conecte-se conosco

Educação

‘Sai o kit gay e entra a leitura em família’, diz Weintraub

Publicado

em

Das ações destacadas, Bolsonaro comentou o fim do uso de livros didáticos considerados por ele “péssimos” e uma “vergonha”.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, enalteceu o trabalho desempenhado pela pasta no ano passado durante reunião com o presidente Jair Bolsonaro nesta terça-feira, 7. Ele citou, em especial, o programa Conta para Mim lançado em dezembro, que incentiva a leitura no ambiente familiar. “(O programa) busca justamente valorizar o papel da família com as crianças pequenas nesses primeiros momentos. Sai o kit gay e entra a leitura em família”, disse o ministro, no encontro transmitido ao vivo do Palácio do Planalto.

Bolsonaro e seus apoiadores chamam de “kit gay” o material batizado de “Escola sem Homofobia”, que chegou a ser discutido dentro do Ministério da Educação (MEC) em 2011, mas que teve produção e distribuição vetadas pela então presidente da República, Dilma Rousseff. Durante a reunião, foi exibido vídeo de balanço da atuação do MEC em 2019.

Das ações destacadas, Bolsonaro comentou o fim do uso de livros didáticos considerados por ele “péssimos” e uma “vergonha”. O ministro assegurou que a pasta deu uma “boa limpada” no material oferecido nas escolas. “Já saiu muita porcaria, mas ainda vai (sair) alguns (livros) que a gente não gosta”, disse Weintraub.

A questão da ideologia de gênero, mencionada com frequência durante a campanha de Bolsonaro, também foi destaque na conversa. Para o presidente, o tema não deve ser tratado pelo MEC. “Uma parte do eleitorado se simpatizou comigo na pré-campanha e na campanha, tendo em vista a educação. Não vi discussão sobre ideologia de gênero. Isso, no meu entender não é para ser discutido lá (no ministério). O pai quer que o filho seja homem, que a filha seja mulher; coisa óbvia, né”, disse o presidente.

A fala foi apoiada por Weintraub, que acrescentou: “Quem educa é a família, a escola ensina. A gente ensina a ler, a escrever, ensina o ofício. A gente espera que a família eduque as crianças”. O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019, considerado “sem polêmicas”, também foi elogiado pelo presidente na reunião.

Ele retomou as críticas à prova anterior, que mencionava a “linguagem secreta dos gays” e questionou a contribuição do tema para os estudantes: “não consigo entender o que contribuía uma redação com esse tema?”, questionou o presidente. Na verdade, a redação era sobre outro tema, a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet. A linguagem secreta dos gays fazia parte de uma questão da prova de Linguagens do Enem daquele ano.

A reunião ocorreu em meio a rumores da possível saída de Weintraub do governo. Bolsonaro, contudo, apenas elogiou a atuação do ministro e citou a gestão de Ricardo Vélez, que esteve à frente do MEC até abril de 2019, como um “início conturbado”. Sem citar diretamente o nome de Vélez, Bolsonaro afirmou que apesar de “bem intencionado” faltou “malícia” da parte do ex-ministro para “algumas funções que tinham de ser mudadas”.

Fonte: Noticia ao Minuto

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Educação

Comunicado: Site de reserva de vagas de seduc está em manutenção

Publicado

em

Por

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa que o site oficial de reservas de vagas 2020 ( http://reservadevagaonline.seduc.ro.gov.br ) está em manutenção para solucionar problemas técnicos.

Os profissionais da Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) e da Gerência de Controle, Avaliação e Estatística (Gcae) da Seduc estão trabalhando para efetuar as correções e manutenção no sistema.

A Seduc informa, ainda, que ninguém será prejudicado, e todos os usuários portadores do comprovante serão relocados para as escolas onde houver vagas.

O prazo de reserva de vagas será prorrogado por 48 horas para as escolas que ainda tiverem disponibilidade de vagas.

Secretaria de Estado da Educação (Seduc)

Fonte
Texto: Aurimar Lima
Fotos: Igor Cabral
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Educação

Colégio Priscila em Rolim é transformado oficialmente em Colégio Militar pelo governo de Ro

Publicado

em

Por

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Priscila Rodrigues Chagas, em Rolim de Moura, foi transformada em colégio militar através de decreto assinado pelo vice-governador, José Jodan, nesta quinta-feira (16).

‘‘Essa escola faz parte de uma demanda da população e é projeto de governo para melhoria do ensino, pois, onde esse modelo é implantado, temos alunos com notas melhores e queda no índice de criminalidade’’, garante.

Com essa medida, a escola passa a ser a oitava unidade de colégio militar de Rondônia. A transformação da escola em unidade VIII do Colégio Tiradentes da Polícia Militar (CTPM) é considerada um grande avanço no eixo das ações estratégicas de educação. ‘‘É uma grande alegria assinar esse decreto da militarização da escola Priscila Rodrigues Chagas, em Rolim de Moura, e na medida do possível o governador coronel Marcos Rocha dará sequência a esta missão de criar novas unidades militares’’, disse Jodan.

O vice-governador, que está como governador em exercício, ainda agradeceu ao secretário chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, o secretário da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), José Hélio Cysneiros Pachá, e ao secretário de Estado da Educação (Seduc), Suamy Vivecananda, pelo esforço conjunto no avanço do desenvolvimento de Rondônia por meio do investimento em educação.

A Seduc e Sesdec proverá o colégio militar de recursos financeiros, patrimoniais e humanos, tanto o corpo docente quanto técnicos, auxiliares e demais profissionais. Assim também como serão transferidos recursos provenientes de programas federais destinados para colégios deste modelo de ensino.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Educação

Governo federal anuncia aumento em 12,84% do piso dos professores

Publicado

em

Por

Também foi anunciado o lançamento do Prêmio Nacional das Artes

O presidente Jair Bolsonaro dá posse ao novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, em cerimônia no Palácio do Planalto.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciaram por meio de live (transmissão ao vivo) em rede social o aumento de 12,84% do piso salarial previsto no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Segundo Weintraub, o reajuste anunciado “é o maior aumento em reais desde 2009.”

Assista à live na íntegra:

O ajuste, acima da inflação de 2019 (4,31%), corresponde às expectativas da Confederação Nacional de Municípios (CNM) que já havia previsto o valor mínimo do magistério passaria de R$ 2.557,74 para R$ 2.886,24. Há expectativa entre gestores municipais que uma nova lei sobre o Fundeb seja criada este ano. A lei atual só prevê a manutenção do fundo até este ano. O Ministério da Educação prepara proposta com novas regras.

Anunciamos hoje na live com o Presidente @jairbolsonaro o reajuste de 12,84% no piso salarial dos professores da educação básica. Isso passa a valer imediatamente, com o valor subindo de R$ 2.557,74 para R$ 2.886,24. É o maior aumento registrado em termos reais desde 2009.

Durante a live o presidente também anunciou, ao lado do secretário de Cultura Roberto Alvim, o lançamento do Prêmio Nacional das Artes que irá destinar mais de R$ 20 milhões para produção artística nas cinco grandes regiões brasileiras.

O prêmio terá sete categorias, eruditas e populares, e prevê a seleção de cinco óperas, 25 espetáculos teatrais, 25 exposições individuais de pintura e 25 exposição de escultura, 25 contos inéditos, 25 CDs musicais originais e até 15 propostas de histórias em quadrinhos.

O edital será publicado na próxima semana no Diário Oficial da União e no site da Secretaria Especial da Cultura. O repasse de recursos entre as regiões será dividido de forma igual.

Durante a transmissão, o presidente também comentou a queda histórica dos juros básico da economia, Taxa Selic a 4,5% ao ano e a esperada redução da dívida pública com a baixa dos juros. O presidente salientou a redução dos custos de empréstimos da Caixa Econômica Federal e a diminuição de pessoas inadimplentes. Bolsonaro salientou que a queda de juros ocorre “sem canetada” e “sem interferência”, mas por causa do ambiente de recuperação econômica.

O presidente comemorou a prioridade anunciada pelo governo dos Estados Unidos para que o Brasil se torne membro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e lembrou a edição de nova medida provisória que ajusta o salário mínimo dos atuais R$ 1.039 para R$ 1.045.

Além do ministro da Educação e do secretário de Cultura, participou da transmissão o secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Junior.

Fonte: Agencia Brasil

Continue lendo

Publicidades

Tendências

%d blogueiros gostam disto: