Home / Agricultura / Colheita do café conilon começa nesta segunda-feira em Rondônia

Colheita do café conilon começa nesta segunda-feira em Rondônia

A orientação é para que os produtores deixem o grão maturar, pois a qualidade da bebida do grão verde é inferior

Rondônia é o quinto maior produtor de café do Brasil e o segundo em produção do café conilon. Segundo as estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para a safra 2017 se espera colher dois milhões de sacas de café no estado.

O Dia do Início da Colheita do Café Conilon em Rondônia, 10 de abril, foi instituído pelo governador Confúcio Moura, ao assinar a Lei 3.516, em 17 de março de 2015. A data está inserida no calendário oficial do estado.

O objetivo desta lei é incentivar o cafeicultor a realizar a colheita quando o cafeeiro estiver com pelo menos 80% dos grãos maduros. Fatores genéticos e climáticos podem influenciar no período de maturação do café.

Existem variedades (clones) precoces que começam o amadurecimento antes do período estabelecido na lei, e também há aquelas tardias que iniciam seu amadurecimento posteriormente.

“No entanto, a proposta não é determinar que todos os produtores colham no mesmo período, mas sim, sensibilizar para que realizando a colheita dos grãos maduros eles ganhem em rendimento e também possam agregar valor pela  qualidade”, explicou o secretário estadual de Agricultura, Evandro Padovani.

Concafé

Para valorizar os produtores que investem na qualidade do café, o governo de Rondônia lançou a 2°- edição do Concafé, concurso que vai dar mais de R$ 25 mil em prêmios para os produtores que produzirem os melhores cafés do estado. Os evento é organizado pela Seagri, Empresa Estadual Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO), Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril (Idaron), Câmara Setorial do Café e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

O regulamento do Concafé está disponível no site: www.emater.ro.gov.br.

Café maduro rende mais

Levantamento realizado pelo engenheiro agrônomo da Emater-RO, Janderson Dalazen, mostrou que o produtor que colhe o café verde pode perder até R$ 9 mil a cada 100 sacas de café colhidas. Isso se deve ao fato de que o café verde não está bem granado, além disso, a qualidade da bebida do grão verde é inferior. Logo, vale a pena esperar a maturação do café para realizar a colheita.

Fonte
Texto: Marco Aurélio Anconi
Fotos: Janderson Dalazen – Emater
Secom – Governo de Rondônia

Comments

comments

Sobre floresta

Verifique também

Alta Floresta – Casa é destruída pelo fogo no bairro princesa izabel

Compartilhar no WhatsappProprietários haviam se ausentado dias antes do ocorrido. Uma casa foi destruída pelo …

Deixe uma resposta