conecte-se conosco

Religião

Igreja Católica: Papa descarta que homens casados possam se tornar padres na Amazônia

Publicado

em

Pontífice também descartou ordenação feminina. Possibilidade de que homens com família constituída se tornassem padres na região havia sido discutida no sínodo da Igreja em outubro passado.

Papa Francisco em audiência semanal nesta quarta-feira (12) no Vaticano — Foto: Remo Casilli/Reuters

O Papa Francisco descartou, nesta quarta-feira (12), a possibilidade de ordenação de homens casados como padres na região amazônica. Ele também rejeitou a ordenação feminina. Ambas as medidas haviam sido propostas no sínodo da Amazônia, no ano passado, que ocorreu no Vaticano.

A possibilidade de ordenar homens casados havia sido aprovada, por 128 votos a 41, durante o encontro, mas não agradou a alguns membros da Igreja, que temiam que isso pudesse levar a uma mudança no compromisso secular de celibato entre os padres, diz a Reuters.

Mas a proposta não é nem mencionada no texto, de 32 páginas, que foi publicado nesta quarta sobre o encontro, sob o nome de “Exortação Apostólica Pós-Sinodal Querida Amazônia”. Uma exortação apostólica serve para instruir e encorajar os fiéis católicos, mas não define a doutrina da Igreja.

No texto, em vez de falar da possibilidade de ordenação para homens casados, o pontífice diz que novas maneiras devem ser encontradas para incentivar mais padres a trabalharem na região remota e permitir papéis maiores para leigos e diáconos permanentes, assim como para mulheres.

Homens casados podem se tornar diáconos, que, como padres, são ministros ordenados. Eles podem pregar, ensinar, batizar e administrar paróquias, mas não rezar a missa. Por causa disso, em ao menos 85% das aldeias amazônicas as pessoas não podem participar da liturgia todas as semanas — e algumas não o fazem há anos, segundo a Reuters.

“Essa necessidade urgente me leva a exortar todos os bispos, especialmente os da América Latina (…), a serem mais generosos em incentivar aqueles que demonstram uma vocação missionária a optar pela região amazônica”, escreveu Francisco.

O pontífice destacou a “força e dádiva” das mulheres, mas descartou a ordenação feminina. Uma comissão de estudo da Igreja, criada em 2016, havia debatido a possibilidade do diaconato feminino, mas a questão não foi decidida. O sínodo da Amazônia propôs a ordenação de mulheres como diáconas.

“Por séculos, mulheres mantiveram a Igreja nesses lugares [na região da Amazônia] por meio de sua devoção notável e fé profunda. Isso nos convoca a ampliar nossa visão, para não restringirmos nosso entendimento da Igreja a suas estruturas funcionais. Tal reducionismo nos levaria a acreditar que as mulheres receberiam maior status e participação na Igreja somente se fossem admitidas nas Ordens Sagradas”, disse Francisco.

Peregrinos católicos exibem faixa com uma imagem de Jesus durante uma viagem de barco em Santa Izabel do Pará, no Pará, em 2012. — Foto: Paulo Santos/Arquivo/Reuters

Peregrinos católicos exibem faixa com uma imagem de Jesus durante uma viagem de barco em Santa Izabel do Pará, no Pará, em 2012. — Foto: Paulo Santos/Arquivo/Reuters

“Isso nos levaria a clericalizar as mulheres, diminuir o grande valor do que elas já realizaram e, sutilmente, tornar sua contribuição indispensável menos eficaz. As mulheres contribuem para a Igreja de uma maneira que é adequadamente sua, ao tornar presente a tenra força de Maria, a Mãe”, acrescentou o pontífice.

Possibilidade de ordenação pode ser discutida, diz cardeal

O cardeal Michael Czerny segura uma cópia da exortação apostólica pós-sínodo da Amazônia em uma coletiva de imprensa no Vaticano nesta quarta (12). — Foto: Gregorio Borgia/AP

O cardeal Michael Czerny segura uma cópia da exortação apostólica pós-sínodo da Amazônia em uma coletiva de imprensa no Vaticano nesta quarta (12). — Foto: Gregorio Borgia/AP

O cardeal canadense Michael Czerny, que ajudou a redigir o texto da exortação, declarou ao site oficial da Santa Sé, o “Vatican News”, que, apesar de não ter sido mencionada no documento, “a possibilidade de ordenação de homens casados pode ser discutida pela Igreja”.

“Já existe, por exemplo, nas Igrejas Orientais. Essa discussão está em andamento há muitos séculos, e o sínodo o abordou livremente, não isoladamente, mas em todo o contexto da vida eucarística e ministerial da Igreja. O Papa declara na exortação que não é uma questão de números, e que uma maior presença de padres não é o único requisito”, afirmou Czerny.

Ao abordar a questão das mulheres, o cardeal afirmou que “a relação entre ministério [clerical] e poder é o que deixa as mulheres sem voz, sem direitos e muitas vezes sem a possibilidade de decidir. Não se trata de lhes dar acesso a um ministério ordenado para que eles obtenham voz e voto, mas separar o poder do ministério”, disse.

Impasse

Conservadores temiam que, se Francisco aceitasse a proposta, outros lugares com escassez de padres seguiriam o mesmo caminho — até mesmo países desenvolvidos, como a Alemanha, onde a questão está sendo discutida.

Mesmo antes de alguns encontros que ocorreram no país em dezembro, o Vaticano enviou duas cartas aos alemães para deixar claro que eles não determinavam como esses temas deveriam ser abordados — mas as reuniões, chamadas de “caminho sinodal”, começaram apesar dos alertas.

Em janeiro, um livro publicado pelo cardeal guineense Robert Sarah sobre o celibato clerical trouxe o assunto mais uma vez à tona, dessa vez envolvendo o Papa Emérito Bento XVI. Na obra, em que o pontífice emérito aparece como coautor, Sarah defende a manutenção do celibato pelo clero. Mas Bento XVI afirmou que não era coautor do livro e pediu que seu nome fosse retirado dele.

Fonte: G1

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Religião

Pastor volta a vida após coração parar por 15 minutos

Publicado

em

Por

Esposa do pastor pediu oração no Facebook.

Christopher Wickland. (Foto: Reprodução)

O pastor Christopher Wickland, 47 anos, da Igreja Pentecostal Living Word, em Fareham, Hampshire (Inglaterra), não tem dúvidas de que está vivo graças a um milagre, fruto da oração de seus filhos.

Pai de cinco, ele estava com três deles no parque de trampolins Flip Out, localizado em Londres, quando começou a passar mal. Wickland foi para o vestiário se trocar, vomitou e desmaiou.

A equipe do local começou a socorre-lo, mas seu coração parou de funcionar. Um desfibrilador foi utilizado, mas as quatro tentativas de reanimá-lo não funcionaram.

Uma ambulância levou 15 minutos para chegar e neste momento o pastor voltou à semi-consciência, sendo levado às pressas para a UTI do Hospital St. Mary.

Enquanto isso a esposa do pastor, Tracey, 45 anos, foi informada sobre o ocorrido, estando ciente que ele morreu por 15 minutos e que seu coração voltou a bater, porém com possibilidades dele sofrer danos cerebrais e cardíacos, caso sobrevivesse.

Ela não teve dúvidas do que faria: chamou os filhos, os membros da igreja, familiares e amigos para orarem pelo pastor.

“Coloquei no Facebook

 e foi incrível porque centenas de pessoas de todo o mundo entraram em contato comigo e me disseram que estavam orando por Chris”, disse ela ao Mail Online.

O pastor ficou por 48 horas em coma induzido, até que acordou e se recuperou no hospital, ganhando alta.

Fonte: Gospelprime

Continue lendo

Politica

“Pedofilia pode ser legalizada no Brasil”, alerta Damares Alves

Publicado

em

Por

Senadores querem reduzir para 10 anos idade para sexo consensual.

“Pedofilia pode ser legalizada no Brasil”, alerta Damares Alves

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves

, fez um alerta sobre um Projeto de Lei (PL) no Senado que pode reduzir a idade mínima para o sexo consensual, implicando na descriminalização da pedofilia no Brasil.

O alerta foi dado durante entrevista ao Correio Braziliense, publicada neste domingo (26), quando a ministra falava sobre a campanha do governo federal destinada a adolescentes e com foco em promover a cultura do “escolhi esperar”.

A ministra explicou que o “que está sendo posto até agora não está dando muito certo” e disse que os adolescentes estão começando a manter relações sexuais cada vez mais cedo, então alertou sobre o projeto de lei que pretende reduzir “a idade do consentimento”.

“O relator rejeitou, manteve 14. Mas nem foi apreciado o voto do relator e nem foi apreciado o projeto inicial. Eu saí do Senado em dezembro de 2018”, disse.

Ela então alertou que nos bastidores já havia o debate de diminuir a idade para 10 anos, quando muitas crianças estão recém entrando na puberdade.

“Nos corredores, já se falava, entre assessores, da possibilidade de apresentar uma emenda para diminuir para 10 [a idade do consentimento]. O que se faz com isso? Legaliza-se a pedofilia. Então, eu preciso reagir”, destacou.

Fonte: Gospelprime

Continue lendo

Religião

Profecias bíblicas estão se cumprindo no Oriente Médio? Teólogos dizem que sim

Publicado

em

Por

Estudiosos fazem análise escatológica sobre acontecimentos.

Desde a Guerra do Iraque iniciada em 2003, os cristãos estão com os olhos atentos as notícias envolvendo os países do Oriente Médio, principalmente pelo fato de Israel estar no centro destes conflitos.

Diferentes análises teológicas vinham apontando para o cumprimento de profecias bíblicas.

Essas análises ganharam força com o cenário de destruição na Síria, quando ainda havia divisão sobre os relatos bíblicos e o cumprimento das previsões antigas em nossos dias.

Alguns apontaram os textos de Isaías 17 e Jeremias 49, que falam sobra a destruição de Damasco, que se tornaria um “montão de ruínas”.

Na época, o escritor evangélico Joel Rosenberg destacou que “Damasco é a cidade mais antiga da Terra a ser habitada continuamente. O fato de ela estar sendo destruída é algo extraordinário… No passado, ela foi atacada, sitiada e conquistada, mas nunca ficou completamente destruída e desabitada”.

As tensões entre o Irã e os Estados Unidos também foram destacadas como acontecimentos que rememoraram profecias bíblicas, como a de Ezequiel que fala sobre uma grande guerra contra Israel envolvendo o país e alguns aliados, descritas nos capítulos 38 e 39.

Bill Salus, escritor e estudioso, disse em seu programa de TV, “Observadores de Profecias” que os cristãos devem assistir a eventos recentes envolvendo o Irã com probabilidade de cumprimento de profecias bíblicas.

Joel Rosenberg também voltou a destacar os acontecimento como possível cumprimento das profecias da Bíblia sobre os últimos tempos.

Ele destacou a previsão futura de Ezequiel 38 com forte significado sobre o Irã e que também envolve Rússia em um possível ataque contra Israel.

Fonte: Gospel Prime

Continue lendo

Publicidades

Tendências

%d blogueiros gostam disto: