quarta-feira , setembro 18 2019
Home / Agronegócio / Emater comemora 48 anos presente na vida da família rural em Rondônia

Emater comemora 48 anos presente na vida da família rural em Rondônia

Garantir uma agricultura familiar forte é garantir comida na mesa, geração de emprego e renda e o desenvolvimento socioeconômico e cultural das comunidades locais. Esse é o papel que a Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO) vem desempenhando ao longo de toda a sua trajetória no estado de Rondônia.

Fundada no dia 31 de agosto de 1971 como uma promessa de desenvolvimento rural, a Emater-RO tornou-se um importante instrumento para que Rondônia alcançasse a pujança de um estado de grande potencialidade agroeconômica. Hoje, com seus 877 colaboradores distribuídos nas 85 unidades administrativas, a Emater-RO está presente nos 52 municípios do estado levando à família rural educação, orientação e inovação tecnológica.

Com foco voltado para o desenvolvimento da agricultura e na modernização do agronegócio da agricultura familiar, o governo de Rondônia tem fomentado o setor produtivo determinando que a Emater-RO, responsável pela execução dos programas e projetos desenvolvidos pela Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), atue em todo o estado incentivando projetos produtivos que promovam a transformação social, econômica e ambiental no meio rural.

A princípio estão sendo trabalhados seis grandes projetos produtivos: Bovinocultura leiteira, cafeicultura, cacauicultura, piscicultura, horticultura e pequenos animais. Projetos esses que vêm ganhando destaque na produção, produtividade e qualidade do produto, permitindo que a família rural fortaleça e amplie o seu potencial produtivo.

Além desses projetos, a autarquia vem buscando recursos financeiros em outros segmentos, a exemplo do Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal (Sincov), onde foram apresentadas 14 propostas dos setores agropecuários e ambientais. Esses projetos foram escritos em parceria com a comunidade e outros organismos voltados para o desenvolvimento do setor agropecuário e ambiental e estão prontos para serem executados, aguardando apenas aprovação e liberação de recursos financeiros.

PROJETOS PRODUTIVOS

As atividades desenvolvidas pela Emater-RO são consideradas de extrema importância para que a família rural se estabeleça, fortaleça e se desenvolva. Mas não é só isso, é preciso que os serviços prestados levem em consideração a participação da comunidade e que resultem em desenvolvimento humano sustentável, garantido seu crescimento econômico e uma melhor qualidade de vida.

Executando as políticas públicas do governo estadual a autarquia tem trabalhado no fortalecimento do processo de modernização do agronegócio promovendo o aumento da produção e da produtividade com redução de custos e sustentabilidade, incentivando o investimento em projetos que possam trazer resultados satisfatórios ao meio rural. Esses projetos impactam positivamente a economia de Rondônia e contribui na projeção do estado como potencialidade produtiva.

BOVINOCULTURA

Com destaque de maior produtor de gado leiteiro na região norte, Rondônia desponta na sétima posição em rebanhos bovinos do Brasil (Censo 2017IBGE). Atualmente com 13.972.394 cabeças (Idaron/2019), das quais 3.184.861 são de gado leiteiro que produzem 1.659.579 litros de leite/dia.

CAFEICULTURA
Rondônia é o maior produtor de café de região norte e ocupa o quinto lugar no ranking nacional de produtores de café, mas seu maior destaque está no café canéfora (robusta) onde tem se destacado como o segundo maior produtor nacional na variedade Conilon. Com 62.729,87 hectares de área plantada e uma produção de 2.154.344 sacas de café/ano (Conab/2019), Rondônia tem se destacado também na qualidade da bebida do café robusta, consagrando-se entre os três primeiros colocados, por duas vezes no concurso Coffee of the Year Brasil: em 2017 e 2018.

PISCICULTURA
A piscicultura é uma atividade que vem crescendo a cada ano. A atividade que há pouco mais de dez anos produzia em pequena escala para consumo interno, hoje vem se tornando uma potencia econômica para o estado. Com o consumo de peixe crescente no país, a produção de peixes em cativeiro ganhou atenção especial e o peixe de Rondônia, em especial o pirarucu e o tambaqui rompeu as barreiras do estado e se consolidaram como os peixes da Amazônia. Hoje, produzindo mais de 80 mil toneladas de peixe por ano Rondônia está é o terceiro maior produtor brasileiro. Recentemente, numa estratégia de ampliar o mercado de consumo de peixes da região, o tambaqui da Amazônia foi o prato principal durante um evento montado na esplanada dos ministérios, em Brasília-DF.

CACAUICULTURA

A retomada da lavoura cacaueira em uma ação conjunta entre a Emater-RO e a Ceplac trouxe mudas de cacau clonal para expansão da cultura no estado.  Hoje, Rondônia já ocupa a segunda posição como maior produtor de cacau da região Norte, sendo o Pará o que mais produz. Com o incentivo, através das políticas públicas de governo produtores rurais estão se interessando pela cultura e extensionistas foram capacitados para montar ao menos uma unidade em cada região. Somente com essa ação serão mais de 300 hectares de cacau a serem implantados, fortalecendo a expansão da cultura.

HORTICULTURA
Até meados dos anos de 1970, quase a totalidade das hortaliças consumidas em Rondônia vinham de outros estados. Hoje o que se vê é uma produção crescente e de excelente qualidade que não fica nada a dever aos grandes produtores de verduras e legumes. Rondônia ainda é dependente das importações das olerícolas, todavia, das mais de 50 espécies que abastecem os rondonienses, mais da metade (abóbora, alface, cebolinha, coentro, couve, cará, melancia, tomate e inhame entre outras) são cultivas e exploradas comercialmente no estado. O destaque vai para as três últimas culturas: melancia, tomate e inhame, cujas produções têm sido comercializadas também para outros estados.

PEQUENOS ANIMAIS

Dentre as atividades de criação de pequenos animais em Rondônia encontramos planteis de ovinos, suínos, galináceos e abelhas, que representam importante papel na sustentabilidade das pequenas propriedades rurais e na melhoria da qualidade de vida da família que as utilizam tanto para consumo na alimentação como na geração de renda através da venda de produtos derivados.  Mais de 80% das famílias rurais criam pequenos animais em suas propriedades, como: aves, com 2.481.661 cabeças distribuídas entre 41. 673 produtores rurais; ovinos, que conta hoje com 80.100 cabeças distribuídas entre 3.272 produtores rurais; suínos com 161.198 cabeças criados por 18.136 produtores rurais e caprinos com 11.001 cabeças e 632 produtores rurais (Idaron e Emater/2019).

A apicultura tem se mostrado uma ótima opção nas propriedades de agricultores familiares e são grandes atrativos para mulheres e jovens empreendedores que buscam iniciar no agronegócio. Além do mel produzido naturalmente pela colméia é possível extrair ainda, com a criação das abelhas, a cera, o própolis e a geléia real, proporcionando renda extra à família. Segundo dados da Emater-RO (2018) apenas 360 apicultores dedicam-se à criação de 7.070 colmeias com uma produção de 159.490 quilos de mel.

Apesar de a Emater-RO ter elegido esses seis projetos como prioritários para serem executados junto à família rural, os serviços de assistência técnica e extensão rural continuam atuando na totalidade das atividades de desenvolvimento no campo. Por exemplo, na agroindústria é fundamental o papel da autarquia na regularização e legalização dos pequenos empreendimentos familiares, tirando-os da informalidade e direcionando-as para se tornar uma fonte de emprego e de renda para a família.

Junto com as instituições financeiras governamentais a Emater-RO tem contribuído para que a agricultura familiar invista mais em sua propriedade, buscando a modernidade e seu crescimento econômico. Somente neste ano de 2019 a Emater-RO elaborou, através de seus extensionistas, mais de 1700 projetos da linha de crédito do Pronaf, totalizando cerca de 100 milhões de reais a serem investidos pelas famílias rurais.

A Emater-RO também tem apoiado a adequação ambiental das propriedades rurais incentivando a implementação de projetos de recuperação de áreas em propriedades familiares degradas e/ou alteradas proporcionando à família rural obter a legalização junto aos órgãos competentes, além de promover o desenvolvimento social e a sustentabilidade ambiental.

Ao completar 48 anos no dia 31 de agosto de 2019, a Emater-RO cumpre o seu papel de excelência nos serviços de Ater, buscando a integração e complementaridade dos fatores de produção com o objetivo de promover o desenvolvimento humano, social e econômico sustentável.

Fonte
Texto: Wania Ressutti
Fotos: Irene Mendes
Secom – Governo de Rondônia

Sobre Rudinei

Verifique também

Condutor desvia de animal na pista, perde controle da direção e capota Hilux

Na manhã deste último domingo (15) um condutor perdeu o controle da direção e capotou …

Deixe uma resposta