conecte-se conosco

Saúde

‘Abandonem essa porcaria’, alerta mulher que contraiu doença após fumar narguilé

Publicado

em

A jovem Mara Maysa, 18 anos, internada há 9 dias na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Ipase, em Várzea Grande, fez um desabafo emocionante nas redes sociais, na madrugada desta sexta-feira (10), para que fumantes abandonem o narguilé e o cigarro.

Ela foi diagnosticada com água no pulmão e infecção no rim direito e culpa, principalmente, o narguilé pelo quadro clínico.

Mara chama atenção para um problema social grave, entre os jovens, uma vez que objeto usado para fumar tabaco aromatizado pode causar muitas outras doenças.

“Estou com água no pulmão e infecção no rim direito, tem 9 dias que estou com o dreno e tudo isso aconteceu por causa de uma pneumonia. O que agravou na grande quantidade de líquido foi uma porcaria chamada Narguilé”, explica.

No trecho do depoimento, redigido do leito hospitalar, Mara Maysa dá um ultimato para quem não deseja passar pelo que ela está vivendo neste momento e pede para que abandonem o hábito de fumar, quando de forma simples e linguajar jovem diz: “Compartilhe essa publicação para chegar no máximo de gente possível. Meu último aviso para você que fuma (NARGUILE OU CIGARRO) pare. Não estou viralizando ou dizendo que todo mundo um dia pode passar por isso, mas evite”, escreveu.

A garota finaliza o pedido com o alerta: “Isso aqui não é um sofrimento é uma TORTURA” (sic.).

A paciente ainda não tem previsão de alta e nem data para tirar o dreno que usa para expelir o líquido do pulmão. Embora o quadro tenha melhorado um pouco, a jovem passou a sentir dores e o médico ainda não descobriu a causa.

Mara precisará ser transferida da UPA para o Pronto-Socorro Municipal, onde fará exame de tomografia e será avaliada por outro médico.

“Era para eu ser transferida hoje, mas não depende somente da UPA e sim do PSM. Quem depende do SUS sabe o quanto é difícil. A dor que sinto é sem explicação, não consigo nem me ajeitar mais na cama e desde ontem não consigo sentar para comer, muito menos levantar para ir ao banheiro. Trocaram toda a minha medicação, agora estou tomando morfina, que deveria ter 6 horas de efeito, mas em mim não passa de 4 horas”, depoimento de Mara.

Do hospital, por meio da janela que as redes sociais abrem para o mundo, a jovem pede orações e fé a todos a quem o relato chegar.

“O objetivo da minha publicação é pedir mais uma vez de todo meu coração, que independente de qualquer religião ou crença, orem e rezem por mim. Peço que depositem toda a sua fé nas orações porque não aguento mais ficar aqui, quero melhorar logo e voltar para casa”, finaliza.

Fonte: Repórter MT
Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Saúde

Minas Gerais tem primeiro caso suspeito de coronavírus no Brasil

Publicado

em

Por

Paciente de 35 anos veio de Xangai, na China, e chegou à capital mineira na semana passada

Turistas já carregaram o vírus para pelo menos quatro países, Estados Unidos, Coreia do Sul, Tailândia e Japão – 22/01/2020 Kin Cheung/AP

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) investiga um caso suspeito de coronavírus em Belo Horizonte. Trata-se de uma mulher de 35 anos que esteve em Xangai, na China, e desembarcou na capital mineira no sábado 18, “com sintomas respiratórios, compatíveis com doença respiratória viral aguda”. 

Tendo em vista o contexto epidemiológico atual do país onde a paciente esteve, foi considerada a hipótese de doença causada pelo novo Coronavírus, que é microrganismo de alerta sanitário internacional”, informou a SES-MG, em nota.

A paciente está internada no Hospital Eduardo de Menezes, na Região do Barreiro, e encontra-se clinicamente estável. O caso segue em investigação.

Infectados

Na China, subiu para dezessete o número de mortos pelo surto de uma variante do vírus, informou nesta quarta-feira, 22, a televisão estatal do país. O último balanço registrava nove óbitos. O número oficial de infectados foi para 444.

Especialistas da Organização Mundial da Saúde se reunirão nesta quarta-feira para decidir se o surto será considerado uma “emergência de saúde pública de interesse internacional”.

Na terça-feira 21, um homem foi diagnosticado com a doença em Washington, a capital dos Estados Unidos. Casos do vírus também foram registrados na Coreia do Sul, na Tailândia e no Japão. Há também casos suspeitos nas Filipinas, na Austrália e no México. Dentro da China, também já foi confirmado o primeiro contágio em Hong Kong.

Há a possibilidade de que o vírus cause uma pandemia. Os governos de diversos países, que esperam receber milhares de chineses nos próximos dias por causa do feriado de Ano Novo Lunar, começaram a preparar seus aeroportos e aumentar sua fiscalização, procurando sintomas como febre e tosse. 

Fonte: Veja

Continue lendo

Internacional

China tem 17 mortes provocadas pelo coronavírus; já são mais de 440 casos

Publicado

em

Por

Subiu para 17 o número de mortes provocadas pelo coronavírus, que já infectou 444 pessoas na província de Hubei, na China, segundo balanço divulgado pela TV estatal, citando autoridades locais. Foi na capital de Hubei, Wuhan, megalópole de 11 milhões de habitantes, em que foram registrados os primeiros casos de contaminação.

Casos já foram registrados em Macau, na costa sul chinesa, e em vários outros países. Além da China, Estados Unidos, Japão, Tailândia, Taiwan e Coreia do Sul já foram afetados pelo vírus, que provoca um tipo de pneumonia. Há casos suspeitos no México, em Hong Kong, nas Filipinas e na Austrália.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) se reúne nesta quarta em Genebra, na Suíça, e pode decretar “emergência de saúde pública de interesse internacional”.

Até o momento, a OMS usou essa denominação apenas em casos raros de epidemias que exigem uma vigorosa resposta internacional, como a gripe suína H1N1 (2009), o zika vírus ( 2016) e a febre ebola, que devastou parte da população da África Ocidental de 2014 a 2016 e atinge a República democrática do Congo desde 2018.

Apelo para não viajar

Viajantes aguardam trens na estação de Hangzhou East, em Hangzhou, no leste da China, nesta quarta-feira (22)  — Foto: Chinatopix via AP

Viajantes aguardam trens na estação de Hangzhou East, em Hangzhou, no leste da China, nesta quarta-feira (22) — Foto: Chinatopix via AP

Autoridades fizeram apelos para que as pessoas não viagem para a cidade de Wuhan. Milhões de chineses, por todo o país, costumam se deslocar por causa do feriado do Ano Novo Lunar, que acontece nesse semana. Mesmo os que moram fora do país costumam regressar nessa ocasião.

“Basicamente, não vá a Wuhan. E quem estiver em Wuhan não deixe a cidade”, declarou o diretor da Comissão Nacional de Saúde da China, Li Bin. Ele também alertou que o coronavírus pode sofrer mutação e se propagar mais rapidamente.

A comissão anunciou medidas para conter a doença como a desinfecção e a ventilação de aeroportos, estações de trem e shoppings.

“Quando for necessário, os controles de temperatura também serão adotados em áreas-chaves e locais muito frequentados”, informou a comissão.

Aeroportos na Turquia, na Rússia, nos Estados Unidos e na Austrália estão utilizando monitores infravermelhos para identificar possíveis casos da doença. O aeroporto de Heathrow, em Londres, separou um terminal só para os viajantes que chegam de regiões já afetadas pelo vírus.

Passageiros usam máscaras para evitar a contaminação pelo coronavírus em estação ferroviária de alta velocidade, em Hong Kong, nesta quarta-feira (22)  — Foto: Kin Cheung/AP

Passageiros usam máscaras para evitar a contaminação pelo coronavírus em estação ferroviária de alta velocidade, em Hong Kong, nesta quarta-feira (22) — Foto: Kin Cheung/AP

1º caso nos EUA

De acordo com a imprensa americana, um viajante da China foi diagnosticado após desembarcar em Seattle, cidade dos EUA no estado de Washington, no último dia 15. A identidade dele está sendo preservada pelas autoridades de saúde do país, mas o Hora 1 informou que a vítima tem cerca de 30 anos, é um homem e está sendo mantido isolado em um hospital.

Sintomas e transmissão

Chamado de 2019-nCoV, o coronavírus causa febre, tosse, falta de ar e dificuldade em respirar. É um tipo de pneumonia que é transmitida de pessoa para pessoa.

Parece ser uma nova cepa de um coronavírus que não havia sido previamente identificado em humanos — coronavírus são uma ampla família de vírus, mas poucos deles são capazes de infectar pessoas.

O período de incubação e a origem do vírus ainda não foram identificados. Porém, a fonte primária é provavelmente um animal, de acordo com a OMS. As autoridades chinesas vincularam o surto a um mercado de frutos do mar na cidade chinesa de Wuhan, onde os primeiros casos foram registrados.

Pelo menos 15 trabalhadores da área da saúde, que teriam tido contato com os doentes, também foram infectados.

Surto

Os novos casos trouxeram de volta os registros da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), outro tipo de coronavírus que surgiu na China nos anos de 2002 e 2003, resultando na morte de quase 800 pessoas em uma pandemia global.

Dois casos já foram identificados na Tailândia, um no Japão e um na Coreia do Sul.

Taiwan, ilha autogovernada que a China reivindica como sua, também confirmou uma infecção pelo vírus, uma mulher que retornou de trabalho em Wuhan.

Os casos suspeitos estão México, em Hong Kong, nas Filipinas e na Austrália.

O presidente mexicano, Andrés Manuel Lopez Obrador, disse nesta quarta-feira que as autoridades investigam uma suspeita no estado de Tamaulipas, na fronteira norte. Ele afirmou que um segundo caso já foi descartado.

Na Austrália, um homem que viajou a Wuhan está passando por exames em local isolado.

Fonte: G1

Continue lendo

Saúde

Gov oferece mil vagas em mutirão de Catarata na região do Café e Vale do Guaporé

Publicado

em

Por

Mutirão de Catarata será ampliado para Região do Café e Vale do Guaporé

O governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), inicia em fevereiro, em Cacoal, a segunda etapa do mutirão de cirurgias de catarata, dando continuidade ao projeto de zerar a fila de espera por esse procedimento.

A primeira etapa do mutirão, realizada no final de 2019, teve início em Porto Velho. Agora, a iniciativa se estende ao interior para atender pacientes da região do Café (Cacoal, Pimenta Bueno, Espigão do Oeste, São Felipe do Oeste, Primavera de Rondônia e Ministro Andreazza) e os municípios de Costa Marques, Seringueiras e São Francisco, no Vale do Guaporé.

Serão mil cirurgias realizadas em Cacoal, em uma clínica contratada através de licitação, para pacientes que se encontram na fila do Sistema de Regulação Estadual (Sisreg) e, também, há disponibilidade para inserção de novos pacientes.

O secretário de Saúde, Fernando Máximo, ressalta que a Sesau está alinhada com as secretarias de saúde dos municípios contemplados para que as pessoas que ainda não estejam na regulação possam ser beneficiadas também.

Quem precisa fazer a cirurgia e não está no Sisreg pode procurar a unidade básica de saúde mais próxima da sua residência ou até mesmo o setor de regulação da secretaria municipal de onde reside para que possa ser inserido no mutirão”, explicou Fernando Máximo, que agradeceu o apoio da deputada federal Jaqueline Cassol, que tem destinado emendas parlamentares à saúde, entre elas o valor de R$ 3,6 milhões à oftalmologia.

De acordo com a gerente de Regulação do Estado, Kênia Ribeiro, a triagem acontece do dia 01 a 03 de fevereiro. “Logo na primeira semana de fevereiro iniciamos os procedimentos de consultas oftalmológicas e exames pré-operatórios seguindo os critérios do sistema de regulação.”

Fonte
Texto: Dislene Queiroz
Fotos: Ítalo Ricardo e arquivo Secom
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Publicidades

Tendências

%d blogueiros gostam disto: