubro), por Covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 30/10/2020
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS RECUPERADOS ÓBITOS
Porto Velho 32.555 27.288 763
Ariquemes 5.825 5.651 98
Vilhena 4.052 3.884 66
Ji-Paraná 3.484 3.358 86
Guajará-Mirim 3.043 2.946 90
Cacoal 2.534 2.478 35
Jaru 1.972 1.877 29
Rolim de Moura 1.769 1.728 23
Machadinho D’Oeste 1.571 1.516 10
Candeias do Jamari 1.485 1.414 32
Nova Mamoré 1.245 1.176 7
Ouro Preto do Oeste 1.015 909 26
São Miguel do Guaporé 913 896 16
Alta Floresta D’Oeste 899 865 11
Buritis 778 749 10
Chupinguaia 772 752 7
Pimenta Bueno 701 681 13
Espigão D’Oeste 611 598 12
Presidente Médici 550 531 10
Cujubim 439 402 8
Alto Paraíso 379 369 8
Itapuã do Oeste 365 355 8
Nova Brasilândia D’Oeste 340 333 4
Costa Marques 326 312 6
São Francisco do Guaporé 315 306 3
Monte Negro 287 278 4
Cerejeiras 275 268 6
Colorado do Oeste 251 216 4
Alto Alegre dos Parecis 211 201 9
Pimenteiras do Oeste 205 199 6
Nova União 200 197 2
Urupá 194 189 3
Campo Novo de Rondônia 172 164 6
Santa Luzia D’Oeste 156 153 1
Vale do Anari 156 147 1
Alvorada D’Oeste 152 138 7
Seringueiras 138 137 0
Cabixi 137 130 5
Rio Crespo 128 117 0
Mirante da Serra 120 117 3
Theobroma 118 117 1
Governador Jorge Teixeira 109 104 2
Cacaulândia 84 84 0
Vale do Paraíso 84 82 2
São Felipe D’Oeste 82 80 1
Novo Horizonte do Oeste 70 69 1
Castanheiras 57 42 3
Corumbiara 48 45 3
Ministro Andreazza 39 33 1
Teixeirópolis 39 36 1
Parecis 25 24 1
Primavera de Rondônia 21 19 1
Rondônia 71.496 64.760 1.455

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para Covid-19:

MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS ÓBITOS
Porto Velho 99 0
Ariquemes 15 0
Vilhena 23 0
Ji-Paraná 10 0
Guajará-Mirim 1 0
Cacoal 0 0
Jaru 1 0
Rolim de Moura 1 0
Machadinho D’Oeste 5 0
Candeias do Jamari 0 0
Nova Mamoré 0 0
Ouro Preto do Oeste 0 0
São Miguel do Guaporé 0 0
Alta Floresta D’Oeste 2 0
Buritis 0 0
Chupinguaia 4 0
Pimenta Bueno 1 0
Espigão D’Oeste 0 0
Presidente Médici 1 0
Cujubim 0 0
Alto Paraíso 0 0
Itapuã do Oeste 0 0
Nova Brasilândia D’Oeste 0 0
Costa Marques 2 0
São Francisco do Guaporé 1 0
Monte Negro 0 0
Cerejeiras 0 0
Colorado do Oeste 0 0
Alto Alegre dos Parecis 0 0
Pimenteiras do Oeste 0 0
Nova União 0 0
Urupá 0 0
Campo Novo de Rondônia 0 0
Santa Luzia D’Oeste 0 0
Vale do Anari 0 0
Alvorada D’Oeste 0 0
Seringueiras 0 0
Cabixi 0 0
Rio Crespo 0 0
Mirante da Serra 0 0
Theobroma 0 0
Governador Jorge Teixeira 0 0
Cacaulândia 0 0
Vale do Paraíso 0 0
São Felipe D’Oeste 0 0
Novo Horizonte do Oeste 0 0
Castanheiras -21 1
Corumbiara 0 0
Ministro Andreazza 0 0
Teixeirópolis 0 0
Parecis 0 0
Primavera de Rondônia 0 0
Rondônia 145 1

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES

  • Hoje (30) foi registrado um óbito por Covid-19 em Rondônia, sendo uma mulher de 80 anos do município de Castanheiras.
  • Após investigação epidemiológica foram constatados casos a menos, considerando a edição anterior, no município de Castanheiras, em decorrência de ajuste no banco de dados, visando excluir duplicidades de notificações.

OBSERVAÇÕES

A Agevisa reforça ainda que os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de saúde nos municípios, para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, através do endereço: coronavirus.ro.gov.br.


Fonte
Texto: Mineia Capistrano
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo
--Publicidade--

Publicidades

--Publicidade--

Tendências

Copyright © 2020 Portal de Notícias Floresta Notícias. Todos Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: