conecte-se conosco

Geral

Batismo de idoso em estado terminal emociona e viraliza

Publicado

em

veterano da Marinha dos EUA se batizou em um hospital na Carolina do Sul onde está internado tratando de um câncer em estado terminal. Segundo a Fox News, a família se  surpreendeu com o pedido dele de se batizar, mas fizeram tudo o possível para que esse desejo fosse realizado.

“Ele sempre leu a Bíblia, mas nunca havia sido batizado”, disse Jim, filho de Jenis James Grindstaff. “Ele queria mostrar que acredita mais do que qualquer outra coisa.”

Em 11 de dezembro, usando o fundo de necessidades especiais de cuidados paliativos, a Spartanburg Regional conseguiu transportar Grindstaff para o centro de vida assistida onde a capelã Terrell Jones estava esperando.

“Ele queria imersão total”, observou Jones. No entanto, Grindstaff não pôde ser reduzido a uma piscina batismal tradicional por causa de seus problemas médicos. Spartansburg trouxe uma banheira especial de 60 litros projetada para ajudar pacientes que não conseguem entrar e sair dos banhos tradicionais.

O hospital psiquiátrico onde ele está internado nem sempre pode ajudar a satisfazer os últimos desejos, mas Jones pensou: “Vamos fazer isso acontecer”. Desde então, um vídeo do batismo se tornou viral, com mais de 200.000 visualizações.

Vestido com uma camiseta branca, o vídeo mostra Grindstaff molhado, enquanto a água é derramada sobre sua cabeça. Os membros da família de Grindstaff – que estão por trás das câmeras – aplaudem e aplaudem no final do batismo.

Fonte: Gospel Prime

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Geral

Taxistas têm 45 dias para se legalizar transporte alternatvivo

Publicado

em

Por

Agero regulamenta direitos e deveres de permissionários do serviço alternativo de transporte intermunicipal de passageiros

Até o início de abril próximo, aproximadamente trezentos permissionários de táxi em atividades nas rodoviárias e terminais municipais estarão definitivamente regularizados para o transporte alternativo de passageiros entre cidades de Rondônia.

Ao autorizar a medida pela Resolução nº 047/10/02/2020, a Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados do Estado de Rondônia (Agero) também regulamenta o uso de espaços em rodoviárias. A resolução é assinada pelo diretor presidente da agência, Clébio Billiany de Mattos.

A tarifa cobrada por passageiro deverá ser no mínimo 40% superior à menor tarifa cobrada no respectivo trajeto do sistema regular de transporte coletivo intermunicipal de passageiros.

Além da observância do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e seus regulamentos, permissionários e condutores de táxis deverão mantê-los em excelentes condições de tráfego e higiene, após cada viagem, e não recusar passageiros, salvo nos casos previstos em lei.

A resolução determina em seu artigo 14 que os permissionários reservem um assento no veículo para pessoas com deficiência e idosos comprovadamente carentes. Estes obterão desconto de 50% do valor da tarifa, ressalvada a obrigatoriedade de apresentação da carteira de passe livre, junto com documento de identificação pessoal.

O quantitativo de permissões por município está previsto no Anexo II da Resolução 047. São estes os critérios para classificação dos permissionários: I) antiguidade da concessão municipal. II) maior idade do permissionário; III) veículo com ano de fabricação mais recente; IV) menor índice de infrações no trânsito. Caso haja aumento da demanda, a Agero autorizará novas permissões.

“O momento é bom para todos, usuários e permissionários, a Federação dos Taxistas do Estado de Rondônia conversou conosco, e tudo caminha para a melhoria e a segurança do setor”, disse o diretor de normatização e fiscalização de serviços da Agero, Magnum Jorge Oliveira da Silva.

Se ocorrer acidente, o permissionário estará obrigado a adotar medidas de socorro e adequada assistência aos passageiros. Ao mesmo tempo, deverá comunicar o fato, por escrito, ao poder concedente, no prazo de 72 horas, indicando as circunstâncias e o local do acidente.

Há anos, na rodoviária da Capital, lotações intermunicipais são concorridas

Quando o acidente resultar em mortes ou lesões graves, serão avaliadas suas causas, tendo em vista: 1) regularidade da jornada de trabalho do condutor; 2) seleção, treinamento e reciclagem do condutor; 3) manutenção do veículo; e 4) perícia realizada por órgão ou entidade competente.

A Agero manterá controle estatístico de acidentes de veículos por permissionários. Ariquemes e Porto Velho têm atualmente a maior demanda de corridas, especialmente em horários não atendidos por linhas regulares de ônibus, informou o gerente de fiscalização da Agero, Alan Cardeque da Silva Vieira.

Há municípios com poucas permissões para esse serviço: ate o dia 11 de fevereiro, a Agero totalizava oito em Guajará-Mirim [fronteira brasileira com a Bolívia], igual número em Buritis e Pimenta Bueno.

Até aquela data, Ariquemes tinha 18 legalizados; Cacoal e Vilhena, 12 cada; Jaru e Rolim de Moura, dez cada.

As seguintes cidades dispõem de apenas três carros cada uma: Alto Alegre dos Parecis, Cacaulândia, Campo Novo de Rondônia, Cabixi, Corumbiara, Chupinguaia, Governador Jorge Teixeira, Mirante da Serra, Nova União, Novo Horizonte, Parecis, Primavera de Rondônia, Pimenteiras do Oeste, São Felipe d’Oeste, Rio Crespo. Santa Luzia d’Oeste, Seringueiras, Theobroma, Urupá, Vale do Anari, e Vale do Paraíso.

Os mais antigos taxistas detentores de placas municipais e que se dedicam a longas corridas em Porto Velho têm três a quatro décadas de serviços prestados, porém, de dez anos para cá enfrentam a concorrência desleal de clandestinos.

MULTAS E CASSAÇÃO

O artigo 18 da resolução trata das multas previstas no CTB para o serviço de transporte público alternativo intermunicipal de passageiros: duas Unidades Padrão Fiscal (UPFs) em caso de: a) conduzir com falta de atenção e urbanidade; b) conduzir o veículo sem estar decentemente trajado; c) conduzir o veículo sem estar usando o crachá de identificação; d) fumar quando transportando passageiro; e) incontinência pública e conduta escandalosa, quando em serviço que mantenha contato com o público usuário.

Quatro UPFs, em caso de: a) recusar corrida ou passageiro após firmar compromisso de viagem; b) interromper o percurso independentemente da vontade do passageiro e exigir pagamento, salvo nos casos de vias sem condições de tráfego.

Oito UPFs, em caso de trafegar sem utilizar ou permitir que o passageiro não use equipamentos obrigatórios de segurança; doze UPFs, em caso de conduzir o veículo sem o laudo de inspeção veicular emitido por empresa credenciada no Detran-RO.

Há também multas que variam de 16 a 28 UPFs, para outras desobediências e inadequações, sujeitando ao permissionário a retenção e até mesmo à apreensão do veículo.

O artigo 21 sujeita o permissionário à cassação imediata da permissão para exploração do Serviço.

Motivos: I) agredir fisicamente qualquer fiscal do Serviço; 2) Negar socorro à vítima de acidente em que tenha se envolvido; 3) em serviço, for flagrado ingerindo bebida alcoólica; 4) infringir normas diferentes desta resolução por duas vezes no período de vigência da permissão.

A cassação da permissão poderá ocorrer a qualquer tempo, quando se configurar a infração às normas em vigor, assegurando-se ampla defesa ao permissionário.

DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA
AOS CANDIDATOS A PERMISSIONÁRIOS

► RG e CPF, CTPS, Passaporte, Identidade funcional expedida por conselho ou entidade de classe. Cópia da Carteira Nacional de Habilitação (categorias B, C, D ou E) há três anos, no mínimo, na qual conste a habilitação para exercício de atividade remunerada.
► Comprovante de residência, atualizado no máximo em 90 dias.
► Atestado de sanidade física e mental, expedido há, no máximo, 30 dias.
► Certidão negativa de antecedentes criminais da Justiça Estadual e da Justiça Federal, do local de domicílio do requerente, com autenticação.
► Inscrição como microeemprendedor individual (MEI).
► Habilitação em curso de direção defensiva, ministrada por órgão credenciado no Detran-RO.
► Apresentar cópia do Certificado de Registro de Veículos (CRV) e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV); cópia da permissão ou concessão conferida pelo Município, precária ou não; contrato de seguro de responsabilidade civil, firmado com seguradora autorizada pela Susep.

FALE COM A AGERO
Para sugestões, críticas ou denúncias, utilize estes canais:

Fala.Br
69 984556845
[email protected]

Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Edcarlos Carvalho e Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Esportes

Mixto e Independente decidem títulos do Campeonato do Serrano no próximo domingo

Publicado

em

Por

As semifinais do Campeonato do Serrano aconteceram neste final de semana em Alta Floresta D’Oeste.

Estadio Municipal

No sábado (15), às 15h30, Mixto e Nova Aliança empataram em zero a zero na segunda divisão. Com o resultado, a decisão foi parar nas cobranças de pênaltis. Com o placar de 3 a 2, a equipe do Mixto venceu as cobranças e garantiu a disputa pelo título da categoria.

Às 16h30, aconteceu a disputa pela vaga na final da primeira divisão. Com gols de Luan Mateus e Geovane Bone, a equipe do Mixto venceu a equipe do Napoli por 2 a 0 (zero) e garantiu a vaga na decisão do certame.

No domingo, dia 16 de fevereiro, às 15h30, teve inicio a disputa pela vaga na decisão da segunda divisão. Com gol do camisa 10, Ério Ferreira, a equipe do Independente venceu a equipe União por 1 a 0 (zero), e garantiu a vaga na final da competição.

Com dois gols de Willian Paixão e um gol de Fábio Lopes, a equipe do Independente venceu a equipe União por 3 a 1 em uma das semifinais da primeira divisão do Campeonato do Serrano. O gol da equipe do Setor Astolfo foi marcado por Lucas Lima.

Com os resultados, Mixto e Independente disputam as finais das duas categorias da competição. Os jogos serão realizados neste domingo, dia 23 de fevereiro, a partir das 15h30, no Campo do Serrano, na Linha 65, na área rural de Alta Floresta D’Oeste. A competição faz parte de uma parceria que envolve as equipes Garça Branca e Botafogo e a Secretaria Municipal de Esporte e Cultura (SEMEC).

Fonte: Florestanopticias

Reportagem: Leandro Pereira

Continue lendo

Destaques

Brasil estuda construir usina hidrelétrica binacional em Guajará-Mirim

Publicado

em

Por

Diretor de Itaipu disse que obra seria feita no Rio Mamoré

Foto: Nilton Rolin/Itaipu

O Brasil estuda construir uma usina hidrelétrica binacional com a Bolívia. O projeto seria no Rio Mamoré, acima do município de Guajará-Mirim (RO), contando com experiência e investimentos de Itaipu. A possibilidade foi comentada nesta sexta-feira (14) pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, durante solenidade de comemoração da geração recorde de 2,7 bilhões de megaWatts/hora (MW/h) produzidos desde o início de sua operação, em 1984.

“Ela [a nova usina] vai ser necessária. Itaipu pode servir de referência, inclusive de relações [internacionais], que é uma construção de longo prazo. Itaipu pode ajudar muito se for tomada essa decisão. A previsão é que sejam duas hidrelétricas, de 5 mil MW a 6 mil MW [no total]. O Brasil precisa de energia segura. A engenharia diplomática para fazer uma construção dessas não é pequena. É tão complexa quanto é a engenharia para fazer a obra”, disse Silva e Luna.

Em termos de comparação, Itaipu tem potência de 14 mil MW. Segundo o general, Itaipu poderia ser o agente brasileiro na futura usina binacional com a Bolívia. “Se houver isso aí, Itaipu tem muito a contribuir. Na hora em que for decidido, estamos prontos. A programação financeira seria a parte menos complexa a se fazer. Havendo essa demanda, Itaipu está em condições de se debruçar sobre essa hipótese. A interconexão energética do continente é irreversível. É questão de tempo”, disse Silva e Luna.

Dentro de três anos, Itaipu terá quitada a dívida para a construção da usina, o que vai liberar cerca de US$ 2 bilhões por ano, metade para o Paraguai e metade para o Brasil, que passará a contar com US$ 1 bilhão para investimentos, cerca de R$ 4,3 bilhões. O dinheiro, segundo o general, poderia ser aplicado na construção da usina binacional, se for o caso, ou em melhorias na usina de Itaipu.

Custo

O diretor-técnico executivo de Itaipu, Celso Villar Torino, estimou em cerca de US$ 5 bilhões o valor de construção da usina binacional com a Bolívia, tomando-se em conta o valor das grandes usinas recentes.

“Teria que fazer uma análise detalhada do local, mas as grandes usinas, como referência, custaram cerca de US$ 5 bilhões. O Brasil tem mercado crescente [de energia]. Uma hidrelétrica de 5 mil MW a 6 mil MW, não há dúvida, que o país tem mercado para absorver”, disse Torino. Segundo ele, a conexão da futura usina poderia ser feita utilizando a linha das usinas de Jirau e Santo Antônio, ou construindo outras linhas de transmissão.

Anexo C

Em 2023, haverá a revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu, de abril de 1973, que trata das bases de comercialização da energia gerada pela hidrelétrica. Atualmente, o Paraguai é obrigado a vender para o Brasil a parte de sua produção que não consome. A energia de Itaipu abastece 85% da demanda paraguaia, vendendo para o Brasil 35% do total da produção paraguaia.

De acordo com o general Silva e Luna, a questão está sendo bem conduzida e não deverá causar maiores problemas: “Teremos um grupo de trabalho único binacional. Se chega [a um consenso] através de conversa, diálogo, convencimento. Eu vejo isto com total otimismo”.

Outro assunto abordado foi o possível aumento do nível do reservatório, em um metro de altura, a fim de conferir maior estabilidade e potência. A obra custará cerca de R$ 4 milhões e não deverá causar impacto ambiental de alagamento além das terras da própria usina. Além disso, haverá, a partir do segundo semestre deste ano, a modernização de cada uma das 20 unidades geradoras onde ficam as turbinas, a um custo de US$ 700 milhões.

Cada unidade é responsável pela geração aproximada de 5% do total e deverá ficar parada até seis meses. No total, o processo vai durar 14 anos e será feita uma licitação internacional para a realização da modernização.

Recorde

A produção recorde de 2,7 bilhões de MWh, atingida nesta sexta-feira coloca Itaipu como a maior usina hidrelétrica do mundo em produção, superando até a gigantesca usina chinesa de Três Gargantas. O feito foi comemorado pelos diretores e funcionários da usina em solenidade que reuniu brasileiros e paraguaios.

O diretor-geral paraguaio de Itaipu, Ernst Bergen, destacou a colaboração de todos os funcionários da usina para o atingimento da meta. “Refletindo sobre o passado e olhando adiante, os paraguaios e brasileiros, como países-irmãos, têm sido capazes de construir uma hidroelétrica que hoje é a número um no mundo em produção de energia acumulada, a número um em produção de energia por ano, a número um em eficiência”, disse Bergen.

Silva e Luna também salientou a parceria entre os países para os resultados da usina: “Este potencial está colocado à nossa disposição, em proveito do desenvolvimento e bem estar de nossos povos. É um aprendizado contínuo, que une cada vez mais o Brasil e o Paraguai. Olhando para o futuro, vamos preparar nossa empresa para chegar em 2023 em condições de tratar dos novos arranjos financeiros do tratado, podendo trazer ainda mais benefícios para os nossos povos”.

Gostou do conteúdo que você acessou? Quer saber mais? Faça parte do nosso grupo de notícias!
Para fazer parte acesse o link para entrar no grupo do WhatsApp:

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo

Publicidades

Tendências

%d blogueiros gostam disto: