Home / Destaques / Equipe do Hospital realiza a primeira cirurgia endovascular de lesão traumática no Estado

Equipe do Hospital realiza a primeira cirurgia endovascular de lesão traumática no Estado

Pela primeira vez em Rondônia e na região Norte, uma equipe de cirurgiões do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro (HBAP), especializada em cirurgia vascular e endovascular, realizou o procedimento da artéria subclávia de um paciente via endovascular. Esse procedimento só está sendo possível após a estruturação da hemodinâmica feita pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), que faz parte da estratégia montada para atender pacientes que aguardam por este tipo de procedimento.

Fernando Alves da Silva, após a cirurgia da artéria subclávia

De acordo com o médico cirurgião vascular, Daniel Barretos Gomes, o paciente Fernando Alves da Silva, 47 anos, sofreu um acidente de trânsito e foi para o Pronto Socorro João Paulo II, onde teve os primeiros atendimentos. Através do exame de angiotomografia, os médicos detectaram uma lesão na artéria subclávia, apresentando um pequeno hematoma.

“Vimos que o paciente estava estável e tínhamos todo o material necessário para a realização da cirurgia, resolvemos encaminhá-lo à hemodinâmica do HBAP, reunimos a equipe endovascular e fizemos esse primeiro procedimento, e foi um sucesso”, disse o especialista.

O especialista disse ainda que, se não fosse feito esse procedimento, teria que abrir o peito ao meio fazendo uma toracotomia (cirurgia peito aberto), para poder acessar a artéria e fazer o tratamento. “Nós realizamos apenas um furo na artéria femoral, entramos onde soltamos um stent revestido na artéria subclávia direita, onde estava o furo e a lesão, e com dois dias já teve alta e segue via ambulatorial”, destacou.

O médico Daniel Gomes avalia o paciente Pedro Tavares após uma semana da cirurgia de aneurisma de aorta abdominal

Outro procedimento realizado pelo HBAP é o tratamento endovascular de aneurismas de aorta. “Rondônia está crescendo cada vez mais nesse tipo de tratamento minimamente invasivo, ou seja, fazemos um corte em cada virilha, dependo do caso e do tipo mais complexo, a gente disseca a artéria subclávia para poder revascularizar as duas artérias hipogástricas. Antigamente tinha que abrir a barriga inteira (abdome) ou até o peito (tórax) do paciente, onde ficaria cerca de uma semana na UTI,  sendo que em paciente idoso o risco de morte é maior. Com esses novos procedimentos endovasculares, o paciente fica um dia na UTI, um dia na enfermaria e no outro dia já está em casa”, afirmou Daniel Barreto Gomes.

Pedro Tavares da Costa, 72 anos, fez a cirurgia de aneurisma da aorta abdominal, e com menos de uma semana teve alta. “Eu estou vindo aqui para avaliação, mas me sinto muito bem, fiquei um dia na UTI, por precaução, mas a cirurgia foi maravilhosa, só tenho que agradecer essa equipe de médicos que salvaram minha vida”.

Fonte
Texto: Sângela Oliveira
Fotos: Ítalo Ricardo
Secom – Governo de Rondônia

Baixe e Instale em seu Celular

Sobre Rudinei

Verifique também

Projeto de Lei do deputado Jean Oliveira propõe Censo Inclusão no Estado de Ro

O deputado Jean Oliveira, apresentou na Assembleia Legislativa, Projeto de Lei que dispõe sobre o …

Deixe seu comentário