Conecte-se conosco

Coronavirus

Clube de Desbravadores Tigres da Fé promove a campanha missão possivel

Publicado

em

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Coronavirus

Alta Floresta: Mais 8 casos de Coronavírus são confirmados nesta quinta-feira

Publicado

em

Por

A Secretaria Municipal de Saúde (SEMSAU) divulgou o boletim referente a esta quinta-feira (13), da COVID-19 em Alta Floresta D’Oeste, onde mais 08 casos foram confirmados. Com isso, a curva de contaminação esta estável no município.

Veja os números:
Notificados até o momento: 1442
Casos confirmados: 396
Casos curados: 344
Casos em tratamento: 48
Suspeitos: 63
Descartados: 983
Suspeitos internados: 00
Confirmados internados: 09
Hospitalar: 05
Em UTI: 03
Óbitos: 04

Fonte: Decom

Continue lendo

Coronavirus

Edição 148 – Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

Publicado

em

Por

Dos 46.676 casos de Covid-19 confirmados em Rondônia, 24.480 são em Porto Velho

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os dados referentes ao coronavírus (Covid-19) no Estado.

Nesta quinta-feira (13) foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Casos confirmados – 46.676
Pacientes recuperados – 38.967 (83%)
Casos ativos – 6.716 (14,38%)
Óbitos – 993 (2,1%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 253
Pacientes internados na Rede Filantrópica  1
Pacientes internados na Rede Privada – 70
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 45
Total de pacientes internados – 369
Testes Realizados – 144.538
Aguardando resultados do Lacen – 819

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março até hoje (13 de agosto), por Covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 13/08/2020
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS RECUPERADOS ÓBITOS
Porto Velho 24.480 20.861 602
Ariquemes 3.508 2.913 57
Guajará-Mirim 2.516 2.216 77
Vilhena 2.041 1.609 31
Ji-Paraná 1.420 1.229 28
Jaru 1.368 1.193 22
Cacoal 1.205 1.022 19
Rolim de Moura 1.064 802 12
Candeias do Jamari 1.048 921 20
São Miguel do Guaporé 795 761 13
Nova Mamoré 640 514 6
Machadinho D’Oeste 568 402 4
Ouro Preto do Oeste 561 311 15
Pimenta Bueno 450 363 7
Alta Floresta D’Oeste 389 325 4
Buritis 369 296 5
Espigão D’Oeste 357 327 8
Chupinguaia 327 82 1
Itapuã do Oeste 327 291 5
Presidente Médici 286 202 3
Alto Paraíso 223 187 4
Cujubim 201 174 5
Nova Brasilândia D’Oeste 195 118 0
Monte Negro 171 129 2
Cerejeiras 149 117 6
Alto Alegre dos Parecis 143 102 4
Pimenteiras do Oeste 131 116 4
Costa Marques 129 101 2
São Francisco do Guaporé 120 108 2
Nova União 113 79 1
Campo Novo de Rondônia 101 78 4
Vale do Anari 95 74 1
Seringueiras 92 84 0
Colorado do Oeste 90 85 0
Urupá 89 47 1
Rio Crespo 87 68 0
Theobroma 87 79 0
Alvorada D’Oeste 85 57 3
Santa Luzia D’Oeste 83 73 0
Mirante da Serra 77 66 3
São Felipe D’Oeste 72 65 1
Vale do Paraíso 71 54 2
Cabixi 67 48 4
Cacaulândia 60 46 0
Governador Jorge Teixeira 60 53 0
Novo Horizonte do Oeste 47 34 1
Castanheiras 43 22 0
Corumbiara 23 20 2
Teixeirópolis 15 11 0
Parecis 14 10 1
Primavera de Rondônia 13 12 0
Ministro Andreazza 11 10 1
Rondônia 46.676 38.967 993

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para Covid-19:

24 HORAS
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS ÓBITOS
Porto Velho 193 4
Ariquemes 162 1
Guajará-Mirim 6 1
Vilhena 39 2
Ji-Paraná 15 0
Jaru 35 1
Cacoal 16 0
Rolim de Moura 17 1
Candeias do Jamari 5 0
São Miguel do Guaporé 1 0
Nova Mamoré 8 0
Machadinho D’Oeste 18 0
Ouro Preto do Oeste 15 0
Pimenta Bueno 3 0
Alta Floresta D’Oeste 1 1
Buritis 7 0
Espigão D’Oeste 7 0
Chupinguaia 1 0
Itapuã do Oeste 0 0
Presidente Médici 7 0
Alto Paraíso 9 0
Cujubim 0 0
Nova Brasilândia D’Oeste -2 0
Monte Negro 5 0
Cerejeiras 0 0
Alto Alegre dos Parecis 4 0
Pimenteiras do Oeste 1 0
Costa Marques 2 0
São Francisco do Guaporé 2 0
Nova União 15 0
Campo Novo de Rondônia -1 0
Vale do Anari 3 0
Seringueiras 0 0
Colorado do Oeste 0 0
Urupá 4 0
Rio Crespo 4 0
Theobroma 0 0
Alvorada D’Oeste 5 0
Santa Luzia D’Oeste -1 0
Mirante da Serra 1 1
São Felipe D’Oeste 0 0
Vale do Paraíso 0 0
Cabixi 0 0
Cacaulândia 5 0
Governador Jorge Teixeira 0 0
Novo Horizonte do Oeste 1 0
Castanheiras 2 0
Corumbiara 0 0
Teixeirópolis 0 0
Parecis 0 0
Primavera de Rondônia 0 0
Ministro Andreazza 0 0
Rondônia 615 12

Hoje (13) foram registrados 12 óbitos por Covid-19 em Rondônia, quatro em Porto Velho, sendo uma mulher de 37 anos e três homens (16, 31 e 47 anos); dois em Vilhena, sendo uma mulher de 74 anos e um homem de 80; uma mulher de 65 anos de Alta Floresta do Oeste; uma mulher de 43 anos de Ariquemes; uma mulher de Guajará-Mirim de 103 anos; uma mulher de 67 anos de Jaru; um homem de 90 anos de Mirante da Serra e uma mulher de 58 anos do município de Rolim de Moura.

  • Após investigação epidemiológica foram constatados dois casos a menos no município de Nova Brasilândia do Oeste; um a menos em Campo Novo de Rondônia e um a menos em Santa Luzia do Oeste, em decorrência de duplicidade de registros. Essas alterações de números de casos acontecem porque o mesmo paciente pode procurar dois pontos de atendimento e ter sua notificação duplicada.

OBSERVAÇÕES

  1. Os dados diários podem sofrer alterações;
  2. Os casos e óbitos notificados/ocorridos após meio dia serão divulgados no boletim do dia seguinte;
  3. Os óbitos precisam ser investigados, ficando portanto, as informações, passíveis de alteração para mais ou para menos, bem como o provável local de infecção.

A Agevisa reforça ainda que os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de saúde nos municípios, para checagem de dados.

Para informações sobre internados por unidades de saúde e municípios, assim como os demais detalhes, acesse o Painel Interativo da Covid-19 em Rondônia, através do endereço: covid19.sesau.ro.gov.br.

Fonte
Texto: Mineia Capistrano
Fotos: Frank Néry
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Coronavirus

SORO DE CAVALO: Pesquisa diz que material é 100 vezes mais potente do que o vírus da covid

Publicado

em

Por

Trabalhos iniciados em maio deste ano por pesquisadores brasileiros de várias instituições científicas verificaram que soros produzidos por cavalos para o tratamento da covid-19 têm, em alguns casos, até 100 vezes mais potência em termos de anticorpos neutralizantes do vírus gerador da doença. A informação foi dada à Agência Brasil pelo coordenador do projeto, Jerson Lima Silva, do Instituto de Bioquímica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Ele apresenta os resultados dos estudos hoje (13) à noite, durante simpósio sobre covid-19 na Academia Nacional de Medicina (ANM). Na ocasião, Lima Silva anunciará também o depósito de patente para garantia do processo tecnológico produzido no Brasil e a submissão de publicação no MedRxiv, que é um repositório de resultados preprint, ou seja, pré-publicados. Silva é também presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

Quando começou, o projeto visava a obter gamaglobulina purificada, material biológico mais elaborado do que soros antiofídicos e antitetânicos. Esse soro é chamado hiperimune ou gamaglobulina hiperimune porque os pesquisadores inocularam o antígeno, durante três semanas, nos plasmas de cinco cavalos do Instituto Vital Brazil (IVB), laboratório oficial do governo fluminense.

Os animais foram inoculados com a proteína S recombinante do novo coronavírus, produzida no Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ) e, após 70 dias, os plasmas dos equinos apresentaram anticorpos neutralizantes 20 a 100 vezes mais potentes contra o novo coronavírus do que os plasmas de pessoas que tiveram covid-19 e estão em
convalescência, disse Jerson Lima Silva.

Patente

Os resultados positivos levaram ao pedido de patente, relativo ao processo de produção do soro anticovid-19, a partir da glicoproteína da espícula (coroa) do vírus com todos os domínios, preparação do antígeno, hiperimunização dos equinos, produção do plasma hiperimune, produção do concentrado de anticorpos específicos e do produto finalizado, após a sua purificação por filtração esterilizante e clarificação, envase e formulação final. O trabalho científico envolve parceria da UFRJ, IVB, Coppe/UFRJ e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). “Estamos juntando a expertise de várias pessoas”.

Jerson Lima Silva afirmou que o resultado da inoculação nos cavalos foi uma grande surpresa para os pesquisadores. “Os animais nos deram uma resposta impressionante de produção de anticorpos. Inoculamos em cinco e agora estamos expandindo para mais cavalos”. Quatro dos cinco equinos responderam muito rapidamente. “O quinto (animal), assim como acontece nos humanos, teve uma resposta mais demorada, mas também respondeu produzindo anticorpos”. Os cavalos do Instituto Vital Brazil estão em uma fazenda do laboratório, no município de Cachoeiras de Macacu, região metropolitana do Rio de Janeiro.

Os estudos comprovaram que o soro produzido por cavalos para tratamento da covid-19 é superior ao feito com plasma de doentes convalescentes. “A gente vê que o nosso anticorpo do cavalo, em alguns casos, é próximo de 100 vezes mais alto. Entre 50 e 100 vezes”. Isso significa que os anticorpos produzidos pelos animais neutralizam o vírus da covid-19 com até 100 vezes mais potência, “mesmo quando a gente vai para a preparação final dos soros”.

13/08/2020 SORO DE CAVALO: Pesquisa diz que material é 100 vezes mais potente do que o vírus da covid | Expressão Rondônia https://www.expressaorondonia.com.br/soro-de-cavalo-pesquisa-diz-que-material-e-100-vezes-mais-potente-do-que-o-virus-da-covid/ 3/4 Complementaridade O coordenador do projeto explicou que outra vantagem do estudo é que ele é complementar às possibilidades de vacinas contra o vírus, cuja maioria se baseia na proteína da coroa. A ideia é que o soro produzido a partir dos plasmas dos equinos inoculados seja usado como tratamento, por meio de uma imunoterapia, ou imunização passiva. A vacina seria complementar.

Após a aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), o grupo de pesquisadores vai iniciar os testes clínicos, com foco nos pacientes com diagnóstico confirmado de covid-19 que estejam internados, mas não se encontram em unidades de terapia intensiva. Os testes vão comparar quem recebeu o tratamento com quem não recebeu. “A gente está bem otimista. Mas essa é uma etapa que tem de ser feita”, disse Silva. Ele informou que pretende firmar parcerias com outros laboratórios semelhantes que produzem soro no Brasil, localizados em São Paulo e Minas Gerais, por exemplo, “porque será preciso muito material”.

O estudo indica que enquanto não há vacinas aprovadas e diante da dificuldade em atender à grande demanda em todo o mundo, o uso potencial da imunização passiva por terapia com soro deve ser considerado uma opção. A soroterapia é um tratamento bem-sucedido e usado, há décadas, contra doenças como raiva, tétano e picadas de abelhas, cobras e outros animais peçonhentos, como aranha e escorpiões.

Os soros produzidos pelo IVB têm excelente resultado de uso clínico, sem histórico de hipersensibilidade ou quaisquer outras eventuais reações adversas. Os estudos clínicos ocorrerão em parceria com o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor). A pesquisa tem apoio financeiro da Faperj, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Fonte: Agencia Brasil

Continue lendo
--Publicidade--
--Publicidade--

Publicidades

--Publicidade--
--Publicidade--

Tendências

%d blogueiros gostam disto: