Conecte-se conosco

Saúde

População é a maior aliada no combate ao caramujo africano em Rondônia

Publicado

em

A Agevisa orienta as pessoas sobre os riscos do alimentos estarem contaminados pelo caramujo-africano

Molusco africano hospedeiro de nematoides (vermes) muito perigosos para a saúde, o caramujo-gigante-africano entrou no Brasil em 1983 como uma alternativa barata e irresponsável para produção do escargot, e acabou tornando-se um problema de saúde pública, pelo número de patologias (doenças) fatais que pode gerar.

De acordo com a médica veterinária Ana Nazaré Silva, coordenadora do Grupo de Vigilância em Saúde Ambiental da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), ante o problema que se criou com a proliferação desenfreada do caramujo (que se renova no período chuvoso), a Agência vem fazendo o trabalho de orientação das comunidades por meio das administrações municipais, com orientações dirigidas para escolas, associações, unidades de saúde, e com o importante trabalho dos agentes de saúde que levam informações e métodos de controle deste animal para as famílias.

A agente da Agevisa explicou que esse caracol (nome correto) pode transmitir ao ser humano o verme angiostrongylus costriacensis, que pode ocasionar graves problemas abdominais, causando perfurações intestinal, peritonite e hemorragia que, não sendo diagnosticada e tratada a tempo pode resultar na morte da pessoa infectada.

Essas são as doenças mais comuns transmitidas pelo caramujo africano, mas segundo a coordenadora da vigilância, um outro tipo de verme também transmitido por esse animal é o angiostrongylus cantonensis, que pode causar a meningite eosinofílica, que afeta o sistema nervoso central com graves reações inflamatórias, que nos casos mais graves podem levar a óbito.

A médica veterinária explicou que a situação da proliferação do caramujo-gigante-africano, por ser um problema de saúde pública, torna-se de responsabilidade de todos. Por isso, além do trabalho e orientação e controle promovido pelos órgãos públicos, cabe a população fazer a sua parte, e neste ponto ela repassa um conjunto de recomendações que podem ser adotadas no dia-a-dia por todas as pessoas.

RECOMENDAÇÕES DA AGEVISA

As recomendações da Agevisa foram alinhadas de modo didático para levar conhecimento, dar segurança e facilitar o trabalho das pessoas na luta contra esse animal, em sete pontos:

“1) O combate ao molusco deve se basear no correto conhecimento e catação manual das espécimes para posterior eliminação;

2) Ao coletar o molusco a pessoas deve se certificar que se trata de uma caramujo africano;

3) Os moluscos devem ser coletados sempre com proteção nas mãos, luvas descartáveis ou sacolas plásticas;

4) Não se deve usar veneno, sal ou outras substâncias que podem contaminar o ambiente e não afetam suas posturas (os ovos);

5) Por medida de segurança, lavar bem as frutas, hortaliças, verduras e legumes, e fazer a desinfecção com hipoclorito de sódio (colocar em imersão em uma colher de chá de água sanitária para um litro de água, por um período de 15 a 30 minutos), antes de consumir esses alimentos;

6) O excesso de plantas, matos e entulhos no quintal servem de criadouro para o caramujo;

7) Um caramujo-africano pode botar em média até 400 ovos, por isso a infestação pode ocorrer rapidamente, o que exige um controle periódico”.

O combate tem de ser completo, ao caramujo e seus ovos, para evitar a super proliferação

O QUE É PRECISO SABER SOBRE O CARAMUJO

Reconhecida e declarada oficialmente como espécie invasora em 2015, o caramujo-gigante-africano está presente em diversas partes do planeta, especialmente na África, tendo sido introduzido ilegalmente no Brasil inicialmente no estado do Paraná na década de 1980, como alternativa econômica ao escargot (Helix aspersa), em uma feira agropecuária.

Com o insucesso do projeto e rápida proliferação do caramujo no ambiente, eis que tem poucos predadores naturais, tornou-se uma praga, inclusive nas áreas agrícolas e litorâneas, e atualmente pode ser encontrado em praticamente todo o País. Por incrível que possa parecer, em ambiente urbano o único predador desse molusco é o rato doméstico, que é outro animal que precisa ser controlado pelo risco de transmissão de várias doenças, incluindo a leptospirose.

Já nas áreas rurais, em ambientes silvestres no Brasil, há suspeitas de que é naturalmente controlado por gambás (Didelphis spp.) e cobras come-lesmas (espécies da família Colubridae), o que explica por que não se torna um problema em áreas de florestas conservadas e reservas naturais onde existam esses predadores, para o bem do meio ambiente.

Em sua orientação final, a veterinária da Agevisa ensinou que na estratégia de combate a esse molusco, além do método de captura, com os devidos cuidados, para o recolhimento pelas prefeituras, como ocorre em Presidente Médici e outras – com destinação em valas sanitariamente preparadas -, as pessoas precisam entender que não basta colocar sal ou veneno que contaminam o ambiente. Segundo ela, esta medida realmente elimina o molusco, mas cria com sua concha, no período de chuvas, um ambiente propício para reprodução de mosquitos que transmitem outras doenças, como dengue, febre amarela, chikungunya, zika, leishmaniose e malária, entre outras.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Coronavirus

Alta Floresta: Ótimas notícias sobe para 99 o nº de curados e cai para 23 em tratamento

Publicado

em

Por

A Secretaria Municipal de Saúde (SEMSAU), divulgou mais um boletim referente a este domingo (05) sobre o COVID-19 em Alta Floresta D’Oeste, onde mais 01 caso foi
registrado como positivo, totalizando 122 casos confirmados.
Veja os números:
Casos confirmados: 122
Alta Floresta: SEMSAU divulga boletim do COVID19 referente a este domingo
Casos curados: 99
Casos suspeitos: 53
Casos em tratamento: 23
Casos descartados: 438
Casos notificados: 613
Caso confirmado e internado: 01
Suspeitos internados: 03
Fonte – Decom

Continue lendo

Coronavirus

Rondônia chega aos 23.479 casos e 12.512 curados, confira o Boletim diário sobre coronavírus (5)

Publicado

em

Por

Dos 23.479 casos de covid-19 confirmados em Rondônia, 14.119 são em Porto Velho

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os dados referentes ao coronavírus (Covid-19) no Estado.

No domingo (5) foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Casos confirmados – 23.479
Pacientes recuperados – 12.512
Óbitos – 555
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 313
Pacientes internados na Rede Privada – 60
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 37
Total de pacientes internados – 410
Testes Realizados – 84.745
Aguardando resultados do Lacen – 1.126

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março até hoje (5 de julho), por Covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 05/07/2020
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS RECUPERADOS ÓBITOS
Porto Velho 14.119 6.557 382
Ariquemes 1.511 1.015 22
Guajará-Mirim 1.449 819 51
São Miguel do Guaporé 718 682 8
Jaru 709 388 10
Vilhena 621 398 7
Candeias do Jamari 580 375 11
Ji-Paraná 556 338 12
Rolim de Moura 432 200 3
Cacoal 330 271 5
Nova Mamoré 283 130 5
Ouro Preto do Oeste 234 153 6
Pimenta Bueno 200 132 3
Buritis 146 71 2
Itapuã do Oeste 136 85 1
Machadinho D’Oeste 123 72 1
Alta Floresta D’Oeste 121 78 0
Cujubim 95 72 3
Espigão D’Oeste 81 59 2
Alto Paraíso 70 46 4
Presidente Médici 70 18 2
Monte Negro 63 49 1
Campo Novo de Rondônia 62 31 3
Mirante da Serra 56 48 2
Pimenteiras do Oeste 56 30 0
Nova União 48 35 0
São Francisco do Guaporé 47 33 1
Alto Alegre dos Parecis 45 30 1
Colorado do Oeste 45 25 0
Vale do Anari 45 29 0
Governador Jorge Teixeira 42 22 0
Cerejeiras 35 24 2
Theobroma 35 10 0
Seringueiras 34 17 0
Rio Crespo 29 5 0
Costa Marques 28 11 1
Urupá 26 26 0
Novo Horizonte do Oeste 24 13 1
Alvorada D’Oeste 23 14 1
Castanheiras 21 14 0
Nova Brasilândia D’Oeste 21 12 0
São Felipe D’Oeste 21 11 0
Cacaulândia 15 13 0
Vale do Paraíso 15 13 0
Chupinguaia 14 8 0
Cabixi 13 3 1
Santa Luzia D’Oeste 12 11 0
Primavera de Rondônia 5 6 0
Teixeirópolis 5 4 0
Corumbiara 4 4 0
Ministro Andreazza 3 2 1
Parecis 3 0 0
Rondônia 23.479 12.512 555

ÚLTIMAS 24 HORAS

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para Covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS ÓBITOS
Porto Velho 272 4
Ariquemes 34 0
Guajará-Mirim 0 1
São Miguel do Guaporé 0 0
Jaru 96 0
Vilhena 2 0
Candeias do Jamari 85 0
Ji-Paraná 2 0
Rolim de Moura 0 0
Cacoal 0 0
Nova Mamoré 5 0
Ouro Preto do Oeste 0 1
Pimenta Bueno 0 0
Buritis 0 0
Itapuã do Oeste 1 0
Machadinho D’Oeste 11 0
Alta Floresta D’Oeste 3 0
Cujubim 0 0
Espigão D’Oeste 0 0
Alto Paraíso -1 0
Presidente Médici 3 1
Monte Negro 0 0
Campo Novo de Rondônia 3 0
Mirante da Serra 0 0
Pimenteiras do Oeste 0 0
Nova União 0 0
São Francisco do Guaporé 0 0
Alto Alegre dos Parecis 0 0
Colorado do Oeste 0 0
Vale do Anari 0 0
Governador Jorge Teixeira 0 0
Cerejeiras 0 0
Theobroma 1 0
Seringueiras 0 0
Rio Crespo 0 0
Costa Marques 0 0
Urupá 0 0
Novo Horizonte do Oeste 0 0
Alvorada D’Oeste 3 0
Castanheiras 0 0
Nova Brasilândia D’Oeste 0 0
São Felipe D’Oeste 0 0
Cacaulândia 0 0
Vale do Paraíso 0 0
Chupinguaia 0 0
Cabixi 2 0
Santa Luzia D’Oeste 0 0
Primavera de Rondônia 0 0
Teixeirópolis 0 0
Corumbiara 0 0
Ministro Andreazza 0 0
Parecis 0 0
Rondônia 522 7

Hoje (5) foram confirmados sete óbitos por Covid-19 em Rondônia, quatro em Porto Velho, sendo um homem de 77 anos de idade, três mulheres (70, 79 e 81 anos), um homem de 73 anos de Guajará-Mirim, uma mulher de 92 anos de Ouro Preto do Oeste e uma mulher de 49 anos do município de Presidente Médici.

Após investigação epidemiológica foi constatado um registro a mais no municípios de Alto Paraíso, em decorrência de duplicidade de registro de casos. Essas alterações de números de casos acontecem porque o mesmo paciente pode procurar dois pontos de atendimento e ter sua notificação duplicada.

Os dados já foram ajustados no sistema. Estatisticamente, deve-se considerar que há registros a mais na edição anterior referentes a tais municípios.

OBSERVAÇÕES

  1. Os dados diários podem sofrer alterações;
  2. Os casos e óbitos notificados/ocorridos após meio dia serão divulgados no boletim do dia seguinte.
  3. Os óbitos precisam ser investigados, ficando portanto, as informações, passíveis de alteração para mais ou para menos, bem como o provável local de infecção.

A Agevisa ressalta que os dados não são lidos e atualizados imediatamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), por isso há atraso (delay) no registro de casos que estão sendo acompanhados diariamente por equipes de saúde nos municípios.

Para informações sobre internados por unidades de saúde e municípios, assim como os demais detalhes, acesse o Painel Interativo da Covid-19 em Rondônia, através do endereço: covid19.sesau.ro.gov.br.

Fonte
Texto: Mineia Capistrano
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Coronavirus

Edição 109 – Boletim diário, sexta – feira dia (03) sobre coronavírus em Rondônia

Publicado

em

Por

Dos 22.241 casos de Covid-19 confirmados em Rondônia, 13.373 são em Porto Velho

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os dados referentes ao coronavírus (Covid-19) no Estado.

Na sexta-feira (3) foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Casos confirmados – 22.241
Pacientes recuperados – 11.543
Óbitos – 533
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 314
Pacientes internados na Rede Privada – 97
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 53
Total de pacientes internados – 464
Testes Realizados – 81.865
Aguardando resultados do Lacen – 551

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março até hoje (3 de julho), por Covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 03/07/2020
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS RECUPERADOS ÓBITOS
Porto Velho 13.373 5.918 366
Ariquemes 1.464 909 22
Guajará-Mirim 1.404 751 48
São Miguel do Guaporé 717 678 8
Vilhena 589 386 7
Jaru 586 373 10
Ji-Paraná 541 333 12
Candeias do Jamari 493 349 11
Rolim de Moura 412 199 3
Cacoal 328 264 5
Nova Mamoré 263 111 5
Ouro Preto do Oeste 230 142 4
Pimenta Bueno 197 132 3
Buritis 140 62 2
Itapuã do Oeste 134 85 1
Alta Floresta D’Oeste 114 75 0
Machadinho D’Oeste 110 64 1
Cujubim 92 70 3
Espigão D’Oeste 87 50 2
Alto Paraíso 70 43 4
Presidente Médici 62 14 1
Campo Novo de Rondônia 60 28 3
Monte Negro 58 49 1
Mirante da Serra 55 47 2
Nova União 49 35 0
São Francisco do Guaporé 46 36 1
Colorado do Oeste 45 24 0
Pimenteiras do Oeste 45 23 0
Vale do Anari 45 29 0
Governador Jorge Teixeira 41 21 0
Alto Alegre dos Parecis 38 29 1
Cerejeiras 32 25 2
Seringueiras 32 14 0
Theobroma 32 9 0
Costa Marques 26 11 1
Rio Crespo 26 5 0
Urupá 26 26 0
Novo Horizonte do Oeste 24 13 1
Castanheiras 21 14 0
Nova Brasilândia D’Oeste 21 11 0
Alvorada D’Oeste 19 13 1
Cacaulândia 15 13 0
Vale do Paraíso 15 13 0
Chupinguaia 14 8 0
Santa Luzia D’Oeste 12 11 0
São Felipe D’Oeste 12 9 0
Cabixi 5 3 1
Primavera de Rondônia 5 6 0
Teixeirópolis 5 4 0
Corumbiara 4 4 0
Parecis 4 0 0
Ministro Andreazza 3 2 1
Rondônia 22.241 11.543 533


ÚLTIMAS 24 HORAS

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para Covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS ÓBITOS
Porto Velho 41 0
Ariquemes 74 0
Guajará-Mirim 36 2
São Miguel do Guaporé -1 1
Vilhena 36 0
Jaru 6 0
Ji-Paraná 4 0
Candeias do Jamari 22 0
Rolim de Moura 2 0
Cacoal 9 0
Nova Mamoré 24 0
Ouro Preto do Oeste 0 0
Pimenta Bueno 11 0
Buritis -9 0
Itapuã do Oeste 1 0
Alta Floresta D’Oeste 1 0
Machadinho D’Oeste 0 0
Cujubim -1 0
Espigão D’Oeste 8 0
Alto Paraíso 0 0
Presidente Médici 6 0
Campo Novo de Rondônia 1 0
Monte Negro 1 0
Mirante da Serra 1 0
Nova União 0
São Francisco do Guaporé -1 0
Colorado do Oeste -1 0
Pimenteiras do Oeste 0 0
Vale do Anari 0 0
Governador Jorge Teixeira 0 0
Alto Alegre dos Parecis -1 0
Cerejeiras 0 0
Seringueiras 0 0
Theobroma 0 0
Costa Marques 0 0
Rio Crespo 7 0
Urupá -1 0
Novo Horizonte do Oeste 0 0
Castanheiras 1 0
Nova Brasilândia D’Oeste 0 0
Alvorada D’Oeste 1 0
Cacaulândia 0 0
Vale do Paraíso -1 0
Chupinguaia 0 0
Santa Luzia D’Oeste 0 0
São Felipe D’Oeste -7 0
Cabixi 1 0
Primavera de Rondônia 0 0
Teixeirópolis 0 0
Corumbiara 0 0
Parecis 0 0
Ministro Andreazza 0 0
Rondônia 271 3

Hoje (3) foram confirmados três óbitos por Covid-19 em Rondônia, sendo duas em Guajará-Mirim, uma mulher de 68 anos e um homem de 56 anos de idade, e uma mulher de 54 anos do município de São Miguel do Guaporé.

Após investigação epidemiológica foram constatados registros a mais nos seguintes municípios: Alto Alegre dos Parecis, Buritis, Colorado do Oeste, Cujubim, São Felipe D’Oeste, São Francisco do Guaporé, São Miguel do Guaporé, Urupá e Vale do Paraíso, em decorrência de duplicidade de casos registrados. Essas alterações de números de casos acontecem porque o mesmo paciente pode procurar dois pontos de atendimento e ter sua notificação duplicada.

Os dados já foram ajustados no sistema. Estatisticamente, deve-se considerar que há registros a mais na edição anterior referentes a tais municípios.

OBSERVAÇÕES

  1. Os dados diários podem sofrer alterações;
  2. Os casos e óbitos notificados/ocorridos após meio dia serão divulgados no boletim do dia seguinte.
  3. Os óbitos precisam ser investigados, ficando portanto, as informações, passíveis de alteração para mais ou para menos, bem como o provável local de infecção.

A Agevisa ressalta que os dados não são lidos e atualizados imediatamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), por isso há atraso (delay) no registro de casos que estão sendo acompanhados diariamente por equipes de saúde nos municípios.

Para informações sobre internados por unidades de saúde e municípios, assim como os demais detalhes, acesse o Painel Interativo da Covid-19 em Rondônia, através do endereço: covid19.sesau.ro.gov.br.

Fonte
Texto: Mineia Capistrano
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Publicidade

--Publicidade--
--Publicidade--

Publicidades

--Publicidade--
--Publicidade--

Tendências

%d blogueiros gostam disto: