conecte-se conosco

Geral

Bolsonaro é operado em São Paulo para correção de hérnia

Publicado

em

Operação vai corrigir complicação que surgiu no local das intervenções anteriores.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) está sendo operado neste domingo (8) no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, para corrigir uma hérnia (saliência de tecido) surgida no local das intervenções anteriores. Esta é a quarta cirurgia à qual Bolsonaro se submete desde a facada sofrida por ele durante a campanha eleitoral de 2018.

A cirurgia é comandada pelo médico Antônio Luiz Macedo, que atendeu o presidente após o atentado ocorrido há quase um ano. Macedo chegou ao hospital às 6h45 deste domingo. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, a cirurgia começou às 7h35.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), e o senador Flávio Bolsonaro (PSL), filhos do presidente, também chegaram ao hospital pela manhã. O presidente é acompanhado ainda pela primeira-dama Michelle e do outro filho, Carlos Bolsonaro.

Na noite deste sábado (7), Bolsonaro passou por uma tomografia e se submeteu a um jejum de oito horas.

Segundo o médico, Bolsonaro deve ficar dez dias afastado. De acordo com a equipe médica, o pós-operatório vai levar cerca de uma semana. Ele deverá usar uma cinta abdominal para ajudar na cicatrização.

Em nota, o hospital informou que o médico elogiou a saúde de Bolsonaro, e acrescentou que a hérnia incisional está localizada na parede abdominal, perto da cicatriz da facada, do lado direito, onde foram realizadas três laparotomias (aberturas na barriga).

O presidente foi esfaqueado em 6 de setembro do ano passado, em Juiz de Fora, durante a campanha eleitoral para a Presidência. De lá para cá, passou por três cirurgias. O autor do atentado foi internado por tempo indeterminado em um manicômio judicial.

Amigo de Bolsonaro, o cirurgião Antônio Luiz Macedo, de 67 anos, é gastroenterologista e especialista em cirurgia robótica, oncológica e laparoscópica de altas complexidades, afirmou que a nova operação irá durar cerca de 2 horas e que, apesar de ser ‘de nível simples a moderado’, não apresenta riscos.

“O presidente já passou por três cirurgias grandes, inclusive a última, para reconstrução abdominal, e o local ficou bastante debilitado pelas ações invasivas. Esta cirurgia será para a correção de uma hérnia que surgiu no local dos cortes, bem no meio da barriga. Será uma cirurgia de nível simples a moderado, mas com perfil delicado. Não é esperada nenhuma intercorrência”, disse Macedo.

Bolsonaro deverá ficar cinco dias internado e mais cinco em recuperação. O vice-presidente Hamilton Mourão vai assumir a Presidência neste domingo (8) e ficar até quinta-feira (12).

Cirurgias do presidente
A primeira cirurgia após a facada aconteceu no mesmo dia do atentado, em um hospital de Juiz de Fora. Cinco cirurgiões e dois anestesistas participaram da intervenção. Durante o procedimento, Bolsonaro precisou receber quatro bolsas de sangue, e teve implantada uma bolsa de colostomia.

Dias depois, em São Paulo, Bolsonaro passou por uma segunda cirurgia, onde os médicos reabriram o corte da primeira cirurgia e encontraram a obstrução em uma alça do intestino delgado, que fica na parte esquerda do abdômen.

Em janeiro de 2019, o presidente voltou ao hospital Albert Einstein, em São Paulo, para fazer a retirada da bolsa de colostomia e o ligamento do intestino.

 Fonte: G1 SP

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Educação

Colégio Priscila em Rolim é transformado oficialmente em Colégio Militar pelo governo de Ro

Publicado

em

Por

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Priscila Rodrigues Chagas, em Rolim de Moura, foi transformada em colégio militar através de decreto assinado pelo vice-governador, José Jodan, nesta quinta-feira (16).

‘‘Essa escola faz parte de uma demanda da população e é projeto de governo para melhoria do ensino, pois, onde esse modelo é implantado, temos alunos com notas melhores e queda no índice de criminalidade’’, garante.

Com essa medida, a escola passa a ser a oitava unidade de colégio militar de Rondônia. A transformação da escola em unidade VIII do Colégio Tiradentes da Polícia Militar (CTPM) é considerada um grande avanço no eixo das ações estratégicas de educação. ‘‘É uma grande alegria assinar esse decreto da militarização da escola Priscila Rodrigues Chagas, em Rolim de Moura, e na medida do possível o governador coronel Marcos Rocha dará sequência a esta missão de criar novas unidades militares’’, disse Jodan.

O vice-governador, que está como governador em exercício, ainda agradeceu ao secretário chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, o secretário da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), José Hélio Cysneiros Pachá, e ao secretário de Estado da Educação (Seduc), Suamy Vivecananda, pelo esforço conjunto no avanço do desenvolvimento de Rondônia por meio do investimento em educação.

A Seduc e Sesdec proverá o colégio militar de recursos financeiros, patrimoniais e humanos, tanto o corpo docente quanto técnicos, auxiliares e demais profissionais. Assim também como serão transferidos recursos provenientes de programas federais destinados para colégios deste modelo de ensino.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Geral

Alerta de perigo potencial de chuvas segue em Rondônia

Publicado

em

Por

Segundo Inmet, há risco de chuva de até 100 mm e ventos fortes para as cidades de Rondônia.

Continue lendo

Destaques

População reclama do acúmulo de lixo nas ruas de Alta Floresta D´Oeste Ro

Publicado

em

Por

Coleta do lixo deve ser normalizada em Alta Floresta nos próximos dias

Um problema chegou a redação do site Florestanotícias.com. Vários bairros da cidade com muito lixo para ser recolhido. O lixo doméstico vem se acumulando, segundo a população. São várias reclamações.

O caminhão da coleta ainda não circulou na maioria das ruas. “Fica muito lixo aqui na porta de casa. Esta é uma situação difícil. Coloquei o lixo já fias 10 dias e até agora nada deles passarem. Fica um cheiro insuportável”, disse a moradora da Avenida Rio de Janeiro.

Quem tem comércio pela região também se queixa dos problemas gerados pelo acúmulo de lixo. Durante entrevista, o prefeito Carlos Borges declarou que o caminhão coletor não está dando conta da demanda, principalmente com a quantidade de lixo produzida no final de ano.

O chefe do executivo adiantou que a situação vai se normalizar pelos próximos dias com uma força tarefa. Também afirmou que a prefeitura pretende adquirir mais um coletor com o recurso economizado pela Câmara de Vereadores e que foi devolvido aos cofres do município.

Fonte: Florestanoticias.com

 

Continue lendo

Publicidades

Tendências

%d blogueiros gostam disto: