Conecte-se conosco

Destaques

Estudo revela aspectos da resposta imune ao vírus zika

Publicado

em

Uma infecção pelo zika vírus durante a gestação pode resultar em danos ao longo do desenvolvimento do sistema nervoso central do bebê levando à microcefalia, fato que já está bem estabelecido pela ciência. Porém um trabalho inédito desenvolvido na Fiocruz Pernambuco veio trazer novas informações sobre como se processam essas alterações. De acordo com o novo estudo, não é apenas o vírus em si, mas também a resposta imunológica descontrolada, provocada pelo vírus no nosso organismo, que pode causar danos ao sistema nervoso central. Especificamente em relação aos casos de microcefalia, documentados primeiro na região nordeste do Brasil, os autores observaram que a cepa do vírus que infectou as gestantes em Pernambuco, na epidemia de 2015/2016, desencadeia um perfil inflamatório bastante específico, persistente e crônico.
 
O estudo foi realizado em duas frentes. Primeiro in vitro, com células tronco neuronais humanas (semelhantes a mini cérebros em desenvolvimento), para verificar qual o perfil inflamatório induzido pela infecção nestas células, e posteriormente através de análises de amostras de líquor (líquido cefalorraquidiano – LRC) de crianças que tiveram microcefalia confirmada. “Com base na assinatura dos genes (ou seja, quais genes que estão desligados ou acionados, e em que intensidade) e moléculas inflamatórias, descobrimos uma assinatura específica característica da cepa viral que causa microcefalia”, explica o pesquisador da Fiocruz Pernambuco Rafael França, coordenador da pesquisa.
 
França esclarece que, a partir da identificação dessa assinatura, torna-se possível pensar em novas estratégias terapêuticas e medicamentos para combater esse processo inflamatório – que permanece de forma crônica no organismo, ampliando os danos iniciais – e obter uma atenuação no quadro do paciente. “Na medida em que se detecta e faz um tratamento baseado nesse mecanismo inflamatório, abre-se a possibilidade de bloquear esse processo, proporcionando a uma criança que tenha sido infectada pelo zika vir a ter um desenvolvimento do sistema nervoso central melhor”.
 
O artigo com esses achados acaba de ser publicado na revista científica Frontiers in Immunology, com o título The Transcriptional and Protein Profile From Human Infected Neuroprogenitor Cells Is Strongly Correlated to Zika Virus Microcephaly Cytokines Phenotype Evidencing a Persistent Inflammation in the CNS. Além de França, o texto tem como autores principais o pesquisador Antonio Rezende e as doutorandas Morganna Lima e Leila Mendonça, todos da Fiocruz Pernambuco.
 
Duas cepas do vírus zika foram utilizadas no estudo. Uma que teve origem no Camboja em 2010 e uma de Pernambuco, isolada na Fiocruz PE. “A comparação entre os processos inflamatórios causados pelas duas cepas permitiu observar que a intensidade da resposta à cepa ancestral (Camboja) é muito mais exacerbada e curta, em relação ao tempo. Provavelmente o sistema imune consegue eliminar o vírus de forma rápida, o que não causa esse prolongamento no processo inflamatório, que prossivelmente está causando a microcefalia”, explica o pesquisador Antonio Rezende. Já a cepa coletada em Pernambuco induz uma inflamação de magnitude menor e mais continuada, o que favorece a permanência do vírus e pode resultar em danos ao sistema nervoso central.
 
Para chegar aos resultados, a equipe da pesquisa utilizou equipamentos da Fiocruz PE com tecnologia de ponta em relação a sequenciamento de DNA e RNA. Foram realizadas também parcerias técnicas com as universidades de Pittsburgh (EUA) e Glasgow (Reino Unido).

Fonte: bahianoticias

--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Destaques

DER realiza serviços de recuperação e manutenção na linha 47,5 em Alta Floresta

Publicado

em

Por

Seis quilômetros estão recuperados, em plenas condições de tráfego

Com uma extensão de 38,8 km, a RO-383 (conhecida localmente como Linha 47,5) está recebendo serviços de recuperação e manutenção do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Transportes (DER). Sob a responsabilidade da 5ª Residência Regional, a via está atualmente com uma equipe trabalhando na reconformação de plataforma (patrolamento), revestimento com material de jazida (encascalhamento), limpeza lateral de vegetação com motoniveladora e instalação de sistemas de drenagem no distrito de Nova Geasa, em Alta Floresta D’Oeste.

De acordo com o residente regional, Ezequiel Marcos, os trabalhos tiveram início no dia 26 de maio com previsão de término até 30 de junho. “Mesmo com todas as dificuldades, ainda mais com a situação da pandemia do coronavírus, os trabalhos continuam sendo executados, porque são considerados essenciais”, destaca Ezequiel. A 5ª Residência Regional tem sob sua responsabilidade uma malha viária de 692 quilômetros de rodovias, sendo elas pavimentadas (276 Km) e não pavimentadas (416 Km), em seis municípios da Zona da Mata.

Limpeza lateral na RO-383 (Linha 47,5)

O assessor técnico da 5ª Residência e Usina de Asfalto do DER em Rolim de Moura, engenheiro civil Yuri Dartibale, explica que todas as equipes estão sendo orientadas para execução dos serviços, tomando os devidos cuidados sanitários e de segurança disponíveis. “O trabalho de campo já tem uma natureza de distanciamento dos servidores, a alimentação é fornecida em marmitas com talheres individuais, além da recomendação de assepsia com álcool em gel, uso de EPI’s (equipamentos de proteção individual), etc”.

O governador, coronel Marcos Rocha, vem acompanhando pessoalmente o andamento dos trabalhos do DER, considerado de função essencial não apenas neste momento de calamidade. “As condições de trafegabilidade são fundamentais para o desenvolvimento de Rondônia, o DER vem trabalhando nesta nova gestão com base no planejamento rigorosamente técnico das ações e eficiência nos resultados”, finaliza Ezequiel Marcos.

Fonte
Texto: Luiz Augusto Rocha
Fotos: Yuri Dartibale
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo

Coronavirus

Secretaria de saúde confirma 14 novos casos de Covid-19 em Rolim de Moura e total sobe para 53

Publicado

em

Por

A Secretaria de saúde divulgou na tarde desta quarta-feira (03), que foram confirmados 14 novos casos de Covid-19 em Rolim de Moura, aumentando o total de infectados para 53. Apenas na manhã desta quarta-feira, durante ação em todas as unidades básicas de saúde de Rolim de Moura e Nova Estrela, outros 09 casos foram confirmados em testes rápidos.

Deste total, 41 seguem em tratamento, 10 pacientes já estão recuperados, 04 seguem internados e 02 moradores de Rolim de Moura foram a óbito em Porto Velho. 37 casos suspeitos aguardam resultados dos exames do Lacen.

Fonte: Assessoria – Em Saúde

Continue lendo

Destaques

Super Ofertas da Economia do Comercial Tradição nesta quinta, sexta e sábado

Publicado

em

Por

Continue lendo
--Publicidade--

Publicidades

--Publicidade--

Tendências

Copyright © 2020 Portal de Notícias Floresta Notícias. Todos Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: