conecte-se conosco

Destaques

Tristeza e alegria | 50 pessoas serão beneficiados com as doações dos Órgãos de Gugu

Publicado

em

Assim que foi confirmada a morte de Gugu Liberato, a família informou que iria atender a vontade do apresentador e autorizar a doação de todos os seus órgãos. Segundo a família, Gugu sempre refletiu sobre os verdadeiros valores da vida e o quão frágil ela se revela. O fato de o apresentador deixar clara a intenção de ser doador de órgãos apenas reitera estes pensamentos. 

De acordo com o hospital Orlando Health Medical Center, a ação deve beneficiar ao menos 50 pacientes.

Os familiares ainda reforçaram a certeza de que ele viveu plenamente, deixando lembranças, saudades e “a certeza que Deus recebe agora um filho querido, e o céu ganha uma estrela que emana luz e paz”.

Ainda não há informações sobre o traslado do corpo, tampouco sobre um eventual funeral.

*Com informações do Portal R7.com

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Destaques

Energia que Transforma, projeto da Energisa, vai a Alta Floresta D’Oeste Ro

Publicado

em

Por

Entre 27 e 31 de janeiro, mais de 100 técnicos e colaboradores da Energisa Rondônia desembarcarão em Alta Floresta D’Oeste. Eles fazem parte do programa Energia que Transforma, criado para reforçar as equipes de atendimento, realizar obras de melhoria na rede e manutenções preventivas, além de intensificar a abrangência de programas sociais, como o Tarifa Social. Em uma semana, a empresa investirá cerca de R$ 4 milhões no município para garantir que a energia chegue com confiabilidade e qualidade a seus 25 mil habitantes.

De acordo com o diretor-presidente da Energisa Rondônia, André Theobald, as ações contemplam manutenções na rede de distribuição da área urbana e rural, a fim de aumentar a confiabilidade e a qualidade no fornecimento de energia da região. Serão realizadas intervenções nos bairros Vila Marcão e Linhas 45, 47,5, P50, e 160. Elas incluem a substituição de postes e cerca de 590 equipamentos da rede.

“O reforço das equipes da Energisa na semana do Energia que Transforma permitirá intensificar as obras de uma nova linha alimentadora de 1,5 km, que vai melhorar a qualidade do serviço no município. Alta Floresta terá mais energia, com menos quedas e interrupções no fornecimento”, afirma Theobald.

A responsabilidade social também não fica para trás e será um passo importante neste projeto, promovendo a eficiência energética em Alta Floresta D’Oeste. Aproximadamente 2 mil lâmpadas de clientes da Energisa serão trocadas por outras, mais eficientes. Além disso, 100 clientes de baixa renda terão suas geladeiras substituídas por novas unidades, com eficiência comprovada pelo selo Procel. O caminhão do programa de Eficiência Energética ‘Nossa Energia’ também estará na cidade, na Praça Castelo Branco, com iniciativas para promover o consumo consciente e atividades recreativas para crianças.

Também vamos reforçar nosso atendimento. A agência será transferida para a Associação Comercial e Industrial de Alta Floresta (Aciaf), onde os clientes poderão realizar serviços de transferência de titularidade, religação e nova ligação, além de cadastro na Tarifa Social de Energia Elétrica e negociação de débitos em condições especiais”, finaliza Theobald. Também estão previstos aproximadamente 150 serviços comerciais, que incluem ligações novas de energia e religações.

Importante obra com desligamento programado de energia
Outra importante obra prevista pela Energisa para promover a modernização e melhorar a qualidade do fornecimento de energia para a cidade de Alta Floresta D’Oeste e região é a implantação de uma nova linha de média tensão de 34,5KV. Proveniente da Subestação Rolim de Moura, ela terá 24,5 km de extensão e servirá como alternativa para eventuais ocorrências na linha atual de distribuição de energia para a cidade, oriunda da Subestação Santa Luzia.

A entrega dessa obra está prevista para junho, mas uma das etapas mais importantes ocorrerá no sábado, 1º de fevereiro. Para isso, haverá um desligamento programado de energia na cidade nesta data, entre 13h e 19h.

Agência de Atendimento Energia que Transforma

Aciaf – Rua Ceará, 3861 – Centro – Alta Floresta

Horário de Atendimento:  8h às 12h e 14h às 17h30

Mais informações:

Ingrid Nascimento – (69) 9 8475-3969

Marina Rievers – (69) 9 8405-7931

Mauro Ramos – (21) 9 9273-2716

Tamiris Garcia – (69) 9 8475-3969

Fonte: Florestanoticias.com

Continue lendo

Destaques

Pacote anticrime entra em vigor nesta quinta; veja ponto a ponto o que passa a valer

Publicado

em

Por

O pacote anticrime, aprovado pelo Congresso e sancionado em dezembro pelo presidente Jair Bolsonaro, passa a valer a partir desta quinta-feira (23). A nova legislação altera dispositivos do Código Penal, do Código de Processo Penal e da Lei de Execuções Penais.

Entre as principais mudanças estão as novas regras para acordos de delação premiada, o novo critério para definir a legítima defesa e a previsão de prisão imediata após condenação pelo tribunal do júri.

O pacote é resultado da reunião de propostas elaboradas pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, e por uma comissão de juristas coordenada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Quatro dispositivos que fazem parte do pacote não terão aplicação imediata. Eles foram suspensos por tempo indeterminado pelo vice-presidente do STF, ministro Luiz Fux, relator de quatro ações sobre o tema.

A suspensão vale até que o tema seja analisado no plenário do Supremo – a data desse julgamento ainda não foi marcada.

Foram suspensos:

a criação do juiz de garantias, que atua apenas na fase de instrução do processo – diferente do juiz que vai atuar no julgamento propriamente dito;

novas regras para o arquivamento de inquéritos;

a ilegalidade de prisões, caso os detidos não passem pela audiência de custódia em até 24 horas;

a proibição de que juízes decidam processos nos quais acessaram provas consideradas inadmissíveis.

Bolsonaro sanciona o pacote anticrime, mas com 25 vetos

Veja o que estabelece a nova lei anticrime:

Pena máxima de 40 anos de prisão

Será maior o tempo máximo de cumprimento das penas privativas de liberdade, ou seja, de prisão, de 30 para 40 anos. Mesmo que uma pessoa seja condenada por outros crimes, o prazo máximo de permanência na prisão será de 40 anos.

Legítima defesa

Agentes de segurança que previnem agressões ou risco de agressões de bandidos a reféns durante crimes poderão ser enquadrados no conceito de legítima defesa, ou seja, podem não responder por estas reações contra criminosos.

Possibilidade de prisão de condenados depois de decisão do júri

Depois de decisão do tribunal do júri, o cumprimento da pena passará a ser imediato para crimes com pena igual ou maior que 15 anos. O tribunal do júri, pela Constituição, julga crimes dolosos contra a vida – como, por exemplo, um homicídio, em que houve a intenção do criminoso de matar.

Novas regras para progressão de regime

A progressão de regime de cumprimento de pena (fechado, aberto, semiaberto) terá mudanças. Pelo texto, o condenado vai mudar do regime mais restrito para um mais brando de acordo com os percentuais de pena já cumpridos por ele e com o tipo de crime cometido – os percentuais vão variar de 16% (para o condenado por crime sem violência ou grave ameaça) até 70% da pena (para o condenado reincidente por crime hediondo ou equiparado com resultado morte).

Mudanças nas regras para a liberdade condicional

A lei criou mais um requisito para a concessão de liberdade condicional: para obter o benefício, o condenado não pode cometer falta grave nos últimos 12 meses.

Proibição de ‘saídão’ para condenados por crime hediondo com morte

O texto proíbe a saída temporária da prisão aos condenados por crime hediondo que resultaram em morte. A saída temporária é um benefício concedido a quem cumpre pena em regime semiaberto, em datas específicas.

Mudanças nas regras para a delação premiada

Começam a valer também as novas regras sobre a delação premiada (acordo em que o investigado se compromete a prestar informações em troca de uma punição menor).

A negociação para a delação premiada será sigilosa e terá, necessariamente, o acompanhamento do advogado do investigado. A delação poderá ser negada, por meio de decisão fundamentada. O texto estabelece ainda que, em todas as fases do processo, o réu delatado deve ter a oportunidade de se defender após o fim do prazo da manifestação do réu que delatou. No ano passado, o STF, por maioria de votos, entendeu que em ações penais envolvendo os dois tipos de acusados, quem foi delatado tem direito a apresentar suas alegações finais depois dos réus colaboradores.

As negociações e a própria delação devem ser gravadas. Além disso, o texto impede que alguns procedimentos sejam realizados tendo apenas como base a delação: concessão de medidas cautelares, recebimento de denúncia ou decisão em sentença condenatória.

A lei prevê também rescisão de acordos de delação já homologados em caso de omissão dolosa de informações por parte do acusado que delatou.

Decisões colegiadas de juízes em casos envolvendo organizações criminosas

A legislação amplia os crimes que podem ser julgados por Varas Criminais Colegiadas. A possibilidade de decisão colegiada já existia em lei, para o caso crimes de organizações criminosas. A nova redação prevê o uso deste recurso também no caso do crime de constituição de milícia e outras infrações penais conexas.

Decisões colegiadas sobre presos em presídios federais

Decisões judiciais sobre providências em relação a presos federais vão ser feitas por órgão colegiado de juízes: ou seja, decisões sobre transferência de presos, concessão ou rejeição de benefícios prisionais ou sanções ao detento poderão ser tomadas por um colegiado de juízes.

Suspensão de prescrição da pena quando há recursos pendentes em tribunais superiores

Passa a existir uma nova possibilidade de suspensão da prescrição de penas: quando houver recursos pendentes de julgamento em tribunais superiores. A prescrição ocorre quando termina o prazo para que a Justiça promova a punição contra um acusado de crime. Ela varia de acordo com o delito e a pena aplicada a ele, no caso concreto. Na prática, a mudança é para evitar que recursos ao STJ e ao STF sejam uma arma da defesa para protelar o fim do processo e para viabilizar a prescrição.

Criação de Banco Nacional de Perfis Balísticos

Será criado o Banco Nacional de Perfis Balísticos, que tem como objetivo cadastrar armas de fogo e armazenar dados relacionados a projéteis e de estojos de munição deflagrados por estas armas.

Regras da cadeia de custódia

O texto cria um conjunto de regras da chamada cadeia de custódia, que é o conjunto de ações para manter e documentar vestígios coletados em locais onde ocorreram crimes (objetos que fazem parte, por exemplo, do local onde ocorreu um homicídio). As regras vão disciplinar a atuação dos profissionais desde a coleta de material no local do crime até o seu descarte.

Ampliação do tempo de permanência de presos perigosos em presídios federais

Presos perigosos vão permanecer mais tempo em presídios federais. Até então, a lei que estava em vigor previa prazo máximo de 360 dias. A nova regra aumenta o período para 3 anos, renováveis por iguais períodos, havendo solicitação motivada do juiz.

Permissão para que estados e Distrito Federal construam presídios de segurança máxima
Estados e Distrito Federal poderão construir presídios de segurança máxima ou adaptar as instalações já existentes ao regime de segurança máxima.

Criação do Banco de Dados Multibiométrico e de Impressões Digitais

Será criado, no âmbito do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do Banco Nacional Multibiométrico e de Impressões Digitais. O Banco tem como objetivo armazenar dados de registros biométricos, de impressões digitais e, quando possível, de íris, face e voz, para subsidiar investigações criminais federais, estaduais ou distritais.

Regras para o ‘informante do bem’

Determina que a Administração Pública direta e indireta manterá ouvidorias para garantir que “qualquer pessoa o direito de relatar informações sobre crimes contra a administração pública, ilícitos administrativos ou quaisquer ações ou omissões lesivas ao interesse público”.

Estas pessoas, conhecidas como “informantes do bem”, terão direito à preservação de sua identidade – que só poderá ser revelada em caso de “relevante interesse público ou interesse concreto para a apuração dos fatos”. Além disso, o informante do bem terá proteção integral contra retaliações e será isento de responsabilidade civil ou penal em relação ao relato que fizer às autoridades.

Confisco alargado de bens

Estabelece o chamado “confisco alargado de bens”: nos casos de pena máxima maior que 6 anos de prisão, a Justiça pode decretar a perda dos bens que são produtos do crime, ou seja, o que for correspondente à diferença entre o valor do patrimônio do condenado e seu rendimento lícito.

Acordo de não persecução penal antes da denúncia

Traz as regras para o acordo de não persecução penal. Pelo texto, o Ministério Público pode propor o acordo, antes da denúncia, se o investigado tiver confessado a prática de um crime sem violência ou grave ameaça. A infração penal deve ter pena mínima menor que quatro anos.

Acordo de não persecução penal em processos de tribunais superiores

O acordo de não-persecução penal também poderá ser fechado em processos em tribunais superiores, como STJ e STF. As condições para este acordo serão as mesmas previstas para outras instâncias: o investigado precisa confessar o crime, que não pode ter sido cometido com violência ou grave ameaça. O delito deve ter pena mínima inferior a quatro anos.

Uso de bens apreendidos por forças de segurança

Tendo autorização da Justiça, as forças de segurança vão poder usar bens apreendidos de condenados no desempenho de suas atividades. Veículos e aeronaves apreendidas, por exemplo, poderão ser usadas no combate ao crime pelas polícias (civil, federal, rodoviária federal, entre outras), por agentes socioeducativos, Força Nacional de Segurança Pública e Instituto Geral de Perícia.

Envio a museus de obras de arte e bens culturais apreendidos

Em caso de apreensão e perda de obras de arte ou outros bens de valor cultural, se não houver vítima determinada, o patrimônio poderá ser destinado a museus públicos.

Ampliação da pena por roubo com uso de arma branca ou de arma de uso restrito ou proibido

O Código Penal estabelece pena de 4 a 10 anos para o crime de roubo. Agora, a lei passa a prever uma possibilidade de aumento de pena de 1/3 até a metade se o delito for cometido com o uso de arma branca (facas, por exemplo). Já nos casos de uso de arma de fogo de uso restrito ou proibido, a pena será o dobro da prevista para o crime.

Tipo de ação penal para crimes de estelionato e fraudes

Em casos de crimes como estelionato e outras fraudes, a ação penal passa a depender de um aval da vítima para que o Ministério Público formalize a acusação na Justiça. Há exceções: MP poderá agir sem a representação se a vítima é a Administração Pública, criança ou adolescente, pessoa com deficiência mental; maior de 70 anos ou incapaz.

Regras para o regime disciplinar diferenciado

A lei amplia o prazo de duração do chamado Regime Disciplinar Diferenciado para os condenados. São submetidos ao RDD – que prevê cela individual, restrição de visitas e de banho de sol – aqueles condenados que cometem crime doloso na prisão ou que provocam tumultos dentro dos presídios. Agora, o detento poderá ficar no RDD por até dois anos, e não mais 360 dias, como então previsto na lei. As visitas também passam de semanais para quinzenais. Além disso, as comunicações do preso serão monitoradas e a correspondência poderá ser fiscalizada.

Mudança no rol dos crimes hediondos

A lei torna hediondo o homicídio praticado com arma de fogo de uso restrito ou proibido. Também entram no rol destes tipos de crimes o roubo com restrição de liberdade, com emprego de arma de fogo, com resultado lesão corporal grave ou morte. Passam também a ser hediondos crimes como tráfico internacional de armas de fogo, comércio ilegal de armas de fogo, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso proibido. Crimes hediondos são crimes graves, para os quais não pode haver fiança, anistia ou indulto.

Infiltração de policiais em crimes de lavagem de dinheiro

A lei permite a infiltração de agentes e a ação controlada na investigação de crimes de lavagem de dinheiro. A infiltração consiste em viabilizar que um agente disfarçado passe a fazer parte de uma organização criminosa, para obter informações que possam ser usadas em investigações. Já na ação controlada a polícia acompanha e observa as ações de organizações criminosas, sem agir imediatamente. Os policiais só entram em ação no momento mais adequado para obter provas e informações.

Infiltração de policiais na internet

Policiais poderão se infiltrar na internet para obter informações e provas contra organizações criminosas. A infiltração poderá ser autorizada por até seis meses. Renovações deste prazo podem ocorrer, desde que haja decisão judicial motivada e desde que o total do prazo não ultrapasse 720 dias.

Recursos para o Fundo Nacional de Segurança Pública

A lei amplia as fontes de recursos para o Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP): o fundo passa a receber recursos de convênios, contratos e acordos; recursos do leilão de bens aprendidos; fianças quebradas ou perdidas.

Mudanças nas regras para medidas cautelares

As medidas cautelares (internação provisória, monitoramento eletrônico, proibição de contato com a vítima, entre outras) não poderão mais ser determinadas de ofício, ou seja, sem a provocação de outros agentes. Elas dependerão de pedido das partes no processo, solicitação do MP ou da polícia. O alvo da medida cautelar terá 5 dias para se manifestar sobre o pedido.

Mudança nas regras de prisão preventiva

A lei estabelece que “não será admitida a decretação da prisão preventiva com a finalidade de antecipação de cumprimento de pena ou como decorrência imediata de investigação criminal ou da apresentação ou recebimento de denúncia”.

O juiz não poderá mais decretar a prisão preventiva de ofício, ou seja, sem precisar de provocação de outros agentes. Agora, a prisão preventiva poderá ser decretada a requerimento do Ministério Público ou por representação da polícia.

A prisão preventiva também passa a ser cabível quando houver “perigo gerado pelo estado de liberdade do imputado”. Antes da nova lei, havia a possibilidade de se decretar esta modalidade de prisão para a “garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria”. Além disso, a decisão judicial que decretar a prisão preventiva deverá ser “motivada e fundamentada em receio de perigo e existência concreta de fatos novos ou contemporâneos que justifiquem a aplicação da medida adotada”.

A prisão preventiva deverá ser revisada a cada 90 dias. Ou seja, o órgão judicial que decretou deve analisar se ela deve ser mantida a cada 90 dias, e deve dar sua decisão de forma fundamentada. Se não o fizer, pode tornar a prisão ilegal.

Fonte: G1

Continue lendo

Destaques

Coluna: Confira a Resenha Política 2020 de Alta Floresta Ro

Publicado

em

Por

Enfim, 2020. O que temos de novo? A velha corrida em busca de cadeiras nos poderes Executivo e Legislativo Municipal. Em Alta Floresta D’Oeste, na região da zona da mata, no Estado de Rondônia, as discussões já começaram. Os bastidores da corrida estão quentes. Muitas especulações, mas há quem diga que somente dois vão para a disputa no Executivo. Será que vamos ter a mesma sina de campanhas anteriores?

VETERANO A VISTA

Me atrevo a falar um pouco do assunto, mesmo sem tamanha experiência. Pois ainda estou aprendendo a lidar com tal discussão.
E pra começar a esmiuçar um pouco neste início de “temporada” de caça ao voto, diria que estamos mesmo na “temporada” de caça ao candidato. Para início de conversa, que tal falar do Poder Executivo?

Pelo que anda soando nos corredores da política local, temos os “velhos” conhecidos do eleitor buscando evidências para se lançar novamente.
Pelo PDT, ou diria, MDB – o ex-prefeito Vantuil ainda é um nome a ser apreciado.

Embora esteja no PDT, é de conhecimento de todos que o “velho da barba branca” tem bom relacionamento com o MDB de Confúcio Moura e companhia, da mesma forma que existe um bom relacionamento entre MDB e PDT no município, o que tornaria o casamento agradável, como em outros tempos.

VETERANO A VISTA 2

Ligado ao PR, Daniel Deina ainda é um nome a ser pensado. Já disse várias vezes que não pretende voltar ao quadro, mas também não esconde que havendo um bom papo e um consenso, voltaria ao páreo.

O ex-prefeito trabalha em negócios particulares, mas sei que também não saiu de vez da política e que mantém suas bases.
Tem o apoio de Ivo Cassol e de uma ala do PP.

VETERANO, MAIS NEM TANTO ASSIM

Um nome de peso que circula pelos bastidores é do vereador Álvaro Bueno. Hoje no PSDB, o parlamentar pode até mudar de sigla para concorrer ao pleito.
Álvaro não esconde o desejo de disputar a prefeitura. Já esteve em evidência para o mesmo cenário em outras oportunidades, mas entende que sua decisão passa por um grupo forte.

É hoje um político experiente, com uma baita bagagem no campo legislativo e com grandes aliados. Pesa contra sua possível candidatura uma decisão própria.
Também é bom destacar que dentro do grupo do vereador, encontra-se uma camada que segue junta ao MDB. Seria este o destino do nobre parlamentar???

VETERANO, MAIS NEM TANTO ASSIM 2

Pai do ex-vereador e saudoso Edmar Boldt, o senhor Maximino Boldt, também aparece no cenário político. Alguns vão dizer que sou louco. Que não existe esta possibilidade, mas garanto que é algo real. O próprio demonstrou interesse, inclusive participando de uma reunião com lideranças fortes do PSB em Alta Floresta, onde garantiu que havendo apoio, colocará o nome como apreciação.

NAS REDES SOCIAIS

Um nome que aparece nas redes sociais frequentemente é do Nando da Edutran. O jovem que tem espaço junto ao grupo do deputado estadual Jean Oliveira, sabe que a tarefa não é fácil, mas mostrou que está a disposição.

Nando é um nome que vem crescendo aos poucos, mas o que ainda pesa é o pouco tempo junto ao meio político. O jovem empresário sabe do desafio e já relatou que é pré-candidato e que só abre espaço para uma pessoa dentro do grupo. Quem será??? Nando vem sendo procurado por vários partidos devido a coragem que demonstra em disputar a eleição.

OUTROS NOMES

Também é nítido que outros nomes aparecem no cenário local. O atual prefeito disse que ainda não descartou a intenção de disputar uma reeleição. O atual secretário municipal de Agricultura, Giovan Damo, também é um nome que vem sendo sondado por um determinado grupo político.

Dário Moreira, presidente da Câmara de Vereadores, também aparece neste cenário, bem como o vereador Robson Ugolini. Há quem diga que pode haver uma dobradinha entre os dois. Algo que considero improvável.

O ex-vereador Manoel da Saúde também demonstrou interesse na disputa, mas espera uma crescente dentro do grupo em que se encontra. A lista é extensa, mas quando se parte pra prática, o que muitos garantem é que só ficam dois. O resto não passa de “noivas” ou alguém buscando lugar ao sol. Agora vou ali preparar o texto da próxima semana…aí sim é a vez de falar da corrida as 10 cadeiras do legislativo. Até breve!

Colunista: Leandro Pereira

Fonte: Florestanoticias.com

Continue lendo

Publicidades

Tendências

%d blogueiros gostam disto: