Home / Agricultura / Colheita do café conilon começa nesta segunda-feira em Rondônia

Colheita do café conilon começa nesta segunda-feira em Rondônia

A orientação é para que os produtores deixem o grão maturar, pois a qualidade da bebida do grão verde é inferior

Rondônia é o quinto maior produtor de café do Brasil e o segundo em produção do café conilon. Segundo as estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para a safra 2017 se espera colher dois milhões de sacas de café no estado.

O Dia do Início da Colheita do Café Conilon em Rondônia, 10 de abril, foi instituído pelo governador Confúcio Moura, ao assinar a Lei 3.516, em 17 de março de 2015. A data está inserida no calendário oficial do estado.

O objetivo desta lei é incentivar o cafeicultor a realizar a colheita quando o cafeeiro estiver com pelo menos 80% dos grãos maduros. Fatores genéticos e climáticos podem influenciar no período de maturação do café.

Existem variedades (clones) precoces que começam o amadurecimento antes do período estabelecido na lei, e também há aquelas tardias que iniciam seu amadurecimento posteriormente.

“No entanto, a proposta não é determinar que todos os produtores colham no mesmo período, mas sim, sensibilizar para que realizando a colheita dos grãos maduros eles ganhem em rendimento e também possam agregar valor pela  qualidade”, explicou o secretário estadual de Agricultura, Evandro Padovani.

Concafé

Para valorizar os produtores que investem na qualidade do café, o governo de Rondônia lançou a 2°- edição do Concafé, concurso que vai dar mais de R$ 25 mil em prêmios para os produtores que produzirem os melhores cafés do estado. Os evento é organizado pela Seagri, Empresa Estadual Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO), Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril (Idaron), Câmara Setorial do Café e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

O regulamento do Concafé está disponível no site: www.emater.ro.gov.br.

Café maduro rende mais

Levantamento realizado pelo engenheiro agrônomo da Emater-RO, Janderson Dalazen, mostrou que o produtor que colhe o café verde pode perder até R$ 9 mil a cada 100 sacas de café colhidas. Isso se deve ao fato de que o café verde não está bem granado, além disso, a qualidade da bebida do grão verde é inferior. Logo, vale a pena esperar a maturação do café para realizar a colheita.

Fonte
Texto: Marco Aurélio Anconi
Fotos: Janderson Dalazen – Emater
Secom – Governo de Rondônia

Comments

comments

Sobre floresta

Verifique também

Chefs paulistas se reúnem no restaurante da Fiesp para conhecer os peixes de Ro

Os 20 mais renomados chefs de cozinha de São Paulo vão se reunir no próximo …

Deixe uma resposta