Home / Destaques / Brasil Central dará suporte a municípios e quer gov federal protegendo as fronteiras

Brasil Central dará suporte a municípios e quer gov federal protegendo as fronteiras

Os governadores firmaram compromisso de investir nos municípios com baixos indicadores sociais

A sexta reunião do Fórum de Governadores do Brasil Central concluída, nesta sexta-feira  (06), em Porto Velho, foi marcada pelo compromisso dos gestores em oferecer suporte aos municípios mais vulneráveis e avançar nas tratativas para que o governo federal assuma compromissos na proteção das fronteiras. O encontro aconteceu no edifício Pacaás Novos, sede do governo de Rondônia.

Recepcionados pelo governador Confúcio Moura, os representantes de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Goiás, Maranhão e Distrito Federal, terão outra reunião, ainda neste mês, em Rio Branco (AC), para tratar com o presidente da República, Michel Temer, da pauta relacionada à segurança nas fronteiras.

Está confirmada a presença, na reunião de Rio Branco, da procuradora geral da República, Raquel Dodge, do presidente do Senado Federal Eunício Oliveira e do presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia.

A área de segurança pública, abordada por jornalistas na entrevista coletiva, arrancou do governador Marcelo Miranda, do Tocantins, uma resposta contundente. “Nós fazemos nossa parte com muito esforço, cuidando das fronteiras. Mas é competência do governo federal,  que abandonou tudo”, afirmou. Segundo ele, parte substancial das drogas que assolam as cidades brasileiras entram no país vindo dos países vizinhos.

MERCADOS

A reunião dos governadores apresentou inovações na programação em relação às anteriores. A mais significativa foi o encontro reservado com os técnicos que no dia anterior detalharam temas para serem deliberados.

A etapa seguinte, aberta, no auditório Jerônimo Santana, foi marcada pela apresentação de temas que serão aprofundados nas reuniões posteriores. Assuntos como infraestrutura e logística, acesso a mercados promissores, investimentos externos, além da agenda positiva com o legislativo foram mostrados aos governadores.

Segundo o governador Confúcio Moura, o fórum mantém o compromisso assumido deste a criação que é ajudar o país a encontrar saídas e alternativas importantes “para uma crise tão longa”.

Confúcio Moura: governamos com crise, atitudes impopulares, mas compreendidos pela sociedade

O movimento reúne estados produtores de alimentos e que, conforme Confúcio, “têm PIB positivo e vem garantindo, de certa forma, o crescimento da economia brasileira”. Os estados membros do bloco utilizam também, disse o governador, o apoio de especialistas, que indicam soluções para aumentar ainda mais a riqueza do Brasil Central.

AUTOCRÍTICA

Confúcio arrancou aplausos quando fez uma autocrítica do grupo de gestores presentes ao evento. “Devemos ser os melhores governadores da história do país”, disse. E completou: “vivemos os momentos mais difíceis da economia brasileira, somos administradores de crises fortes. Só Deus sabe como cada estado fez para manter as contas em dia, com austeridade e atitudes impopulares. Mas a sociedade compreendeu nossos esforços”, concluiu.

Participaram da reunião, além de Confúcio Moura, os governadores Marconi Perillo, de Goiás e presidente do consórcio; Reinaldo Azambuja, de Mato Grosso do Sul; Marcelo Miranda, de Tocantins; Carlos Brandão, vice-governador do Maranhão; Wilson José, representando Armando Rollemberg,  do Distrito Federal, e Eliane Rosa Fernandes, representante do governador Pedro Taques, de Mato Grosso.

O fórum ainda fará uma reunião em 2017, última do ano, no Maranhão, que foi o último a aderir ao bloco.

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Bruno Corsino
Secom – Governo de Rondônia

Comments

comments

Sobre floresta

Verifique também

BR-364: Caminhão tomba durante tentativa de ultrapassagem

Um caminhão boiadeiro articulado com um reboque tombou na tarde de terça-feira (17) na BR-364, …

Deixe uma resposta